Estábulo San José / RAMA Estudio

Estábulo San José / RAMA Estudio

© Jag Studio© Jag Studio© Jag Studio© Jag Studio+ 20

  • Arquitetos: RAMA estudio
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  92
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020
  • Fotógrafo Fotografias:  Jag Studio
  • Arquitetos Responsáveis:Felipe Donoso, Carolina Rodas, Carla Chávez
  • Construtora:RAMA estudio
  • Equipe De Projeto:Felipe Donoso, Carolina Rodas, Carla Chávez, María Fernanda Ayala, Naomi Rivadeneira, Daniel Merchán
  • Instalações Elétricas:Jefferson Pérez
  • Instalações E Equipamentos Sanitários:Edison Parreño
  • Obra Civil E Carpintaria Estrutural:Vicente Tigse
  • Portas E Painéis De Madeira:Yánez Carpinteros
  • Serralheria:Hierro Hogar
  • País:Equador
Mais informaçõesMenos informações
© Jag Studio
© Jag Studio

Descrição enviada pela equipe de projeto. O estábulo abriga três cavalos, uma infraestrutura com despensa, bebedouros, um banheiro e espaço para sela. O projeto buscou reunir todos os serviços em um único pavilhão, onde são realizadas todas as atividades de cuidado e alimentação dos animais.

© Jag Studio
© Jag Studio

A ideia era resolver o programa sob uma grande cobertura leve e esbelta, que se mescla com a floresta de eucalipto do entorno. O resultado é uma sequência de pórticos com pontos de apoio mínimos, construídos no local com madeira de eucalipto e junções simples de marcenaria.

© Jag Studio
© Jag Studio
Axonométrica
Axonométrica
Planta Pavimento Térreo
Planta Pavimento Térreo
© Jag Studio
© Jag Studio

Peças estruturais mistas (madeira e haste tensionada) foram inseridas nas treliças, resultando em elementos leves, contemporâneos e quase invisíveis. As treliças, vencem um vão de 7,5 metros entre os apoios, deixando o espaço interno totalmente livre para a disposição das manjedouras, além de uma faixa frontal, que se abre para a maior parte dos espaços públicos do empreendimento.

© Jag Studio
© Jag Studio

Um dos requisitos do projeto era pensar numa expansão futura, a repetição dos pórticos estruturais dá ao edifício a possibilidade de um crescimento horizontal progressivo e flexível.

© Jag Studio
© Jag Studio

No interior, os módulos da manjedoura ocupam um espaço de 3x4 metros, constituídos por painéis pré-fabricados de pinho, produzidos pelos carpinteiros de uma marcenaria próxima. As caixas foram elevadas do solo, dando a sensação de que flutuam, possibilitando uma maior entrada de luz ao o edifício.

© Jag Studio
© Jag Studio

Os módulos da manjedoura foram recuados, mantendo uma circulação de acesso frontal, utilizado como espaço externo coberto onde estão localizados: o cocho, a área de cuidados, as selas, e a área de estar, com sombra e proteção da chuva.

© Jag Studio
© Jag Studio

A cobertura do pavilhão foi dissolvida em uma única água, que permite direcionar e captar a água da chuva no sentido da fachada posterior do edifício, em direção a um canal de pedra, que corre ao longo da borda posterior, absorvida pelo solo. A estrutura foi implantada de forma menos invasiva, fundindo uma corrente perimetral e uma nervura em cada eixo da estrutura, o que nos permite ocupar uma quantidade mínima de concreto para ancorar a fundação ao solo.

© Jag Studio
© Jag Studio

O contrapiso foi produzido com terra cimento, utilizando material local, e melhorando sua resistência através da compactação manual. O interior dos estábulos é coberto por um assoalho de feno, que auxilia no conforto térmico dos animais, facilita a limpeza dos dejetos e permite que a urina seja absorvida diretamente no solo.

Axonométrica
Axonométrica

A construção foi desenvolvida artesanalmente por carpinteiros e matéria-prima da região, sendo que durante a obra, a modulação dos materiais e a gestão dos recursos foram priorizados. Seguindo estes princípios o desperdício foi minimizado, cada sobra de madeira foi incorporada à estrutura, elementos de suporte ou reutilizados no mobiliário da sala, as caixas d'água foram cortadas ao meio e reaproveitadas para os bebedouros. Ralos e ligação à rede de esgoto não foram previstos, desta forma a água da chuva é utilizada para irrigação dos jardins, bem como reaproveitada por meio de um sistema automático de bebedouros para os animais, otimizando o consumo de água.

© Jag Studio
© Jag Studio

Para o desenvolvimento da obra foi utilizada mão de obra local, facilitando a manutenção do projeto, com a comunidade ativa. O ciclo do projeto ajuda a dinamizar a economia do local, semeando a consciência ambiental e a sustentabilidade entre os moradores de uma zona rural, cada vez mais ameaçada pela “modernidade”.

© Jag Studio
© Jag Studio

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Pichincha, Equador

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Estábulo San José / RAMA Estudio" [Caballerizas San José / RAMA Estudio] 27 Ago 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/967443/estabulo-san-jose-rama-estudio> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.