Museu Exploratório de Ciências da Unicamp - Primeiro Prêmio Concurso Internacional / Corsi Hirano Arquitetos

Museu Exploratório de Ciências da Unicamp - Primeiro Prêmio Concurso Internacional / Corsi Hirano Arquitetos

A Ciência como instituição e razão deste projeto, torna possível revelar de maneira excepcional a relação do Homem com a Natureza. E se nessa relação, de um lado a Ciência se ocupa com a compreensão do existente, a Arquitetura lida exatamente com o que ainda não existe: apresenta-se como uma oportunidade de expressão do Homem e de sua criação, originando um fenômeno próprio. Diante disso, duas condições absolutas se apresentam: a situação geográfica singular onde será implantado o projeto e a instituição universal a ser manifestada.

Acesso do Museu

Um museu como fenômeno, um fenômeno como paisagem.

Primeiro, o lugar nos mostra ser imprescindível que a relação entre o novo museu e a paisagem origine um acontecimento de escala territorial. O novo museu deve tornar-se um marco no horizonte como um fato geográfico.

Praça Tempo Espaço 2

Um museu que observa e é observado. Um edifício que se revela e origina uma nova relação entre Homem e Natureza, Arquitetura e Paisagem.

Vista Noturna

Segundo, é determinante que o novo museu deva, acima de tudo, enaltecer o valor da instituição através de sua arquitetura, ser a ciência em si mesmo. O novo edifício deve revelar esse aspecto, ser único e não ser apenas uma construção comum.

Exposição Permanente

Simultaneamente o novo edifício busca em seu desenho a metáfora primeira entre a dimensão infinita do universo e a propriedade humana de compreensão da realidade através da Ciência: intervenção e paisagem, verticalidade e horizontalidade, interior e exterior, luz e sombra, cosmos e indivíduo.

Exposição Temporária

A arquitetura como ato determinado da manifestação humana, um instrumento científico de aprendizado e identidade para divulgação da Ciência. Desse modo, revelam-se incontestável e determinante a síntese da significação do Museu e sua atuação no território.

Área de Acolhimento

Ficha técnica:

  • Arquitetos:Corsi Hirano Arquitetos
  • Ano: 2009
  • Área construída: 5370 m²
  • Área do terreno: 28968 m²
  • Tipo de projeto: Educacional
  • Operação projetual:Projeto
  • Status:Concurso
  • Materialidade: Vidro
  • Estrutura: Concreto
  • Localização: Campinas, Brasil
  • Implantação no terreno: Isolado

Informação Complementar:

  1. Consultores
  2. Boris Villen
  3. Bruno Sinopoli
  4. Eduardo Knothe
  5. Ilan Gotlieb
  6. Inês Coutinho
  7. Mônica Marcondes
  8. Raul José de Almeida
  9. Ricardo Zulques
  10. Maquete
  11. Leon Richard Benkler
  1. Autores
  2. Daniel Corsi
  3. Dani Hirano
  4. Reinaldo Nishimura
  5. Colaboradores
  6. André Biselli Sauaia
  7. Laura Paes Barreto Pardo
  8. Equipe
  9. Andrea Key Abe
  10. Jenniffer A. dos Reis
  11. Lidia Neves Martello
  12. Amanda Nascimento Higuti
  13. Tatiana Hummel

Text Message Html

Cita: Joanna Helm. "Museu Exploratório de Ciências da Unicamp - Primeiro Prêmio Concurso Internacional / Corsi Hirano Arquitetos" 30 Nov 2011. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/01-10910/museu-exploratorio-de-ciencias-da-unicamp-primeiro-premio-concurso-internacional-corsi-hirano-arquitetos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.