O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Centro Cultural
  4. Azerbaijão
  5. Zaha Hadid Architects
  6. 2013
  7. Centro Heydar Aliyev / Zaha Hadid Architects

Centro Heydar Aliyev / Zaha Hadid Architects

Centro Heydar Aliyev / Zaha Hadid Architects
Centro Heydar Aliyev / Zaha Hadid Architects , ©  Iwan Baan
© Iwan Baan

©  Iwan Baan ©  Iwan Baan © Hufton+Crow © Hélène Binet + 52

  • Equipe de Projeto

    Sara Sheikh Akbari, Shiqi Li, Phil Soo Kim, Marc Boles, Yelda Gin, Liat Muller, Deniz Manisali, Lillie Liu, Jose Lemos, Simone Fuchs, Jose Ramon Tramoyeres, Yu Du, Tahmina Parvin, Erhan Patat, Fadi Mansour, Jaime Bartolome, Josef Glas, Michael Grau, Deepti Zachariah, Ceyhun Baskin, Daniel Widrig, Murat Mutlu and special thanks to Charles Walker
  • Construtora

    DiA Holding
  • Consultores

    Tuncel Engineering, AKT (Structure), GMD Project (Mechanical), HB Engineering (Electrical), Werner Sobek (Façade), Etik Fire Consultancy (Fire), Mezzo Stüdyo (Acoustic), Enar Engineering (Geotechnical), Sigal (Infrastructure), MBLD (Lighting), Subcontractors and manufacturers MERO (Steel Space Frame System) + Bilim Makina (Installation of Space Frame System), Doka (Formwork), Arabian Profile (External Cladding Panels / GRC & GRP), Lindner (Internal Skin Cladding), Sanset İkoor (Auditorium Wooden Cladding), Quinette (Auditorium Seats), Zumtobel (Lighting Fixtures), Baswa (Special Acoustic Ceilings) + Astas (Installation of Ceilings), Solarlux (Multipurpose Hall Façade Door), Bolidt (Polyurethane Floor Finish), Kone Elevators + Ikma (Installation of Elevators) MM Mühendisler Mermer (Marble Cladding Works) HRN Dizayn (Landscape LED Installation) Thyssen Group (Escalator) Remak Makina (Fire Doors and Concrete-Cladded Doors) Tema (Gypsum Panel Works) MIM Mühendislik (Structural Steel) Elekon Enerji Sistemleri (Main Building Lighting Control System), NIS Epoksi Kaplama Sistemleri (Epoxy Works) Light Projects Group (Lighting Fixtures), Limit Insaat (External Skin Insulations and Structure)
  • Mais informações Menos informações
©  Iwan Baan
© Iwan Baan

Do arquiteto. Como parte da antiga União Soviética, o urbanismo e a arquitetura de Baku, capital do Azerbaijão, na costa ocidental do Mar Cáspio, foi fortemente influenciada pelo planejamento daquela época. Desde a sua independência em 1991, o Azerbaijão tem investido fortemente na modernização e desenvolvimento de infra-estrutura e arquitetura de Baku, a partir do legado das diretrizes do Modernismo Soviético

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

Zaha Hadid Architects foi escolhido como escritório responsável pelo projeto do Centro de Heydar Aliyev a partir de um concurso em 2007. O centro, concebido para se tornar o edifício principal para programas culturais da nação, quebra as ordens rígidas da arquitetura soviética que é tão presente em Baku, aspirando expressar a sensibilidade da cultura Azeri e o otimismo de um país que olha para o futuro.

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

 Conceito

O projeto do Centro Heydar Aliyev estabelece uma relação contínua e fluida entre sua praça circundante e o interior do edifício. A praça, acessível a todos como parte do tecido urbano de Baku, se eleva para envolver um espaço interior igualmente público e definir uma seqüência de espaços de eventos dedicados à celebração coletiva da cultura contemporânea e tradicional Azeri. Formações elaboradas, como ondulações, bifurcações, dobras, e inflexões modificam este superfície da praça em uma paisagem arquitetônica que realiza uma infinidade de funções: acolher, abraçar, direcionar os visitantes através de diferentes níveis do interior. Com este gesto, o edifício dilui a distinção convencional entre o objeto arquitetônico, a paisagem urbana e uma praça urbana.

