Edifício Operação entre empenas / Natura Futura Arquitectura

Edifício Operação entre empenas / Natura Futura Arquitectura

Cortesía de Natura Futura ArquitecturaCortesía de Natura Futura ArquitecturaCortesía de Natura Futura ArquitecturaCortesía de Natura Futura Arquitectura+ 22

  • Colaboradores:Teddy Andaluz, Jhonatan Andrade
  • Cidade:Babahoyo
  • País:Equador
Mais informaçõesMenos informações
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

Arquitetura como exploradora de limites e suas possibilidades
Doença
A ausência de políticas públicas que regulem as formas de gerar cidades afeta uma grande parte da América Latina. Esta situação é o resultado de uma falta de leitura do contexto e compreensão de que a cidade é uma expressão física daqueles que a habitam. Levando isto em consideração, é necessário criar leis que valorizem os materiais tradicionais e a mão-de-obra local; para uma apropriação duradoura daqueles que a ocupam e para ter cidades mais sustentáveis.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

Antecedentes e diagnóstico
O projeto está localizado no centro da cidade de Babahoyo, província de Los Rios, Equador; uma área costeira, com clima tropical, com aproximadamente 150.000 habitantes. As periferias da mesma, têm se caracterizado por uma longa tradição de produção de tijolos, onde apesar da presença de desenvolvimento tecnológico, têm-se preferido o método artesanal. O projeto, estando localizado em uma quadra do centro, onde o empirismo local é evidente, a diversidade de respostas arquitetônicas é palpável; entre moderno e contemporâneo; entre alucobond e cimento. Dito isto, é pertinente adotar a seguinte receita.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

Limites estendidos
Um casal adulto sente a necessidade de reabilitar um edifício que estava em desuso e em deterioração. Diante disso, foi proposta a reconfiguração de sua frente, pensando na possibilidade de um muro que seria útil, tanto para a cidade quanto para o interior do edifício. Desta forma, a ligação entre o interior e o exterior não se reduz a uma membrana física, mas se estende em seu uso para ambos os extremos, mostrando-se como um programa limitado e útil ao mesmo tempo.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

O material como módulo
A Operação se desenvolve em uma frente de oito metros de largura por dez metros de altura. Diante de tal situação em altura, propõe-se usar o tijolo como o módulo de uma nova frente. Esta modulação vai desde a unidade de tijolos até o volume total de forma exponencial. Tal estratégia intercala espaços cheios e vazios, permitindo iluminação adequada e ventilação natural em cada espaço.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

A frente de uso duplo
A partir de uma volumetria básica da quadrícula, são criados conjuntos de tijolos no topo de seus três pavimentos. Estes conjuntos são unidos por seu vértice, cuja leveza é complementada por painéis de vidro rebaixados. Essa estratégia permite a geração de estantes, mesas, galerias e prateleiras no interior de cada pavimento, enquanto o exterior dá lugar a terraços vegetais flutuantes, destacando assim a força dos cubos de tijolo e domesticando o urbano.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

Alturas alteradas
Durante o processo surgiu a pergunta: O que aconteceria se, durante a busca de novos sistemas habitáveis, as formas de ver a cidade, seus limites e alturas convencionais fossem alterados? - Tais questionamentos resultaram em janelas onde a vista é apreciada de cócoras e na pontas dos pés - dependendo de quão alto ou baixo você for. Em outras palavras, o conceito de "janela tradicional" foi transgredido sem dispensar sua funcionalidade, a luz, o vento e a vista.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

A Operação busca…
A Operação entre empenas busca colocar em evidência, o que é perdido pela cidade e duradouro para o artesão, uma forma de reabilitar um edifício enquanto reflete a idiossincrasia da comunidade que o gera e habita.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Edifício Operação entre empenas / Natura Futura Arquitectura" [Operación entre medianeras / Natura Futura Arquitectura] 24 Fev 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/957219/edificio-operacao-entre-empenas-natura-futura-arquitectura> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.