Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Jaap Bakema

Jaap Bakema: O mais recente de arquitetura e notícia

Total Space: Considerando o estruturalismo holandês atualmente

Neste artigo, Dirk van den Heuvel liga o estruturalismo (holandês) aos desenvolvimentos atuais - mais especificamente na esfera digital. O seguinte ensaio foi publicado pela primeira vez por Volume em sua edição 50, cujo editorial Beyond Beyond está disponível para ser lido aqui (em inglês).

Ao longo de sua vida, o arquiteto holandês Jaap Bakema (1914-1981) procurou transmitir aos seus alunos e colegas a noção do que ele chamou de "espaço total", "vida total" e "urbanização total". Em sua visão, o projeto arquitetônico tinha que ajudar a tornar as pessoas conscientes do ambiente maior a que pertencem e em que operam. A arquitetura não poderia ser desvinculada do urbanismo, estava relacionada com a estrutura mais profunda da sociedade. Sua conceituação de arquitetura foi baseada em programa e processo e colocou as relações sociais e visuais no centro, o que trai sua adesão ao estruturalismo como expressado na revista holandesa em que ele era editor, juntamente com Van Eyck e Hertzberger e ao Team 10, do qual ele mesmo foi uma das principais vozes. Ao mesmo tempo, Bakema expandiria o legado do movimento holandês De Stijl e do funcionalismo holandês. Em particular, seu conceito de espaço e continuidade espacial é derivado do De Stijl. Sua abordagem diagramática ao projeto arquitetônico e organização programática, bem como a linguagem arquitetônica elementar de seus projetos foram elaborações da tradição funcionalista holandesa.

Bienal de Veneza 2014: Pavilhão holandês repensa a sociedade aberta

A proposta dos Países Baixos para a Bienal de Veneza deste ano, Open: A Bakema Celebration, refletirá a ideia de uma sociedade aberta através do trabalho e pesquisa de Jaap Bakema (1914-1981).

O arquiteto holandês foi uma voz ativa no movimento vanguardista dos CIAM (Congrès Internationaux d'Architecture Moderne) e do Team 10. Inspirado na crença de que a arquitetura deveria acolher a emancipação das massas e, ao mesmo tempo, permitir a realização pessoal de cada cidadão, seu portfólio inclui alguns dos mais importantes projetos holandeses do pós-guerra, como a rua comercial Lijnbaan, em Roterdã.