1. ArchDaily
  2. Cadernos De Habitação Coletiva

Cadernos De Habitação Coletiva: O mais recente de arquitetura e notícia

Racionalidade de modulação e repetição no projeto habitacional: Edifícios Guarapirá e Hicatu

Imaginado como um grande empreendimento residencial numa área de expansão da cidade de São Paulo, o Conjunto Residencial Jardim Ana Rosa iniciou seu projeto de loteamento em 1950, na região da Vila Mariana, em frente ao Largo Ana Rosa. O empreendimento, realizado pelo Banco Hipotecário Lar Brasileiro contava com a participação de vários arquitetos proeminentes em São Paulo no momento, como Abelardo de Souza, Plínio Croce, Roberto Aflalo e Salvador Cândia. Em sua versão inicial, o projeto previa alguns edifícios lindeiros à Av. Vergueiro e a maior parte da área destinada a residências unifamiliares.

Cadernos de Habitação Coletiva - Conjunto Residencial Vila Guiomar

Depois de cursar engenharia civil na Escola de Minas de Ouro Preto, Carlos Frederico Ferreira, de volta ao Rio de Janeiro, sua cidade natal, ingressou na Escola Nacional de Belas Artes, graduando-se em arquitetura em 1935. Em 1939 foi contratado pelo IAPI como engenheiro arquiteto e logo se estabeleceu no cargo de chefe do Setor de Engenharia do Instituto. Em 1943, vendo realizada parte do primeiro grande núcleo habitacional, o Conjunto Residencial Operário em Realengo, pôde iniciar seu trabalho de estender o modelo para outras localidades. Os projetos de Vila Guiomar em Santo André e Piratininga em Osasco, bem como o edifício de apartamentos e Sede da Delegacia do IAPI em Recife, todos de sua autoria mostram como, por meio do cargo que assumiu, ele quis direcionar a linha de empreendimentos que o Instituto deveria seguir.

A habitação coletiva com linguagem híbrida: Conjunto Residencial Santa Cruz

O conjunto localiza-se na Rua Santa Cruz, na Vila Mariana, próximo da Casa Modernista de Gregori Warchavchik, e é composto de 23 blocos com três pavimentos implantados em uma gleba triangular de 61,9 mil m2. A maioria dos blocos foi disposta com as fachadas voltadas para a direção leste-oeste e com uma distância que permite a insolação dos apartamentos.

Experiência pioneira de moradias econômicas na área central: Edifício Japurá

O Conjunto Residencial Armando de Arruda Pereira, conhecido como Edifício Japurá, apresentado ao IAPI em 1945, pelo arquiteto Eduardo Kneese de Mello, destaca-se por ser uma experiência pioneira de produção de moradias econômicas na área central e por representar uma das primeiras aplicações do conceito corbusiano de unité d’habitation no país.