Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Hotéis
  4. Chile
  5. GA estudio
  6. 2012
  7. Hotel Panguipulli / GA estudio

Hotel Panguipulli / GA estudio

Hotel Panguipulli / GA estudio
Hotel Panguipulli / GA estudio, © Tomás García de la Huerta
© Tomás García de la Huerta

© Tomás García de la Huerta © Tomás García de la Huerta © Tomás García de la Huerta © Tomás García de la Huerta + 39

  • Arquitetos

  • Localização

    Panguipulli, Los Ríos Region, Chile
  • Arquitetos Responsáveis

    Tomás García de la Huerta e Xaviera Gleixner
  • Arquiteto Participante

    Sergio Briceño
  • Arquiteto Colaborador

    Matías Richeda
  • Construtor

    Sergio Vásquez
  • Calculista

    Alex Popp
  • Iluminação

    Francisco Izquierdo
  • Materiais

    Madeira, concreto e aço
  • Área

    700.0 m²
  • Ano Projeto

    2012
  • Fotografias

Cortesía de Tomás García de la Huerta
Cortesía de Tomás García de la Huerta

Descrição enviada pela equipe de projeto. A ideia de projetar no sul, nos levou ao imaginário das grandes coberturas dos galpões de herança colona, de zinco oxidado. Por suas fortes implantações, constróem um diálogo com a geografia distante, com a capacidade de sustentar uma imagem, talvez coletiva, entre o histórico do patrimônio arquitetônico e a beleza da geografia acidentada. Assim, esta relação configura uma paisagem característica em nosso ponto de vista.

Cortesía de Tomás García de la Huerta
Cortesía de Tomás García de la Huerta

Desde que a ideia ou capacidade de evidenciar um novo cenário que têm estas estruturas, considera-se como primeiro ponto (quase que apressadamente), um projeto que possa encarnar essa responsabilidade de longe, evitando a óbvia conformação casa, hotel ou galpão. Chegamos mais perto da ideia contemporânea de um artefato claramente horizontal em sua disposição. Uma cobertura escura, suficientemente grande, dialogando com a geografia distante. É um novo perfil, como um pedestal, que suporta a imagem de três vulcões.

© Tomás García de la Huerta
© Tomás García de la Huerta

O terreno possui duas qualidades muito claras, uma esplanada pelo qual acessa-se o terreno, com cerca de 300 metros de comprimento por 25 m de largura e, como segunda, uma inclinação íngreme para o leste, onde o terreno abre-se e alarga-se para o sul cerca de 80 metros. As vistas predominantes para leste são o Lago Panguipulli e três vulcões, o Villarrica, Quetrupillán e Lanin.

Planta
Planta

Fomos convidados a projetar um hotel de sete quartos, incluindo um restaurante público, somando no total, cerca de 700 m².

© Tomás García de la Huerta
© Tomás García de la Huerta

Decidiu-se deixar a esplanada de trezentos metros como um parque, estacionamento e acesso, situando a construção 4 metros abaixo do topo da encosta, disposta horizontalmente, buscando com a largura, o comprimento do terreno.

Inserir o edifício na encosta permitiu, primeiramente, encontrar o acesso com uma grande cobertura horizontal em zinco preto pré-pintado, que, por sua relação com o terreno, esconde a fachada traseira, não informando assim toda a morfologia do edifício. Uma superfície de cobertura, de certa forma estranha, transforma a paisagem como a protagonista. E segundo, o acesso subterrâneo em busca de uma aparência controlada da interioridade.

© Tomás García de la Huerta
© Tomás García de la Huerta

Uma vez no interior, um forte gesto do acesso rompe a tranquilidade da figura buscando a referência longínqua, o vulcão Lanin, que se torna aparente dentro da ideia de dar uma paisagem hierárquica clara vertical. Por outro lado, um espaço de pé direito duplo, coincide com a sala de jantar.

© Tomás García de la Huerta
© Tomás García de la Huerta

Nas áreas públicas, pensou-se o edifício para deixar tranquilo e leve as zonas privadas, sobre os pilares metálicos, deixando o edifício elevado na encosta.

© Tomás García de la Huerta
© Tomás García de la Huerta

A zona dos dormitórios é definida como um caminho bastante longo, variando do público para o privado, buscando vistas para o oeste, entre o edifício e a inclinação do terreno, relacionando-se intimamente com a paisagem. O passeio termina com um terraço, que inclui lareira e piscina, onde as vistas novamente abrem-se, desta vez para o vulcão Choshuenco.

Cortesía de Tomás García de la Huerta
Cortesía de Tomás García de la Huerta

A rotação dos quartos, de acordo com a implantação, busca uma relação perpendicular com o lago e o vulcão Villarrica, e, por sua vez, conforma uma pequena sala para cada dormitório, escondendo as portas desde a área pública.

Fachadas
Fachadas

Por último, suspendeu-se o volume dos quartos sobre o declive do terreno, o que permite manter a privacidade dos quartos e as vistas. A condição de varanda do edifício sobre a inclinação do terreno fica bastante clara desde o núcleo privado.

Cortesía de Tomás García de la Huerta
Cortesía de Tomás García de la Huerta

Ver a galeria completa

Localização do Projeto

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Hotel Panguipulli / GA estudio" [Hotel Panguipulli / GA estudio] 16 Ago 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/134447/hotel-panguipulli-slash-garquitectos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.