O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Escolas
  4. Mali
  5. Joop van Stigt and Jurriaan van Stigt
  6. 2012
  7. Escola Primária em Balaguina / Joop van Stigt and Jurriaan van Stigt

Escola Primária em Balaguina / Joop van Stigt and Jurriaan van Stigt

Escola Primária em Balaguina / Joop van Stigt and Jurriaan van Stigt
Cortesia de Foundation Dogon Education
Cortesia de Foundation Dogon Education
  • Arquitetos

  • Localização

    Mopti, Mali
  • Empreiteiro

    Amatigue Dara, realizada em colaboração com alunos da Escola Técnica em Sevare e moradores de Balaguina
  • Custeio

    41,000 Euro
  • Cliente

    Foundation Dogon Education
  • Área

    420.0 m²
  • Ano do projeto

    2012
  • Category

Cortesia de Foundation Dogon Education Cortesia de Foundation Dogon Education Cortesia de Foundation Dogon Education Cortesia de Foundation Dogon Education + 16

Cortesia de Foundation Dogon Education
Cortesia de Foundation Dogon Education

Descrição enviada pela equipe de projeto. O projeto está situado na aldeia rural Balaguina, na região de Dogon em Mali (declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1986), no Sahel Oeste Africano. A região Dogon é subdesenvolvida, como o governo raramente investe nesta área tão remota do país. Uma premissa importante para o melhoramento das condições de vida do povo de Dogon é o investimento em educação. A antiga escola da região estava alocada em um hangar mal construído muito deteriorado com o passar do tempo. Um novo edifício para a escola que atendesse as necessidades de um número crescente de estudantes tinha que ser construído. O projeto não somente concerne a construção de um novo edifício de salas de aula: a organização educacional e a realização de funções de apoio como poços e habitações para professores são essenciais para o sucesso do projeto.

Escola Primária em Balaguina / Joop van Stigt and Jurriaan van Stigt, Cortesia de Foundation Dogon Education
Cortesia de Foundation Dogon Education

Contexto

A aldeia Balaguina fica no planalto Pinari, cerca de 40 quilometros a sudeste de Mopti e a 500 quilômetros de Bamako, a capital. Esta área esta inserida na zona Sahel, e é caracterizada pela alternância de uma estação seca e uma chuvosa. A estação chuvosa dura cerca de 5 meses entre Maio e Setembro. Neste período, esta área é verde e florida e a temperatura atinge 40-45 ºC. A área transforma sua paisagem para uma árida na estação de seca. Embora as atividades de construção continuem durante todo o ano, o melhor período para construção é após a estação de chuvas. Durante o período de safra, que vai até Outubro, a disponibilidade de trabalhadores é baixa por que estes trabalham no plantio e colheita.

Cortesia de Foundation Dogon Education
Cortesia de Foundation Dogon Education

A escola está situada ao longo da estrada para Nando e outras aldeias vizinhas. O local foi cuidadosamente escolhido juntamente com os habitantes da aldeia. Vários aspectos desempenharam papel importante na determinação do local exato para a escola. Já havia um poço perto do terreno que poderia ser utilizado durante o período de construção e pelas crianças da escola. A escola não somente atende as crianças da aldeia de Balaguina, mas também das três aldeias próximas. Portanto, a escola deveria ser acessível a aproximadamente 180-200 alunos de diferentes aldeias.

Ao dispor a escola fora da aldeia de Balaguina, na estrada para aldeias vizinhas, a escola "pertence" a todos eles. Outra justificativa para esta localização externa a aldeia é que o edifício escolar não se encaixa na organização das aldeias tradicionais de Dogon, que consistem em casa de família, casas de casais e estruturas religiosas.

Cortesia de Foundation Dogon Education
Cortesia de Foundation Dogon Education

Princípios Básicos

O uso de materiais locais / tecnologias básicas

Um dos principais critérios foi a utilização de recursos e materiais locais para a realização de uma construção econômica e sustentável que se integrasse a paisagem e se adaptasse aos métodos construtivos tradicionais do local. Com o uso de tecnologia de base e de conhecimento construtivo tradicional, as técnicas foram inovadas a cada etapa. Estes avanços inspiraram esforços similares em outros lugares; o uso de blocos de terra comprimida e técnicas de construção inovadoras estão sendo adotadas em outros projetos nesta região. Neste sentido, o projeto se encaixa muito bem no Programa de Reabilitação de Earth Architecture da AKTC.

