Casa Kayak Point / Christopher Wright Architecture

Casa Kayak Point / Christopher Wright Architecture

© Anna SpencerCortesia de Benjamin BenschneiderCortesia de Benjamin BenschneiderCortesia de Benjamin Benschneider+ 29

Stanwood, Estados Unidos
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  204
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020
  • Fotógrafo Fotografias:  Anna Spencer
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: A&D Furniture and Repair, Aculux, Bruck Lighting, Dan Strathy, Dornbracht, ICO Bath, Julien, Juno, KWC, Kohler, Lake Stevens WA, Laufen, Miele, PentalQuartz, PureEdge lighting, Quantum Windows & Doors, Sound Cedar, Statements Tile, Subzero/Wolf, Summitt, +3
Mais informaçõesMenos informações
© Anna Spencer
© Anna Spencer

Descrição enviada pela equipe de projeto. Depois de viver em uma grande casa com uma bela vista do entorno por vários anos, os proprietários estavam prontos para se mudar para um espaço mais íntimo, com uma forte conexão com a vegetação, vistas da baía e contato com a terra. Um dos proprietários, originário da Suíça, solicitou que o projeto refletisse elementos do estilo suíço, combinando inferências modernas com elementos estruturais clássicos, artesanato e atenção aos detalhes.

Cortesia de Benjamin Benschneider
Cortesia de Benjamin Benschneider

A Christopher Wright Architecture, com sede em Seattle, e a Gary Henderson Interiors criaram uma casa de imagem forte, porém sensível ao seu entorno. Elevada do solo para preservar a vegetação local, o projeto cria um espaço que é tão conectado ao embiente quanto belo. Dada a pequena área possível de construção no terreno, e com o desejo de manter intactas várias árvores de grande porte pré-existentes, a casa se aproxima tanto dessas árvores que escavar uma fundação tradicional teria perturbado seus sistemas.

Cortesia de Benjamin Benschneider
Cortesia de Benjamin Benschneider

Consequentemente, a área central da construção não recebeu fundação. Em vez disso, duas grandes vigas de aço atravessam e suspendem a entrada e o escritório, criando uma conexão entre a ala do quarto e as áreas de estar, jantar e cozinha. Promovendo a conexão com a natureza, a casa foi intencionalmente concebida em um único nível. Disposta sobre a paisagem, a casa foi discretamente implantada, tornando-se óbvia apenas com a aproximação. Além de uma grande cozinha rústica, de inspiração européia, com um espaço informal adjacente para refeições, os proprietários solicitaram espaços para assistir televisão e sentar junto à lareira, um recanto ensolarado para relaxar e uma área externa para ver a vista do pôr do sol de Port Susan.

Planta
Planta

A equipe atendeu às solicitações dos clientes, enfatizando o refúgio e o santuário, exemplificados pelo uso de materiais naturais e volumes contrastantes para criar a ideia de intimidade. O projeto encontra equilíbrio - entre a paisagem orgânica e o volume retilíneo; entre a intimidade do espaço privativo e a expansividade da vista. 

© Anna Spencer
© Anna Spencer

Ao viajar, a jornada é pelo menos tão importante quanto o destino. Para Christopher Wright Architecture, o mesmo pode ser dito para a experiência da casa - o movimento no espaço é igual em valor à experiência. Esse princípio é ilustrado pela maneira como a luz é direcionada por toda a casa, entrando no final de uma passagem de uma janela oculta, por exemplo. Da mesma forma, embora longa e linear, a casa não tem uma linha de frente dominante, de forma que, ao passar de um espaço para o outro, é possível vislumbrar o que está além.

© Anna Spencer
© Anna Spencer

“Queríamos criar uma casa que parece pertencer a onde está - como se sempre estivesse lá - mas não necessariamente que se misturasse ou desaparecesse. Aqui, eu gosto da força das formas simples definidas contra a paisagem natural.” - Christopher Wright

A casa emana um senso de ordem. O sistema de janelas distinto e linear se conecta à forma da linha do telhado, dos armários e da lareira. Cada linha é deliberada e cria uma identidade visual calma e dá ritmo ao espaço interno.

Corte
Corte

Os materiais são celebrados pelo que são, utilizados de uma maneira que se torna prática por suas características naturais. Cada viga de concreto é um elemento estrutural que fixa a casa evolta da lareira central enquanto a madeira de cedro cobre toda a casa, por dentro e por fora. A Christopher Wright Architecture não apenas incorporou o programa do cliente, mas fundiu suas demandas estéticas às do local para criar um local deliberado que durará pelas próximas gerações.

© Anna Spencer
© Anna Spencer

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Casa Kayak Point / Christopher Wright Architecture" [Kayak Point House / Christopher Wright Architecture] 04 Jun 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/940808/casa-kayak-point-christopher-wright-architecture> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.