O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Museu
  4. China
  5. TAO - Trace Architecture Office
  6. 2010
  7. Museu do Papel Artesanal / TAO

Museu do Papel Artesanal / TAO

Museu do Papel Artesanal / TAO
Museu do Papel Artesanal / TAO, © Shu He
© Shu He

© Shu He © Shu He © Shu He © Shu He + 24

  • Arquitetos

  • Localização

    Tengchong, Baoshan, Yunnan, China
  • Arquiteto Encarregado

    HUA Li
  • Equipe de Projeto

    Huang Tianju, Li Guofa, Jiang Nan, Sun Yuanxia, Xu Yinjun, Yang Hefeng
  • Área do Terreno

    300 m2
  • Cliente

    Committee of Gaoligong Museum of Handcraft Paper
  • Área

    361.0 m2
  • Ano do projeto

    2010
  • Fotografias

Descrição enviada pela equipe de projeto. O Museu do Papel Artesanal está localizado próximo a vila de Xinzhuang sob a montanha Gaoligong de Yunnan, em uma área de preservação ecológica mundial, no sudoeste da China. A vila tem uma longa tradição na fabricação de papel artesanal. O projeto do museu é parte de um plano de preservação e desenvolvimento de recursos tradicionais, no qual a fabricação de papel será preservada como herança cultural e contribuição para o crescimento da comunidade. Para apresentar a história, a técnica e o produto da fabricação de papel, este museu é composto de espaços de exibição, livraria, estações de trabalho, e quartos de hóspedes para artistas e visitantes.

© Shu He
© Shu He

O local fica ao lado de uma estrada principal de acesso a vila. O museu funciona como uma janela para a vila, no sentido que a vila inteira atuará como um grande museu, pois cada casa se abrirá aos visitantes pra mostrar-lhes o processo de fabricação de papel. O museu é assim concebido, como uma pequena vila, um conjunto de vários pequenos edifícios. A escala da construção está em concordância com a vila adjacente e seu paisagismo. O conceito espacial consiste em criar uma experiência para o visitante alternando exposições internas e paisagismo ao percorrer as galerias no nível térreo, para assim provocar uma tomada de consciência da relação inseparável entre a fabricação de papel e o meio ambiente. No 1º pavimento, está o espaço de trabalho aberto e uma sala de reuniões. Através de uma escada externa, pode-se acessar o terraço com vista para o paisagismo de bambu da galeria inferior, e um espaço avarandado coberto por vidro faceando leste, onde pode-se ter uma vista panorâmica da montanha Gaoligong.

© Shu He
© Shu He

O projeto tem como objetivo a produção de um edifício com raízes no meio ambiente local. Isto leva a um conceito de construção que maximize o uso de materiais locais, métodos construtivo e artesanato locais e construído completamente por mão de obra local. No entanto, ele também emprega materiais modernos e técnicas disponíveis no contexto atual. Assim, a construção do museu se pautará tanto na preservação quanto na transformação da tradição construtiva local. É uma tentativa arquitetônica de combinar qualidade moderna ao caráter regional ao utilizar recursos locais e técnicas adequadas ao contexto rural da China contemporânea.

© Shu He
© Shu He

O edifício foi projetado com o tradicional sistema estrutural de madeira chinês, apresentando conexão nail-less tenon (SunMao), que pode ser habilmente construída por trabalhadores locais. Materiais locais, tais como madeira de abeto, bambu, pedra-vulcão e papel artesanal são utilizados para acabamento externo, telhado, piso e acabamento interno respectivamente. Com o passar do tempo estes materiais serão desgastados e esvanecerão em cores mais harmoniosa com a paisagem. Estes materiais vividos dão a conotação do tempo para a construção.

© Shu He
© Shu He

A forma e os detalhes do edifício são concebidos para corresponder às vistas, luz natural e clima. Nas galerias a brisa flui através das pedras porosas na parte inferior da parede externa. Tal ventilação permite que a parede fique livre de janelas acionáveis e, assim, gera maior área de parede para exibições. As aberturas na parede são somente para a visualização do exterior. Uma unica peça de vidro é disposta na abertura e funciona como uma foto da paisagem. As altas janelas do lado da parede da galeria introduzem luz natural aos espaços de exibição evitando brilho intenso no nível dos olhos. O papel artesanal é colado na parte inferior do telhado de vidro localizado nos espaços que conectam as galerias para que haja incidência de luz difusa zenital.

Plantas
Plantas

Na fachada, a parede externa pára na parte inferior do pavimento e expõe a viga e parte dos pilares nos cantos. Também expõe a estrutura do telhado no espaço interno e o plinto de pedra na fachada, estes detalhes revelam que o edifício é suportado pelo pilar e viga ao invés de paredes. O papel artesanal no acabamento interno é aplicado sobre uma estrutura de madeira de módulo quadrado com 45X45 cm (limitado pelo tamanho do papel mas garantindo a lisura da parede). O layout do nicho de exibição baseia-se neste módulo e é integrado a parede. A parede em papel branco nas galerias cria uma atmosfera suave e aconchegante além de manter o espaço abstrato.

© Shu He
© Shu He

A construção do edifício foi concluída por uma equipe de construtores agrícolas locais. O arquiteto construiu maquetes de várias escalas para comunicar o conceito espacial, estrutural e de detalhes aos construtores pois eles não estavam acostumados a ler desenhos de projeto. No entanto, eles são bons em construir coisas de cabeça e trabalharam de modo eficiente uma vez que o conceito ficou claro.

© Shu He
© Shu He

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: "Museu do Papel Artesanal / TAO" [Museum of Handcraft Paper / TAO - Trace Architecture Office] 25 Jun 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Helm, Joanna) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/122752/museu-do-papel-artesanal-slash-tao> ISSN 0719-8906