Pavilhão Inbetween / Pontoatelier

Pavilhão Inbetween / Pontoatelier

© Mariana Lopes© Mariana Lopes© Mariana Lopes© Mariana Lopes+ 22

  • Arquitetos: Pontoatelier
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  400
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020
  • Fotógrafo Fotografias:  Mariana Lopes
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Archicad, Basalt Stones, Crytomeria wood
  • Arquitetos Responsáveis:Ana Pedro Ferreira, Pedro Maria Ribeiro
  • Comissão:walk&Talk festival
  • Consultores:Luis Brum
  • Construtores:Luis Brum, Mário Medeiros, Rúben Monfort e António Silva
  • País:Portugal
Mais informaçõesMenos informações
© Mariana Lopes
© Mariana Lopes

Descrição enviada pela equipe de projeto. O pavilhão é desenhado e construído num momento em que o mundo muda, dando resposta a um espaço colectivo, quando não nos podemos encontrar. Partimos da matéria do lugar. A madeira criptoméria e a pedra vulcânica. É através desta matéria vulcânica que se define uma métrica de distância e/ou de aproximação. Uma medida deste tempo. Desenha-se uma Sala a céu aberto, onde se pretende a experiência da terra e o desenho do céu.Um limite desenhado num quadrado com quatro entradas estipulando a regra de uma grelha regular de 2mx2m. 

© Mariana Lopes
© Mariana Lopes
Axonométrica
Axonométrica
© Mariana Lopes
© Mariana Lopes

No Lugar de vegetação vibrante, são colocadas 25 rochas vulcânicas, alinhadas pelos eixos da estrutura sob um pavimento vulcânico que define o perímetro da intervenção. O limite que envolve este “tapete vulcânico” constrói-se em madeira local, a Criptoméria de origem Japonesa. Esta ganha a estrutura e forma de um meio Cafuão (estrutura em madeira para secagem do milho ou tabaco), uma estrutura que emerge do chão e inclina-se sob o céu. 

© Mariana Lopes
© Mariana Lopes
Planta
Planta
© Mariana Lopes
© Mariana Lopes

O projecto desenha-se sobre a geometria de um quadrado de 20m x 20m. A métrica que define a sua dimensão é composta pela repetição de 2m por 2m criando a medida de afastamento entre a estrutura. Deste ambiente vulcânico, surge a matéria do Fogo quase como matéria construtiva. Por um lado na constituição rochosa e vulcânica, por outro num método de conservação das madeiras através da utilização de uma técnica japonesa Shou Sugi Ban

© Mariana Lopes
© Mariana Lopes

Esta estrutura em madeira será queimada e o pavilhão assume uma atmosfera negra, que encerra em si próprio uma experiência interior/exterior em oposição à sua localização verdejante onde está situada. O tempo é também construtor desta peça, através de um processo lento e inverso, desconstrói-se a sua construção. (de fora para dentro). A madeira desaparecerá e ficarão apenas as Pedras imprimindo neste território um novo tempo.

© Mariana Lopes
© Mariana Lopes

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:San Miguel, Portugal

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Pavilhão Inbetween / Pontoatelier" 20 Out 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/949891/pavilhao-inbetween-pontoatelier> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.