O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Centro De Visitantes
  4. Espanha
  5. Elisa Valero Ramos
  6. 2006
  7. Centro Social em Lancha del Genil / Elisa Valero Ramos

Centro Social em Lancha del Genil / Elisa Valero Ramos

  • 15:00 - 24 Setembro, 2013
  • Traduzido por Pedro Vada
Centro Social em Lancha del Genil / Elisa Valero Ramos
Centro Social em Lancha del Genil / Elisa Valero Ramos, © Fernando Alda 
© Fernando Alda 

© Fernando Alda  © Fernando Alda  © Fernando Alda  © Fernando Alda  + 16

© Fernando Alda 
© Fernando Alda 

Descrição enviada pela equipe de projeto. A cidade de Granada se configura historicamente em uma confluência do rio Genil e Darro, ambos lados da colina de Alhambra e estendendo seu crescimento através do vale e das planícies do norte. A sudeste da cidade, onde está pára,está a Sierra Nevada e o bairro de Lancha del Genil. Aí está o Centro Social que tem como vocação ser o espaço comum em que se desenvolve a vida do bairro, um lugar de confluência de atividades, híbrido entre o fora e o dentro, espaço ambíguo em que se cruzam linhas de força e que o vazio cobra o valor próprio.

© Fernando Alda 
© Fernando Alda 

Esta obra, portanto, não se concebe como um edifício, mas como um nó, tanto por seu programa, espaços de relação por excelência, como pela forma em que amarra o lugar articulando dois níveis topográficos, de situações diversas. O solar, de forma trapezoidal e em uma encosta ao lado do Santuário da Virgem de Fátima, apresenta uma caída de cinco metros. O projeto resolve uma borda, encontro entre a montanha e o urbano, adaptando-se a topografia para resolver o programa requerido de uma forma simples, flexível e racional. A disposição do construído se ajusta ao perímetro como muro de contenção para minimizar sua presença no pavimento superior, transformando também em espaço público, mirante, o protagonista da cena urbana.

O desnível propicia que o programa, claramente diferenciado em duas partes, se desenvolva em plantas com acessos independentes a partir das ruas inferior e superior respectivamente. Ambos os níveis estão unidos internamente por uma escada linear e um elevador, por sua vez cada um deles podem funcionar independentemente com horários distintos. A fachada sul se abre para uma rua de residências unifamiliares e se configura com um caráter urbano. No térreo estão dispostos duas salas multiuso maiores e três oficinas com luz controlada por pequenas aberturas na parede. No pavimento superior os escritórios se abrem para um jardim protegido orientação oeste com ripas verticais. Na cobertura, uma sala principal se abre para a serra com uma única abertura por onde a arquitetura nos relembra, ao final do percurso interno, sua pertinência no lugar. 

© Fernando Alda 
© Fernando Alda 

Outra coisa deste nó é a construção, através do qual se estabelece uma luta corpo a corpo com a matéria até chegar na solução precisa. Até resolver o problema arquitetônico eliminando o arbitrário, depurando-o até que as coisas adquiram a naturalidade de sua forma de ser. Um planejamento rigoroso que respeita as instalações nos leva a busca da economia energética e otimização dos recursos naturais, aprendendo as lições de sustentabilidade que nos oferece a arquitetura vernácula, para isto a sala de exposições enterrada mantém uma temperatura estável ao longo do ano, a iluminação natural foi pensada em cada um dos espaços evitando sempre a insolação direta nas horas e meses mais quentes do ano, assim como a utilização de ripados de madeira que impedem a entrada do sol a oeste nos escritório do pavimento superior. Foi pensado com cuidado a ventilação para aproveitar a refrigeração gratuita e natural.

Planta
Planta
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: "Centro Social em Lancha del Genil / Elisa Valero Ramos" [Centro Social Polivalente en Lancha del Genil / Elisa Valero Ramos] 24 Set 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Vada, Pedro) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/141853/centro-social-em-lancha-del-genil-slash-elisa-valero-ramos> ISSN 0719-8906