Playground AirBubble / ecoLogicStudio

Playground AirBubble / ecoLogicStudio

© Maja Wirkus© Maja Wirkus© Maja Wirkus© Maja Wirkus+ 24

  • Arquitetos Responsáveis:Claudia Pasquero, Marco Poletto
  • Equipe De Projeto:Claudia Pasquero, Marco Poletto with Eirini Tsomokou, Korbinian Enzinger, Riccardo Mangili, Georgios Drakontaeidis, Alessandra Poletto
  • Equipe Exposição:Claudia Pasquero, Marco Poletto with Eirini Tsomokou, Korbinian Enzinger, Terezia Greskova, Stephan Sigl, Alessandra Poletto
  • Colaboradores:Synthetic Landscape Lab IOUD Innsbruck University, Urban Morphogenesis Lab BPRO The Bartlett UCL
  • Aspectos Ambientais:Ecoduna
  • Estrutura De Madeira:ArchWood
  • Membrana Etfe:Temme
  • Cidade:Varsóvia
  • País:Polônia
Mais informaçõesMenos informações
© Maja Wirkus
© Maja Wirkus

Descrição enviada pela equipe de projeto. AirBubble cria um microclima purificado para as crianças brincarem, uma verdadeira bolha de ar puro no centro de Varsóvia (Polônia). O projeto está localizado em um espaço verde público fora do Centro de Ciências Copérnico (Centrum Nauki Kopernik), um local que também hospedará uma exposição que ilustra a inovação do design por trás da invenção do AirBubble. O playground integra a tecnologia para a integração avançada da fotossíntese no ambiente construído.

© Maja Wirkus
© Maja Wirkus

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a poluição do ar é a maior ameaça à saúde global. Varsóvia foi escolhida como primeira cidade para a ativação deste projeto, pois é uma das mais poluídas da Europa. AirBubble inventa uma nova tipologia arquitetônica incorporando uma estrutura cilíndrica de madeira envolvida por uma membrana ETFE que protege 52 reatores de vidro para as algas. Isso cria uma verdadeira estufa de algas urbana. O espaço é equipado com cordas, bolas e pode funcionar como playground ou sala de aula ao ar livre. O ruído borbulhante do sistema de jardinagem de algas mascara o ruído urbano circundante fornecendo uma atmosfera relaxante ideal para brincar e interagir.

© Maja Wirkus
© Maja Wirkus

O processo de filtragem é aprimorado pela morfologia arquitetônica da estrutura do playground. A membrana ETFE - uma evolução do sistema de cortina urbana PhotoSynthetica apresentado em Dublin em 2018 pela ecoLogicStudio - controla o microclima dentro do AirBubble. A membrana cônica invertida do teto estimula ainda mais a circulação do ar e a ventilação natural, o que por sua vez mantém a área de lazer limpa.

© Maja Wirkus
© Maja Wirkus
© Maja Wirkus
© Maja Wirkus

O sistema de monitoramento AirBubble integra sensores de poluição do ar e está conectado a uma plataforma de processamento de dados capaz de comparar medições em tempo real e destacar o Índice de Qualidade do Ar para seis poluentes principais: partículas finas PM2.5 e PM10, ozônio no nível do solo ( O3), dióxido de nitrogênio (NO2), dióxido de enxofre (SO2) e monóxido de carbono (CO). O AirBubble é capaz de absorver 97% do nitrogênio e 75% das partículas do ar.

Diagrama de radiação solar de incidência cumulativa
Diagrama de radiação solar de incidência cumulativa

Os primeiros dados coletados em maio de 2021 mostram que as concentrações de PM2,5 no playground atingiram os limites recomendados pela OMS (zona verde, AQI abaixo de 20). A taxa de redução é de impressionantes 83%. Este número foi calculado comparando as leituras de um sensor de poluição localizado fora do AirBubble com dados em tempo real de um dispositivo de monitoramento colocado dentro dele. A fase de monitoramento continuará ao longo do verão e no outono para verificar essas conquistas promissoras por um longo período de tempo, sob diferentes condições climáticas e padrões de uso.

Planta
Planta
Corte
Corte

Nos próximos meses, o AirBubble se tornará um laboratório urbano único, um campo de testes de biotecnologia aplicada e sua utilização no combate à poluição do ar e na mitigação de seus efeitos na saúde infantil.

© Maja Wirkus
© Maja Wirkus

O AirBubble hospeda 52 grandes biorreatores em vidro de borossilicato que contêm 520 litros de culturas de algas verdes vivas de Chlorella sp que podem filtrar um fluxo de ar poluído de 200 litros/minuto. Enquanto o meio líquido lava as partículas, as algas comem ativamente as moléculas poluentes, bem como o dióxido de carbono, para então liberar oxigênio limpo e fresco.

© Maja Wirkus
© Maja Wirkus

O processo de purificação é movido a energia solar e com ludicidade infantil. As crianças podem interagir pulando em quatro bombas d'água posicionadas no chão enquanto se equilibram nas bolhas saltitantes e no sistema de corda interno.

© Maja Wirkus
© Maja Wirkus

Para marcar a inauguração do primeiro AirBubble, o ecoLogicStudio projetou uma exposição multimídia interativa no Centro de Ciências, ilustrando a inovação arquitetônica e a biotecnologia no coração do playground.

© Maja Wirkus
© Maja Wirkus

A exposição é composta por três áreas: Monitor explora a poluição do ar urbano a partir da perspectiva única da saúde infantil. Purify the air revela a poderosa simbiose entre arquitetura e microorganismos vivos e se concentra na filtragem e na re-metabolização de poluentes do ar. Breathe envolve as crianças em uma demonstração interativa de como curar seus corpos e nossas cidades por meio da energia da brincadeira e da respiração de ar puro.

© Maja Wirkus
© Maja Wirkus

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Wybrzeże Kościuszkowskie 20, 00-390 Varsóvia, Polônia

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Playground AirBubble / ecoLogicStudio" [AirBubble Playground / ecoLogicStudio] 23 Jun 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/963806/playground-airbubble-ecologicstudio> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.