Residência e espaço educativo La casa que habita / Natura Futura Arquitectura

Residência e espaço educativo La casa que habita / Natura Futura Arquitectura

Cortesía de Natura Futura ArquitecturaCortesía de Natura Futura ArquitecturaCortesía de Natura Futura ArquitecturaCortesía de Natura Futura Arquitectura+ 32

Mais informaçõesMenos informações
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

Descrição enviada pela equipe de projeto. Arquitetura como diversificadora de centros urbanos. (Residência Urbana Produtiva + Espaço de Educação). Na América Latina o crescente e incentivado processo de urbanização dos últimos anos produziu inúmeras mudanças, das quais a mais prejudicial é a perda de vitalidade das áreas centrais tradicionais.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

Babahoyo, Los Rios, na zona costeira do Equador, com 1500000 habitantes, vem se desenvolvendo comercialmente de forma desconexa do habitar residencial, e seu caráter de alienação é incrementado com o conhecido "boom imobiliário", o que fez com que várias pessoas buscassem um lugar para viver nas periferias, contornando os efeitos do deslocamento e abandono. Esta busca desesperada de um novo lugar para viver, nos leva a refletir sobre novas formas de diversificar a cidade.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

A Casa que Habita, busca, em primeiro lugar, motivar a conservação do espaço original de encontro, o intercâmbio e a articulação social, que é vital para toda cidade. Albita e Juan, casal jovem, necessitavam de um novo lugar para viver, e se propôs como resposta a possibilidade de ocupar um terreno dentro do centro urbano, estabelecendo como objetivo ter um rendimento econômico dentro do lote e a possibilidade de abrigar uma escola de apoio acadêmico, desta forma foi gerado um programa que permite o diálogo entre habitar, educar e produzir.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

O projeto se configura dentro de um lote de 12 x 30 metros, onde em geral se construiria uma casa geminada às vizinhas, por falta de políticas públicas de construção em centros urbanos. Isso é repensado, implantando o bloco de atividades da residência e educativas entre varandas laterais, conseguindo, assim, iluminação e ventilação naturais adequadas em cada espaço. Tal estratégia, que se vê apoiada por paredes internas que não chegam até o teto construído de madeira, cimento e zinco, é complementada por uma claraboia central.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

A proposta foi pensada a partir de uma forma básica abstrata do que entendemos por uma casa de telhado inclinado que, além de isolar termicamente e aproveitar as águas da chuva por sua configuração, nos permite organizar o espaço de forma mais eficiente. A frente se abre e se conecta à cidade de duas formas: frontal, por meio de janelas tradicionais de trama de madeira, e lateral, por meio de vãos até a calçada, gerando um vínculo com o pedestre.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

Se estabelecem os negócios comerciais no térreo, para uma relação mais direta e prolongada com a atividade urbana, enquanto, no pavimento superior, ainda que divididos por um eixo central, se aposta na residência e nos espaços educativos.

Em relação à materialidade, tradicionalmente se interpretou o tijolo, madeira e cerâmica como um recurso para construções de baixo estrato econômico; no entanto, o projeto valoriza esses elementos locais utilizando-os em 95% da construção.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

La Casa que Habita é um manifesto que repensa a forma como se vive e se adensa os centros urbanos de uma forma mais sustentável, uma visão de amalgamar atividades que nos ajudem a diversifica-los, recuperando o local e suas tradições como ponto de partida para as novas gerações.

Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura
Cortesía de Natura Futura Arquitectura

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Residência e espaço educativo La casa que habita / Natura Futura Arquitectura" [Vivienda y espacio educativo La casa que habita / Natura Futura Arquitectura] 04 Mai 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/938708/residencia-e-espaco-educativo-la-casa-que-habita-natura-futura-arquitectura> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.