Residência Bangalove / Rodrigo Simão Arquitetura

Residência Bangalove / Rodrigo Simão Arquitetura

© Anita Soares© Anita Soares© Anita Soares© Anita Soares+ 36

Petrópolis, Brasil
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  340
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2016
  • Fotógrafo Fotografias:  Anita Soares, Antonio García
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Esmalte Coral fundo e acabamento, Laminação Guanabara, Marcenaria Manzani, Marmoraria Nossa Sa. Do Amor Divino, Nacerta Itaipava, Petromix, Serralheria Fabinho, Serraria Itaipava, Sika, Tintas Tropical, Vidraçaria Bassous
  • Arquiteto Responsável:Rodrigo Simão
  • Cidade:Petrópolis
  • País:Brasil
Mais informaçõesMenos informações
© Anita Soares
© Anita Soares

Descrição enviada pela equipe de projeto. Transformação de um refúgio de fim de semana em residência, atendendo a demandas de uma família com filhos pequenos, com acessos confortáveis ao jardim, varandas e terraços, estimulando um modo de vida ao ar livre. O projeto foi guiado pelo programa, por determinantes do local, rumos do terreno, a casa existente, o relevo, a piscina, a orientação solar, os enquadramentos da paisagem e também por uma quantidade de esquadrias e peças de madeiras de demolição que os donos já haviam adquirido. 

© Anita Soares
© Anita Soares

Envolveu a reformulação e expansão de um chalé de madeira existente eliminando divisórias internas e 2º piso, criando amplo espaço unificado com pé direito duplo contendo cozinha integrada. As obras de ampliação incluíram a edificação de dois anexos interligados por corredores envidraçados, contendo sala de TV, três novas suítes e oficina de bicicletas e também a construção de pavilhão de piscina, coberto por pergolado de aço e vidro, contendo cozinha gourmet e mesa de refeições. A piscina foi reformulada, subdivida em um trecho frio e um trecho aquecido por painéis solares. Uma pequena sauna envidraçada (semi-úmida a lenha) foi criada nas fundações do antigo chalé, bem próxima a piscina e um chuveiro de jardim. Construção de terraço de granito serrado e decks de madeira ao redor da piscina, escadas de pedras e madeiras de demolição, que integram a casa ao paisagismo, articulados em plateaus em vários níveis e escadarias suaves.

© Anita Soares
© Anita Soares

Foram usados materiais naturais em grande parte de reaproveitamento, explorando seu estado bruto. Luminárias feitas especialmente para o local (a partir de peças de canela preta desmontadas do chalé existente) e outras reaproveitadas(refletores de quadras de escola) realçam as qualidades dos materiais e criam atmosfera de luz indireta muito confortável aos olhos. As vigas metálicas das coberturas dos anexos receberam cordoalhas de leds embutidas, que criam distinto efeito de luz nas superfícies de madeira dos tetos; A conexão visual com o jardim, diluindo a fronteira entre arquitetura e paisagismo, que assumem importância equivalente;

© Anita Soares
© Anita Soares
Planta - Térreo
Planta - Térreo
© Anita Soares
© Anita Soares

O uso extensivo de materiais naturais e cores pouco refletivas como verde-inglês para as peças estruturais metálicas e verde-musgo para a alvenaria externa, contribuindo para a integração da arquitetura com a paisagem; A experiência tátil e olfativa criada pela onipresença de madeira; O projeto de iluminação que intensifica a atmosfera amadeirada da casa. Eficiência energética; luz natural em todos os cômodos, inclusive corredores, closet e banheiros; ventilação natural em todos os cômodos; aquecimento solar para piscina de hidromassagem

© Anita Soares
© Anita Soares

Sustentabilidade; Reciclagem de material- uma carreta de madeira adquirida da desmontagem de um galpão rural de Peroba Rosa, foi utilizada em grande parte das intervenções.  Esquadrias, ferragens, blocos de  pedra de alvenaria, fechaduras e luminárias de demolição, foram usadas amplamente, havendo bastante investimento em mão de obra, ao invés de custos ambientais de transporte e extrativismo.  Além de obter um resultado diferenciado pela textura dos materiais, agrega-se humanidade e qualidades sutis de conforto anímico nos ambientes. Além do uso de transporte de curta distância e mão de obra local, beneficiando pessoas da localidade; Uso de assoalho de madeira alternativa -segundo classificação IBAMA – peroba mica para o teto do anexo das suítes.

© Anita Soares
© Anita Soares

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Residência Bangalove / Rodrigo Simão Arquitetura" 17 Jul 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/943914/residencia-bangalove-rodrigo-simao-arquitetura> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.