1. ArchDaily
  2. New England

New England: O mais recente de arquitetura e notícia

Antes do “colonial” havia a arquitetura do imigrante: a gênese da arquitetura norte-americana

Antes mesmo que o estilo colonial se estabelecesse nos Estados Unidos—como em muitas outras colônias do novo mundo—já haviam edifícios sendo construídos. Digamos que antes do “colonial” havia a arquitetura do imigrante. Como um exercício de sobrevivência, a arquitetura do imigrante é aquela feita com aquilo que se tem à mão, com o que se pode encontrar e com o principal objetivo de ter um teto sobre o qual protege-se dos perigos do desconhecido. Depois de um certo tempo e distanciamento, é comum romantizarmos sobre o estilo de arquitetura colonial do país em que crescemos, afinal, somos todos imigrantes não é mesmo? Edifícios simples e honestos, representativos de quem somos e de onde viemos. Estruturas simétricas e de uma sobriedade avassaladora, de pequenos acréscimos e infinitos desdobramentos. Mas acontece que a arquitetura “colonial” não necessariamente é aquela construída com ânsia pelas mãos do imigrante em busca de um teto para morar.

Clássicos da Arquitetura: Biblioteca de Manuscritos e livros raros de Beinecke / Gordon Bunshaft (SOM)

Clausurada por uma casca protetora de pedra, a Biblioteca de Manuscritos e Livros raros de Beinecke é uma das coleções mais importantes em manuscritos raros do mundo. Inaugurada em 1963, a biblioteca é conhecida por sua fachada de mármore translúcido e pela torre envidraçada protegendo os renomados livros mundiais  - um arranjo dramático resultante das exigências particulares de um conjunto de artefatos literários. Este projeto único, muito na linhagem modernista, mas em contraste com os estilos revivalistas do restante do campus de Yale, apenas tornou-se apreciado graças à passagem do tempo; as mesmas escolhas ousadas que hoje são celebradas, foram vistas como causa de desprezo e críticas.

© Ezra Stoller/Esto© Ezra Stoller/Esto© Ezra Stoller/Esto© Ezra Stoller/Esto+ 15