1. ArchDaily
  2. Argot Ou La Maison Mobile

Argot Ou La Maison Mobile: O mais recente de arquitetura e notícia

Oficina "InSitu" promove a criação de hortas e jardins comunitários em Almada, Portugal

Argot ou La Maison Mobile e Mezzo Atelier foram convidados a supervisionar um workshop prático de arquitetura organizado pela UAL – Universidade Autônoma de Lisboa e pelo Vitruvius FabLab, com apoio da prefeitura de Almada, Portugal. A edição InSitu 2013 teve como foco o bairro 2° Torrão na Trafaria.

Um grupo de 10 participantes, em parceria com a comunidade local, trabalhou com a temática “hortas urbanas”. Após um período de pesquisas para compreender o lugar e seus moradores, o grupo decidiu criar estruturas de apoio para jardins em três diferentes áreas do bairro.

Redesign Tradition - Play Architecture / Mezzo Atelier + Argot ou la Maison Mobile

Sobre o Festival Walk&Talk

Uma ilha de origem vulcânica no meio do oceano atlântico com cerca de 140 000 habitantes tem sido palco de experimentação artística nos últimos 4 anos através do festival de arte urbana Walk&Talk. O museu a céu aberto se localiza na cidade de Ponta Delgada, capital regional do Arquipélago dos Açores, mas as intervenções propagam-se a outras áreas da ilha de São Miguel.

Se as primeiras edições ficaram marcadas pelos murais de aclamados artistas da street art, já nas últimas juntaram-se tantos outros de áreas como a dança, cinema, design e arquitetura, evoluindo e amadurecendo como um evento cultural multidisciplinar que colocou a ilha ao alcance do radar artístico contemporâneo. 

©Rui Soares e ©Mezzo Atelier©Rui Soares e ©Mezzo Atelier©Rui Soares e ©Mezzo Atelier©Rui Soares e ©Mezzo Atelier+ 18

Laboratório Prático de Arquitetura: Redesign Tradition / Play Architecture

O Mezzo Atelier e Argot ou La Maison Mobile oferecerão um Laboratório Prático de Arquitetura durante o festival de arte pública Walk&Talk, na ilha de São Miguel, nos Açores (Portugal), de 21 de julho a 2 de agosto.

Juntamente com os participantes, serão trabalhados diversos espaços públicos de Ponta Delgada, construindo equipamento e instalações urbanas para uso dos habitantes, tendo como base a arquitetura vernacular Açoriana.

As intervenções pretendem incentivar e estimular o encontro entre os locais e, ao mesmo tempo, valorizar suas tradições através de uma releitura contemporânea de estruturas rurais cada vez mais em desuso.