1. ArchDaily
  2. Urbana

Urbana: O mais recente de arquitetura e notícia

Curso de Design Permacultural Urbano | PDC 7 Permasampa e Instituto Casa da Cidade


Bioconstrução, Agroecologia, Solos e Compostagem​, Energias Renováveis, Manejo Integrado de Águas, Governança Comunitária​ e muito mais!


Conheça o Curso de Design Permacultural Urbano - PDC 7!


Como viver e conviver na cidade de forma mais integrada?
O coletivo Permasampa ​e o Instituto Casa da Cidade​ traz​em​ para o contexto da urbe, todo o conteúdo ​d​e reconhecimento internacional do tradicional PDC, com ações voltadas às reais demandas da cidade.


Da teoria à prática!

Nesta 7° edição do PDC PermaSampa teremos um propósito pra lá de especial: Apoiar e dar continuidade a reforma do Espaço Cultural JD Damasceno, na Brasilândia, que agora começa a se tornar realidade!

Friendship Centre em Bangladesh pelas lentes de Hélène Binet

Simplicidade é a busca, monástica, a sensação.

-Kashef Chowdhury

O projeto Friendship Centre [ou, Centro da Amizade], de Kashef Mahboob Chowdhury / URBANA, localizado em Gaibandha, Bangladesh, parece que não foi construído sobre a paisagem, mas entalhado nela. Um labirinto de arcos, pátios, pavilhões e piscinas, tudo construído em tijolo artesanal, define o espaço da organização Friendship NGO, que trabalha com comunidades remotas.

Friendship Centre em Bangladesh pelas lentes de Hélène Binet Friendship Centre em Bangladesh pelas lentes de Hélène Binet Friendship Centre em Bangladesh pelas lentes de Hélène Binet Friendship Centre em Bangladesh pelas lentes de Hélène Binet + 26

Kashef Chowdhury / Contribuição de URBANA para a Bienal de Veneza 2016

Como parte da cobertura do ArchDaily sobre a Bienal de Veneza 2016, apresentamos uma série de artigos escritos pelos curadores das exposições e instalações à mostra no evento.

O título "To Live Is To Be Slowly Born: Kashef Chowdhury" se relaciona com o processo da arquitetura, que pode se materializar lentamente e por isso também se refere à arquitetura, à paciência e à significativa existência dos edifícios em seus ambientes fragilizados.

A instalação é um labirinto de vidro que o visitante cruza para chegar a um ambiente interno. O vidro é transparente –portanto, uma abordagem alternativa à manifestação arquitetônica do "labirinto": espaço antigo de trama e descobrimento. Refere-se à ideia de que embora uma pessoa tenha uma visão clara de suas intenções, o caminho para se chegar  a isto talvez não seja direto, mas um tanto quanto "labiríntico", nas zonas econômicas e climáticas em que o arquiteto opera. Isto é, pode-se ver claramente, mas não progredir não é fácil. 

Kashef Chowdhury / Contribuição de URBANA para a Bienal de Veneza 2016Kashef Chowdhury / Contribuição de URBANA para a Bienal de Veneza 2016Kashef Chowdhury / Contribuição de URBANA para a Bienal de Veneza 2016Kashef Chowdhury / Contribuição de URBANA para a Bienal de Veneza 2016+ 14