Centro Frans Masereel / LIST + Hideyuki Nakayama

Centro Frans Masereel / LIST + Hideyuki Nakayama

© Jeroen Verrecht© Jeroen Verrecht© Jeroen Verrecht© Jeroen Verrecht+ 30

  • Arquiteto Responsável:Quentin Madiot
  • Engenheiro Estrutural:Bollinger + Grohmann
  • Cidade:Kasterlee
  • País:Bélgica
Mais informaçõesMenos informações
© Jeroen Verrecht
© Jeroen Verrecht

Operação geométrica. A tarefa de adicionar um novo pavilhão exige atenção às suas qualidades arquitetônicas e prospectivas quanto ao seu potencial. O novo edifício não é uma ode nem uma crítica ao centro existente. Ele tenta, acima de tudo, encontrar ricas inter-relações complementares com o ambiente existente e carregar o espaço em seu interior e entorno com novas possibilidades. O pavilhão projetado atua como um Machikado. Esta palavra japonesa se refere a esquina de uma rua, semelhante a uma passagem francesa. Como uma encruzilhada, ela se concentra e se difunde, ao mesmo tempo, estimulando a interação e o isolamento. Os diferentes espaços dispersos - como o estúdio de gravura, onde os artistas podem concentrar-se em seu trabalho ou a sala de exposições onde os visitantes podem passear pelas obras expostas - cruzam-se no centro do novo edifício.

© Jeroen Verrecht
© Jeroen Verrecht
© Hideyuki Nakayama
© Hideyuki Nakayama
Cortesia de LIST
Cortesia de LIST
© Jeroen Verrecht
© Jeroen Verrecht

Materiais. O novo pavilhão é, em primeiro lugar, um local de produção com ateliês e oficinas de gravura, repleto de máquinas e prensas. O espaço não foi concebido para ser uma galeria de arte, e sim um atelier. Os materiais e acabamentos são simples e nenhuma das tubulações (cabos, dutos de ventilação...) foram ocultadas. O pavilhão foi construído com materiais e técnicas de construção tradicionais. As paredes externas foram feitas de tijolos vermelhos escuros e o interior por paredes de blocos com colunas de concreto. Existem duas categorias de aberturas: (1) as paredes de cortina de vidro, em torno do formato cilíndrico; (2) portas e janelas quadradas nas paredes de tijolo recuadas. O piso é uma laje de concreto polido, enquanto o telhado é uma estrutura de madeira revestida com ripas de betume.

© Jeroen Verrecht
© Jeroen Verrecht

Estrutura do telhado com malha recíproca. A estrutura do telhado do edifício foi concebida durante a competição e elaborada durante as fases de projeto, em estreita colaboração com os engenheiros da Bollinger + Grohmann. Na verdade, a geometria complexa do telhado cônico configurou um verdadeiro desafio técnico e arquitetônico. A estrutura é baseada em uma tipologia estrutural centenária chamada de malha recíproca. Conhecida por percorrer grandes distâncias com elementos de madeira de comprimento limitado, essa tipologia é gerada por elementos mutuamente autossustentáveis ​​inseridas em um ajuste geométrico específico e principalmente desenvolvidas através de padrões repetitivos simples. No projeto foram adaptadas ao cone, e evoluem pelos diferentes espaços sem direções específicas. A estrutura é composta por 800 vigas de madeira maciça de seção igual. Os 25 níveis de reciprocidade foram dispostos para cobrir a superfície do cone de 29 m de diâmetro. O resultado é uma estrutura altamente complexa em que cada peça é única e interdependente entre todas as vigas de madeira.

© Jeroen Verrecht
© Jeroen Verrecht

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Kasterlee, Bélgica

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Centro Frans Masereel / LIST + Hideyuki Nakayama" [Frans Masereel Centre / LIST + Hideyuki Nakayama] 09 Mar 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/958046/centro-frans-masereel-list-plus-hideyuki-nakayama> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.