Casa em Boadilla del Monte / Malu de Miguel

Casa em Boadilla del Monte / Malu de Miguel

© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)+ 23

Boadilla del Monte, Espanha
  • Arquitetos: Malu de Miguel
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  400
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fotógrafo Fotografias:  Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: AutoDesk, Ikea, La Paloma cerámicas, Llinás, NIBE, Polytherm, Signify, Technal
  • Clientes:Pedro de Miguel Anasagasti, Rosario Olimpia González García
  • Consultores De Projeto Geotécnico:GMD Geotecnia y Medioambiente
  • Consultores De Projeto Topográfico:Rosario Contreras Alonso
  • Gestão De Obras:estudio ATARIA
  • Gestão De Execução:Rafael Valín Alcocer, arquiteto técnico
  • Cidade:Boadilla del Monte
  • País:Espanha
Mais informaçõesMenos informações
© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)
© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)

Descrição enviada pela equipe de projeto. A Casa em Boadilla del Monte encontra-se situada em um terreno localizado poucos quilômetros à oeste da cidade de Madri. O edifício se desenvolve praticamente em uma planta só, com exceção à uma pequena área na segunda planta que se articula com o restante dos espaços da casa através de uma sala com um pé direito pra lá de generoso. A implantação recuada do volume no lote, cede à rua parte do espaço do terreno, conformando um espaço aberto que serve tanto como vaga de estacionamento quanto como uma ampliação da calçada. Em um condomínio onde as casas encostam-se alinhadas de muro à muro, tal situação nos surpreende por sua generosidade para com o espaço público, resultando em benefícios para ao próprio projeto. De modo parecido, o programa da casa também parece bastante atípico para este contexto, e paradoxalmente, esta é a sua maior inovação. Concebida para acomodar a um núcleo familiar formado por três gerações de uma mesma família, a casa foi projetada como dois pavilhões independentes.

© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)
© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)
Planta (aberta/verão)
Planta (aberta/verão)
© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)
© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)

Além disso, a organização do layout da casa supera a tradicional segregação hierárquica do espaço em “suíte principal” e “quartos para as crianças”: seja qual for a família que vier habitar esta estrutura, os quartos serão escolhidos pelas pessoas e não por uma imposição do projeto. Entre um cômodo e outro buscamos construir relações entre luz e sombra e entre interior e exterior. A separação entre o espaço da casa e os pátios interiores desaparecem no intervalo de tempo entre março e outubro, quando não há necessidade de condicionar os espaços interiores e a brisa é sempre bem vinda. Paralelamente, a casa foi concebida como um amplo espaço contínuo, onde a circulação desaparece ao mesmo tempo que é possível circular por todos os cantos, correr e esconder-se, sem precisar de uma rota obrigatória ou previsível.

© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)
© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)

A paleta de materiais é bastante sóbria e seus dois principais elementos se combinam através de sua aspereza e vigor:

1. Concreto aparente executado com formas de OSB, cuja textura do composto de madeira o converte em um material de aparência quase vegetal, mais amigável e aconchegante;
2. Tijolo aparente rústico acabado com junta de massa grossa na mesma dimensão e cores do tijolo.

Esta trama grosseira de tijolo e argamassa, rememora e celebra alguns dos mais belos projetos de arquitetura construídos no país, quando a matéria, e não a química, era o principal recurso da construção civil.

© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)
© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)

Este acabamento de aparência tosca e delicada foi utilizado em todos os muros exteriores e nas divisórias interiores da casa. O piso de concreto também é o mesmo, bruto do lado de fora e polido no lado de dentro. Desta maneira, graças a sua aparência sóbria e um pouco rudimentar, os espaços da casa – quando aberta – parecem diluir-se enquanto as fronteiras entre o interior e exterior, desaparecem. Os mesmos tijolos que constroem as paredes também assumem saliências para marcar as aberturas, pingadeiras e mudanças de níveis entre as áreas molhadas. A radicalidade do amor incondicional ao material em seu estado mais puro nos levou incluso a utilizar o tijolo nos boxes do banheiro, apenas impermeabilizando-os com uma tinta transparente.

© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)
© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)
Cortes
Cortes
© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)
© Imagen Subliminal (Miguel de Guzmán + Rocío Romero)

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Casa em Boadilla del Monte / Malu de Miguel" [Casa en Boadilla del Monte / Malu de Miguel] 24 Fev 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/933389/casa-em-boadilla-del-monte-malu-de-miguel> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.