Planta
Planta

Processo educacional / envolvimento da comunidade

O objetivo principal deste projeto não é apenas a construção de um edificio escolar, o projeto também oferece aos alunos e a população local uma oportunidade de aprender sobre o trabalho construtivo. O próprio processo de construção desempenha um papel importante para desenvolvimento sustentável local e das técnicas tradicionais.

O empreiteiro local e sua equipe trabalham em conjunto com os estudantes da Escola Técnica em Sevare para envolvê-los em todas as fases do processo de construção. Medidas foram tomadas para melhorar e aperfeiçoar os métodos construtivos em continuidade com os métodos, tradições e conhecimento existentes.

Cortesia de Foundation Dogon Education
Cortesia de Foundation Dogon Education

Além disso, o envolvimento de toda comunidade no projeto é importante, não somente porque a construção em conjunto é parte da tradição de Dogon, mas também para criar um senso de responsabilidade coletiva para a manutenção da escola. Somado a isso, os pedreiros adquiriram conhecimento e experiência para que possam construir mais é de forma mais independente, desenvolvendo sua própria linguagem arquitetônica com base nos blocos de terra comprimidos.

Clima interior confortável

Como a temperatura atinge os 40ºC facilmente, um clima interior confortavel se faz essencial. Este critério pede soluções de design inteligentes e escolha de materiais. O telhado de blocos de terra comprimidos, ao invés de folhas de papelão onduladas, é reversível e os tubos de ventilação constribuem para uma climatização interna consfortável.

Corte
Corte

Design

Ensemble

O projeto é a conjunção de um edifício escolar, habitação para professores, blocos de saneamento, um poço e um espaço aberto coletivo. O terreno será cercado por plantas de Jatropha para proteger da invasão de animais. O óleo destas plantas é também utilizado para a produção de combustível biodiesel. A escola precisa atender aos requisitos prescritos pelo governo e pelo CAP (Centre d'Animation Pédagogique). A escolas normalmente são composta por grupos de três salas de aula. Estas salas devem ter 7 x 9 metros e servir cerca de 60 alunos. A escola em Balaguina é construída em duas fases para ser capaz de lidar com o crescente número de estudantes. A primeira fase consiste na construção de três salas de aula com varandas dos dois lados. A segunda fase compreende a construção de mais três salas de aula, localizadas mais próximas a estrada. No entremeio destes edifícios ha um pátio com árvores para fornecer sombra. O bloco habitacional para professores está localizado no limite do terreno e cada casa tem seu próprio quintal cercado por parapeitos tradicionais feitos de pedras cortadas pelos próprios moradores de Balaguina. Cada bloco é composto por três casas, cada uma com sua própria orientação. O escritório do diretor da escola não esta localizado na aldeia por esta ser baseada na família. Os professores frequentemente vem de outros vilarejos e não tem família em Balaguina. O bloco de saneamento está no canto do terreno, facilmente acessível pelos alunos e professores. O poço da escola foi construído do outro lado da rodovia para que possa ser utilizado também pelos habitantes da aldeia e a escola se mantém assim resguardada aos estudantes. A posição da escola, das habitações e do bloco de saneamento também foram determinadas pelas árvores que tinham que ser preservadas.

Cortesia de Foundation Dogon Education
Cortesia de Foundation Dogon Education

Escola

A arquitetura da escola e das habitações para docentes tem uma ligação estreita com a construção local e com as tradições de moradia. O uso de blocos de terra comprimidos localmente resulta em uma fluente integração com o ambiente, como quase todas as aldeias Dogon que fundem-se a paisagem. A linguagem formal é um resultado claro dos requisitos funcionais.

