Pagina inicial

Conheça a história por trás da nova identidade da nossa marca

Saiba mais

Casa Bundeena / Tribe Studio Architects

Casa Bundeena / Tribe Studio Architects

© Katherine Lu© Katherine Lu© Katherine Lu© Katherine Lu+ 25

Bundeena, Austrália
  • Arquiteta Responsável:Hannah Tribe
  • Construtores:George Payne
  • Arquitetura:Tribe Studio Architects
  • Construção Civil:Ballast Construction
  • Engenharia:Cantilever Consulting Engineers
  • Cidade:Bundeena
Mais informaçõesMenos informações
© Katherine Lu
© Katherine Lu

Descrição enviada pela equipe de projeto. O Tribe Studio Architects revelou seu mais recente projeto residencial, uma casa de verão térrea à beira-mar no vilarejo de Bundeena, localizado ao sul de Sydney no Royal National Park. O projeto da casa duplica um protótipo arquitetônico replicável para uma casa de férias sustentável, autêntica para a estética australiana, enquanto é econômica, ambientalmente consciente e apoia o comércio local. Desenvolvida para abrigar os usuários aos finais de semana, a casa pátio de madeira ripada dialoga com as modestas cabanas de pescadores, predominantes na área, e celebra seu cenário de jardim nativo. É uma conquista econômica discreta com altos níveis de integridade arquitetônica e ambiental.

© Katherine Lu
© Katherine Lu

“A casa é um refúgio da vida agitada da cidade, que incentiva uma vida mais lenta perto da praia. É uma casa de férias com foco no jardim e na culinária,  em um lugar onde crianças e adultos estão conectados ”, explica Hannah Tribe, diretora da Tribe Studio Architects.

© Katherine Lu
© Katherine Lu

Localizada a 100 metros da praia de Gunyah, o volume possui sete vizinhos adjacentes, tornando seu contexto costeiro e suburbano. Os arquitetos optaram por não projetar uma casa de dois pavimentos para captar a vista do mar, em favor de enfrentar o desafio maior de criar um protótipo de casa acessível e sustentável, com potencial para ser recriada em uma variedade de ambientes — de praia a bosques em propriedades suburbanas.

© Katherine Lu
© Katherine Lu
© Katherine Lu
© Katherine Lu

“Poderíamos ter uma vista gloriosa de um segundo pavimento, no entanto, sentimos que reforçar a tradição de casas de madeira térreas era importante, e que um jardim introspectivo era preferível a olhar para o exterior neste contexto”, lembra Hannah. “Esta casa é uma tentativa de alcançar um alto nível de resultados arquitetônicos sustentáveis a um custo baixo. É a experiência de entregar um kit refletido para casa”.

© Katherine Lu
© Katherine Lu

Projetada em torno de um pátio interno, o formato em U responde a várias orientações. O rigor matemático e a estrutura organizacional rígida se iniciam com uma laje de concreto e estrutura de madeira modular, que atinge habilmente grandes vãos de até 5,4 metros, sem aço estrutural. A sala de estar e os quartos envolvem o pátio, voltados para face norte de um jardim posterior. Dois quartos para adultos e um quarto de crianças, que podem acomodar até seis crianças, significam que a casa é ampla para uma família de quatro pessoas — com sofás embutidos que funcionam como camas na sala — acomodando facilmente até doze pessoas, quando os amigos vêm para ficar. Ao invés de um hall de acesso de serviço, a área de serviço e o banheiro foram ampliados até a soleira da entrada, como uma armadilha proposital para receber as toalhas de praia, roupas de banho, roupas de neoprene e biquínis da praia.

© Katherine Lu
© Katherine Lu

Internamente, uma estética descontraída e crua contrasta com o rigor arquitetônico. Os materiais são sustentáveis e honestos. A madeira utilizada é certificada, sendo utilizada a madeira laminada folheada (LVLs) e forros estruturais com acabamento mate, revelando seus nós e imperfeições. Não foram utilizados forros de gesso, apenas paredes de madeira pintadas com nitidez e esquadrias de madeira em Blackbutt australiano. O acabamento do piso de concreto estrutural não é polido, de modo que pegadas de areia e umidade não são um problema. Enquanto a casa é concebida como um protótipo de um kit-casa, ela também reflete algumas particularidades do local. A fachada frontal não tem janelas, em resposta à geometria da rua e aos faróis que se aproximam. A parede externa em branco enquadra uma requintada árvore de Queensland existente. E os contramarcos são determinados por outras árvores maduras do local e pelo relacionamento com os vizinhos.

© Katherine Lu
© Katherine Lu
© Katherine Lu
© Katherine Lu

O escritório Tribe contratou o arquiteto paisagista Christopher Owen para aprimorar o jardim. O projeto paisagístico promoveu as espécies nativas e endêmicas, que atraem pássaros, incluindo kookaburras, tawny frogmouths, cacatuas, fadas e águias marinhas. As únicas plantas não indígenas são comestíveis, estas foram originalmente dispersas por todo o jardim, na tentativa de impedir os cervos. Desta forma, o pátio se torna o "prato cheio" da casa.

© Katherine Lu
© Katherine Lu

Medidas sustentáveis incorporadas na filosofia dos arquitetos são expressas em toda a casa. Evitar o aço estrutural foi uma escolha ecológica e econômica. O resfriamento e o aquecimento passivos são obtidos por meio da massa térmica da laje de concreto e também pela orientação da casa, com brises de resfriamento, predominantes. Todas as janelas têm vidros duplos e as paredes leves são fortemente isoladas. Além disso, brises articulados nas janelas leste e oeste, bem como toldos nas janelas voltadas para o norte, permitem reduzir o ganho solar. Com isso, não há necessidade de ar-condicionado, apenas ventiladores de teto nos quartos.

© Katherine Lu
© Katherine Lu

A altamente eficiente lareira francesa Philippe Chemise tornou-se uma extravagância justificável, uma vez que aquece toda a casa. A iluminação é toda LED. Uma matriz fotovoltaica de 5kw, água quente solar separada e previsão para um futuro gerador direciona a casa para a autossuficiência elétrica. A coleta e a reciclagem da água da chuva para todos os banheiros, máquinas de lavar e irrigação do jardim tornam a casa mais inteligente. A casa, sem degraus, também é socialmente sustentável, projetada para que os proprietários possam envelhecer no local e para atender às necessidades de mobilidade limitada de ocupantes e visitantes.

© Katherine Lu
© Katherine Lu

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Casa Bundeena / Tribe Studio Architects" [Bundeena House / Tribe Studio Architects] 03 Set 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/967792/casa-bundeena-tribe-studio-architects> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.