© Hélène Binet
© Hélène Binet

Fluidez na arquitetura não é novidade para a região. Na históricaarquitetura islâmica, linhas, grelhas, ou sequências de colunas fluem para o infinito como as árvores em uma floresta, estabelecendo espaços não-hierárquicos. Padrões e texturas contínuas fluem dos tapetes para as paredes, do chão ao teto, às cúpulas, estabelecendo relações contínuas entre elementos arquitetônicos e da região. Nossa intenção era de se relacionar com essa compreensão histórica da arquitetura e não através do uso de mímica ou uma adesão limitante para a iconografia do passado, mas sim através do desenvolvimento de uma interpretação firmemente contemporânea, refletindo uma compreensão mais matizada. Respondendo à grande queda topográfica que anteriormente dividia o local em dois, o projeto apresenta um preciso terraço que estabelece conexões e rotas alternativas entre praça pública, edifício e estacionamento subterrâneo. Esta solução evita escavações e aterro adicional, e converte com sucesso uma desvantagem inicial do terreno em um recurso chave de design.

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

Geometria, estrutura, materialidade

Um dos elementos mais críticos e desafiadores do projeto foi o desenvolvimento da pele do edifício. A nossa ambição de alcançar uma superfície de forma contínua, que parece homogênea, precisou de uma ampla gama de diferentes lógicas e sistemas técnicos de construção. O domínio da computação gráfica avançada permitiu o controle contínuo e comunicação dessas complexidades entre os inúmeros participantes do projeto.

© Hélène Binet
© Hélène Binet

O Centro Heydar Aliyev é composto principalmente por dois sistemas: uma estrutura de concreto combinada com um sistema de treliças espaciais. A fim de alcançar grandes espaços livres de colunas que permitem que o visitante experimente a fluidez interior, os elementos estruturais verticais são absorvidos pelo sistema de envelope e pela cortina de concreto. A geometria da superfície particular promove soluções estruturais não convencionais, tais como a introdução de colunas curvas para alcançar a casca inversa da superfície do solo para o oeste do edifício.

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

O sistema de treliças espaciais permitiu a construção de uma estrutura em forma livre com economia de tempo significativa durante o processo de construção, enquanto que a subestrutura foi desenvolvida para incorporar uma relação flexível entre a grelha rígida da treliça e dos espaços exteriores. Estas emendas foram obtidas a partir de um processo de racionalização da geometria complexa, uso e estética do projeto. Concreto Reforçado com Fibra de Vidro (GFRC) e Poliéster Reforçado com Fibra de Vidro (PRFV) foram escolhidos como materiais de revestimento ideal, pois possibilitam a poderosa plasticidade do projeto do edifício, respondendo a diferentes demandas funcionais relacionadas a uma variedade de situações: praça, zonas de transição e envelope.

©  Iwan Baan
© Iwan Baan

Nesta composição arquitetônica, se a superfície é a música, então as costuras entre os painéis são o ritmo. Numerosos estudos foram realizados sobre a geometria da superfície para racionalizar os painéis, mantendo a continuidade ao longo do edifício e da paisagem. As costuras promovem uma maior compreensão da escala do projeto. Elas enfatizam a contínua transformação e movimento implícito de sua geometria fluida, oferecendo uma solução pragmática para as questões práticas de construção, tais como fabricação, manuseio, transporte e montagem; e respondendo a questões técnicas, tais como acomodar o movimento devido à deflexão, cargas externas, mudança de temperatura, atividades sísmicas e cargas de vento.

Para enfatizar o relacionamento contínuo entre exterior e interior do edifício, a iluminação do Centro Heydar Aliyev foi cuidadosamente projetada. A estratégia de iluminação diferencia a leitura do edifício durante o dia e a noite. Durante o dia, o volume do edifício reflete luz, alterando constantemente a aparência do Centro de acordo com a hora do dia e da perspectiva da visão. O uso de vidro semi-reflexivo oferece vislumbres tentadores do interior, despertando a curiosidade, sem revelar a trajetória dos espaços interiores. 

© Hélène Binet
© Hélène Binet

Como todos os nossos trabalhos, o projeto do Centro Heydar evoluiu a partir de nossas pesquisas da topografia do local e o papel do Centro dentro de sua paisagem cultural mais ampla. Ao empregar essas relações articuladas, o projeto está inserido neste contexto, desdobrando as possibilidades culturais futuras para a nação.

Corte A-A
Corte A-A

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: "Centro Heydar Aliyev / Zaha Hadid Architects " [Heydar Aliyev Center / Zaha Hadid Architects] 19 Nov 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/154169/centro-heydar-aliyev-zaha-hadid-architects> ISSN 0719-8906