Pagina inicial

Conheça a história por trás da nova identidade da nossa marca

Saiba mais
  1. ArchDaily
  2. Arquitetura & Planejamento

Arquitetura & Planejamento: O mais recente de arquitetura e notícia

Quartinho dos fundos: a evolução dos espaços dos trabalhadores domésticos

Nos deparamos diariamente com uma abundância de imagens de interiores de apartamentos e casas, frequentemente espaços amplos e bem iluminados, pés-direitos generosos e com grandes aberturas. Espaços integrados e semi-abertos, varandas e sacadas que dissimulam os limites entre espaços interiores e exteriores, cozinhas impecáveis e estantes de livros do piso ao teto. Entretanto, por trás das imaculadas paredes brancas destes elegantes espaços domésticos, escondem-se outros ambientes menos cândidos: espaços sem ventilação ou iluminação natural, os quais ainda hoje, são dedicados às pessoas responsáveis por manter a imagem da casa casta, pura e impoluta.

Neste país de muitas contradições, a organização espacial de nossos ambientes domésticos—estejam eles localizados em uma estrutura do século passado, em uma casa dos anos 50 ou em um apartamento cheirando a novo—reflete um legado “colonialista” enraizado em nossa cultura e que insiste em perseverar até os dias de hoje. Proprietários e patrões, ou pelo menos uma boa parte deles, nunca se deteve a refletir sobre as atuais condições dos espaços habitados por seus subordinados e trabalhadores domésticos, não apenas em relação ao espaço físico em si, mas principalmente em termos de salubridade, conforto e qualidade de vida.

Courtesy of Rebecca Ginsburg's "Come in the Dark": Domestic Workers and Their Rooms in Apartheid-Era Johannesburg, South AfricaDrawing by Tings Chak for the How to Make Space exhibition (2016). Image © Tings Chak© Bassem SaadSection of a Parisian Building. 1984. Image via Bibliotheque Nationale de France.+ 19