Casa no Vale das Videiras / Rodrigo Simão Arquitetura

Casa no Vale das Videiras / Rodrigo Simão Arquitetura

© André Nazareth© André Nazareth© André Nazareth© André Nazareth+ 42

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  495
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fotógrafo Fotografias:  André Nazareth
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Saint-Gobain, Tramontina, Amanco, Coral, Deca, Fabrimar, Induscabos, Laminação Guanabara, Marmoraria 51, Petromix, Pirelli, Rinnai, Roca, Serralheria Coutinho, Serraria Itaipava, Sika, Suvinil, Tigre, Tintas Tropical, Valdecir Impermeabilizações, +3
  • Engenharia Estrutural Estrutura De Concreto:José Luis Peixoto Engenharia
  • Gerenciamento E Coordenação:José Luis Peixoto Engenharia /Rodrigo Simão Arquitetura
  • Projeto De Fundação:José Luis Peixoto Engenharia
  • Projeto De Iluminação:Rodrigo Simão Arquitetura
  • Projeto De Interiores:Rodrigo Simão Arquitetura
  • Projeto De Paisagismo:Rodrigo Simão Arquitetura / Proprietários
  • Projetos De Instalações Hidráulicas/Elétricas:José Luis Peixoto Engenharia
  • Área De Terreno:14.366,93 m2
  • Cidade:Petrópolis
  • País:Brasil
Mais informaçõesMenos informações
© André Nazareth
© André Nazareth

Descrição enviada pela equipe de projeto. Uma casa idealizada como refúgio de fins de semana para um escritor e uma artista plástica conviverem junto a natureza, com a possibilidade de vir a ser casa permanente no futuro. As instalações da casa também acomodam bem os 2 filhos adultos quando a família se junta. Erguida em um terreno amplo e pouco acidentado, atípico para a região serrana, com uma generosa área de 14.366,93m², com plateaus e um lago existentes, o programa da casa incluía a construção de um atelier de artes plásticas para a proprietária que foi projetado fazendo aproveitamento de uma fundação existente de 30,00x6,50m, resquícios de um antigo  galpão, na parte mais baixa do terreno.

© André Nazareth
© André Nazareth

A casa principal foi locada em um plateau existente no ponto mais alto do terreno, sobre um leve promontório, de modo a privilegiar as visadas para a mata e montanhas e maximizar a insolação que é vital em um clima de montanha. A casa funciona toda em um mesmo nível, protegida por beirais em toda a volta. Respeitando árvores existentes e a forma do plateau existente, a casa foi dividida em três volumes, a grande sala de convívio e dois volumes contendo as suites, que foram levemente rotacionadas para favorecer a vista e a melhor implantação no terreno, resultando em uma arquitetura integrada com a paisagem circundante.

© André Nazareth
© André Nazareth
Planta
Planta
© André Nazareth
© André Nazareth

A varanda frontal que abrange toda a largura da sala de estar é coberta por amplo beiral de telhado de 3,00m criando um dos espaços centrais do projeto, estimulando a permanência ao ar livre. Esquadrias de correr de alumínio abrem-se integrando sala e varanda e tem seus trilhos embutidos no piso de madeira reforçando esta continuidade interior/exterior. Além de três suites que são dispostas de maneira independente da casa sendo uma com acesso externo, a casa tem um escritório junto a entrada, integrado à sala mas que pode ter privacidade devido às cortinas e que pode ser reversível para hóspedes.

© André Nazareth
© André Nazareth

A cozinha é o espaço protagonista da grande sala de estar que se abre inteiramente para a varanda e a paisagem, estendendo o prazer de cozinhar e estar à mesa para o resto da casa. Pia e fogão funcionam de frente para a paisagem e para a mesa de jantar, sobre grande balcão de granito preto polido medindo 5,50 x1,10m, apoiado em mureta de concreto aparente.Dessa forma o(a) cozinheiro(a) fica visualmente integrado com toda a sala. O mesmo concreto aparente, feito com forma de madeira ripada compõe a parede da sala criando um espaço mais intimista de TV, leitura, música.

© André Nazareth
© André Nazareth

O atelier, um amplo salão iluminado por clarabóias, também contém uma suíte e uma cozinha e pode funcionar como uma casa separada e receber hóspedes com privacidade. Sua forma pavilhonar, a esbeltez estrutural e os tons pouco refletivos dos materiais utilizados seguem o padrão de integração com a natureza idealizado para o conjunto. A presença significativa de madeira em pisos, tetos e testeiras, associados a estrutura metálica aparente pintada em tom de ferro natural, bem como paredes externas na cor verde musgo e esquadrias de alumínio na cor preto também contribuem para essa integração.

© André Nazareth
© André Nazareth

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Casa no Vale das Videiras / Rodrigo Simão Arquitetura" 15 Set 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/947669/casa-no-vale-das-videiras-rodrigo-simao-arquitetura> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.