Cortesia de Foundation Dogon Education
Cortesia de Foundation Dogon Education

A estrutura da escola é exclusiva com duas varandas ao longo das salas de aula. Ambas funcionam como contrafortes para suportar a carga do telhado em abóbada das salas de aula. Além disso, a varanda oferece agradável espaço externo para os alunos. A varanda é composta por blocos alternados grampeados com os reforços determinando o ritmo da fachada. Nos corredores de circulação, os blocos seguem o pressure arch e desta forma da origem a suas aberturas características. O telhado e as calhas são acentuadas pelas camadas extra de pedras e rochas de dilatação que dividem os arcos. O telhado de blocos de terra compactada está coberto por uma espessa camada de 20-30 mm de terra vermelha misturada com cimento para atingir a impermeabilização desejada. As gárgulas, feitas pelo povoado Bozo, também são aplicadas no telhado para ventilação e habilitação da luz natural.

Habitação para professores

Para incentivar a vinda de professores para a região remota de Dogo, habitações foram construídas próximas a escola. O bloco habitacional é composto por três casas e um espaço designado ao escritório do diretor da escola. O bloco é formado por quatro abóbadas próximas umas das outras. Casa casa tem seu próprio quintal, uma sala de estar na entrada e um quarto. Para dar privacidade a este ambiente, cada casa tem sua própria orientação. A janela e as aberturas para as portas são acentuadas por uma larga aba de alvenaria. Isso reforça a construção, bloqueia a luz do sol e resulta em um bom sombreamento e ritmo para a fachada, que é uma característica da arquitetura Dogon. O diretor da escola tem um cômodo extra para sua família. Em geral, as casas são usadas durante o período letivo, durante feriados os professores voltam para a casa de suas famílias em outras aldeias. Tanto na escola quanto nas habitações, os pisos são feitos de blocos de terra compactada de 4 quilos, e meia espessura. Para a prevenção contra cupins, os groundis são polvilhados com sal.

Cortesia de Foundation Dogon Education
Cortesia de Foundation Dogon Education

Construção

Na região de Dogon vários tipos de construção e de materiais são aplicados dependendo da localização exata. A argila é o material mais comum, como vários tipos de argila que podem ser encontradas pela região de Dogon. Em Balaguina, argila é a escolha mais óbvia.

É muito importante construir com o máximo de materiais locais quanto possível. Isto é economicamente mais interessante que a importação de materiais, além de ser uma solução sustentável e facilmente trabalhável. A construção completa; as paredes estruturais, o telhado curvo e os pisos são feitos com blocos de terra compactados hidraulicamente. A máquina de pressurização de blocos é móvel, para que os blocos possam ser produzidos no próprio canteiro de obra e articulados por uma argamassa feita de terra. Os blocos pesam 8,5 quilos cada e suportam uma pressão de 15 N/mm². Aproximadamente 3-4% de cimento é adicionado aos blocos para impermeabilização. A fundação é feita de concreto. Porque o uso de materiais locais é um critério importante, não há estruturas de apoio aplicadas. Isto não somente resulta numa construção de barro única, que conduz ao design de soluções que aumentam a qualidade do edifício, como a varanda dos dois lados do prédio. Além disso, o uso de terra argilosa em paredes, teto e piso resultam em um ambiente interno bastante confortável. Os exclusivos tubos de ventilação no teto, feito através de gárgulas tradicionais, conseguem uma ventilação perfeita e fazem desnecessária a construção de uma segunda laje. O uso de madeira foi rejeitado porque a madeira nativa é escassa, trabalhosa e custosa em termos de manutenção. As janelas de esquadrias em aço são produzidas por artesãos em Mopti que estão familiarizados com esta técnica. Outo motivo para não usar a madeira é a ameaça de cupins.

Texto por Foundation Dogon Education.

Fachada
Fachada

Ver a galeria completa

Localização do Projeto

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Escola Primária em Balaguina / Joop van Stigt and Jurriaan van Stigt" [Primary School in Balaguina / Joop van Stigt and Jurriaan van Stigt] 04 Jun 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Helm, Joanna) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/118089/escola-primaria-em-balaguina-slash-joop-van-stigt-and-jurriaan-van-stigt> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.