Reabilitação de Prédio na Travessa do Ferraz / Paulo Freitas e Maria João Marques Arquitectos

Reabilitação de Prédio na Travessa do Ferraz / Paulo Freitas e Maria João Marques Arquitectos

© Inês d’Orey© Inês d’Orey© Inês d’Orey© Inês d’Orey+ 26

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  276
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fotógrafo Fotografias:  Inês d’Orey
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Knauf, BANDALUX, BRUMA, Corian, Duravit, Geberit, Gercima, Investwood, JNF, O/M Light, Oli, Roca, Sika, Sosoares
  • Arquitetura:Andreia Pereira, António Simões, Catarina Brites, Miguel Pinto, Sara Walton
  • Engenharia Estrutural:Poliedro - Centro de Projectos de Construção, Lda.
  • Instalações Hidráulicas:Fernanda Valente, Unipessoal, Lda.
  • Projeto Térmico:Enescoord - Gestão de Projetos e Obras
  • Telecomunicações:Enescoord - Gestão de Projetos e Obras
  • Instalações Elétricas:Enescoord - Gestão de Projetos e Obras
  • Conforto Acústico:Enescoord - Gestão de Projetos e Obras
  • Construção:Justino Silva Construções, Unipessoal, Lda.
  • Carpintaria:Feitios e Tamanhos - Carpintarias, Lda.
  • Cidade:Porto
  • País:Portugal
Mais informaçõesMenos informações
© Inês d’Orey
© Inês d’Orey

Descrição enviada pela equipe de projeto. Em pleno Centro Histórico do Porto, Património Mundial da Unesco, deparamo-nos com um edifício em ruína, reduzido à robustez das suas pareces exteriores de granito.

O desafio passou por idealizar um habitáculo interior contemporâneo que partindo desta pré-existência, recriasse um programa de espaços e materiais com fortes referências à arquitetura oitocentista do Porto. Atualmente o edifício compreende dois espaços habitacionais e um espaço com vocação comercial. As habitações organizam-se em duas unidades autónomas que se sobrepõem, uma de tipologia T0 e uma outra de tipologia T3.

© Inês d’Orey
© Inês d’Orey

Encontrando-se num gaveto que divide dois arruamentos com acentuados desníveis, o edifício adapta-se a esta morfologia, apresentando entradas a diferentes níveis. Um, à cota mais baixa, a partir da Rua da Vitória, oferece acesso ao espaço comercial. Outro, à cota mais alta, desde a Travessa do Ferraz, garante o acesso às habitações.

© Inês d’Orey
© Inês d’Orey

A construção implanta-se num tramo bastante estreito dos arruamentos, criando uma grande proximidade entre as fachadas dos primeiros pisos. Apenas o último se eleva relativamente à envolvente, projetando a vista sobre o Centro Histórico a partir de uma generosa varanda.

© Inês d’Orey
© Inês d’Orey

Por se tratar de uma reabilitação, a intervenção preconizou uma aproximação aos materiais e técnicas construtivas originais. As paredes de alvenaria existentes foram reabilitadas e preparadas para receber a nova estrutura. Um conjunto de vigas estruturais em madeira apoiam tetos e pisos no mesmo material, ficando estes intercalados por barrotes e materiais de isolamento térmico e acústico. Vigas metálicas perimetrais fixadas às paredes de alvenaria de pedra e ligadas aos elementos estruturais de madeira estabilizam o conjunto. 

© Inês d’Orey
© Inês d’Orey
Planta Piso 3
Planta Piso 3
© Inês d’Orey
© Inês d’Orey

Todos os vãos receberam novos caixilhos exteriores em madeira maciça. Todos os elementos em ferro foram restaurados. O corpo superior, recuado, foi revestido a zinco nas paredes e em telha cerâmica na cobertura de duas águas, em diálogo com a sua envolvente próxima e enquadrando-se na paisagem do centro histórico. A estrutura de madeira à vista, o branco que une paredes e tetos, o cinzento dos móveis, e a cor quente da madeira que reveste o chão são os elementos contínuos que contribuem para a fluidez dos espaços.

© Inês d’Orey
© Inês d’Orey

As opções subjacentes a esta intervenção tiveram em conta as exigências atuais de conforto e salubridade, nomeadamente no que diz respeito ao cuidado com a ventilação dos espaços e diminuição das perdas térmicas, bem como o acondicionamento ordenado e oculto das infraestruturas necessárias. Todas as intervenções referidas foram norteadas pelo princípio da reversibilidade, no máximo respeito pelas pré-existências.

A Reabilitação de Prédio na Travessa do Ferraz foi finalista do PNAM’21 - Prémio Nacional de Arquitetura em Madeira.

© Inês d’Orey
© Inês d’Orey

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Tv. do Ferraz 2, 4050-263 Porto, Portugal

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Reabilitação de Prédio na Travessa do Ferraz / Paulo Freitas e Maria João Marques Arquitectos" 11 Jul 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/964647/reabilitacao-de-predio-na-travessa-do-ferraz-paulo-freitas-e-maria-joao-marques-arquitectos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.