Igreja Sta. Ana / Urbis

Igreja Sta. Ana / Urbis

© Francesco Scarpa Cortesia de Urbis © Francesco Scarpa Cortesia de Urbis + 17

Rijeka, Croácia
  • Arquitetos: Urbis
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  1275
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2016
  • Fotógrafo Fotografias:  Francesco Scarpa, Tomislav Nakić Alfirević
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Lutron, Oty Light, SONOS, Sika, Sto, iGuzzini
  • Arquitetos Responsáveis: Dino Krizmanić, Leonid Zuban
  • Equipe Concurso: Dino Krizmanić, Leonid Zuban, Saša Putinja
  • Colaboradores: Franko Andrijančić, Silvana Pilar
  • Iluminação: Skira d.o.o., Dean Skira, Božidar Pustijanac
  • Engenharia Estrutural: TGI d.o.o. Pula
  • Cliente: Archdiocese of Rijeka
Mais informações Menos informações
© Francesco Scarpa
© Francesco Scarpa

Descrição enviada pela equipe de projeto. O contexto do projeto já figura em seu próprio nome: Igreja Santa Ana e Centro Social Vežica. Este contexto público e social é reforçado pela presença de uma escola em contato direto com o local de implantação do projeto, mas também o parque que conecta tudo - e que funciona como uma "coluna vertebral verde". Portanto, a igreja está em diálogo direto com o centro social e o parque, e por isso o projeto enfatiza estas duas relações espaciais por meio de um átrio e um pórtico, dois elementos arquitetônicos fortes através dos quais um lugar se transforma em uma posição.

Cortesia de Urbis
Cortesia de Urbis

O interior da igreja começa na praça de acesso que a conecta ao centro social, onde a igreja se inclina sobre esse espaço formando um átrio interno como extensão espacial da praça. A subida começa em nosso próprio reflexo na fachada de vidro do térreo, e continua na escada central que conduz ao átrio. O átrio tem a missão de reunir e conectar as pessoas, rodeá-las e protegê-las, fazer com que participem de forma conjunta nos eventos religiosos. Também se refere ao claustro monástico, que é demarcado em seu perímetro por uma parede completa, enquanto no centro é vazio, a conexão com a praça de acesso e com o térreo da igreja. O átrio também cobre uma parte da praça principal. Em sucessão dele, estão os espaços sagrados da igreja na cota do parque com o qual a igreja se conecta diretamente através do alpendre. Assim, através de uma porta, o exterior e o interior da igreja são separados sobre o átrio e a varanda, que estão diretamente ligados (espaço semi-público). Esta proximidade espacial da igreja, do parque e da praça de acesso se articula como a área de procissão, onde os espaços litúrgico e seculares se encontram e dão vida à igreja. O próprio edifício mostra a sua presença num gesto essencial: a massa volumétrica branca desmaterializada paira sobre a praça principal.

Planta
Planta
Corte
Corte

A diferença entre a parte "secular" e a sagrada da igreja é enfatizada por meio do deslocamento parcial e do uso de materiais diversos na fachada: a parede de vidro em relação com os painéis de madeira e as lajes de concreto, em comparação com o piso de pedra do átrio. As paredes brancas definem o perímetro externo da igreja e criam uma distância entre o mundo espiritual interno e o mundo externo da cidade.

© Francesco Scarpa
© Francesco Scarpa

O crescimento espacial da igreja através do átrio, nave que termina do presbitério, é seguindo por uma graduação na iluminação interna. A praça de acesso banhada pela luz do dia, sobe no misterioso átrio escurecido, e termina no salão principal cheio de luz. O salão da igreja é caracterizado por três elementos básicos. O primeiro destes é uma secção longitudinal e transversal do salão, que acompanham o crescimento do mesmo até ao presbitério. O segundo são as nervuras angulares de concreto armado aparente, que desenham a luz difusa lateral no salão da igreja. Em terceiro lugar estão os nichos espaciais, que desenham a luz diurna direta no altar, no baptistério e no tabernáculo. A luz artificial segue o mesmo princípio da luz natural por meio da cor e do tipo de iluminação (nichos espaciais litúrgicos quentes, iluminação lateral difusa fria). O ambiente mediterrâneo da igreja também é narrado através de sombras que se alternam na varanda em direção ao parque e na praça coberta em frente à entrada. 

Diagrama
Diagrama

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos

Localização do Projeto

Endereço: Rijeka, Croácia

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Escritório
Cita: "Igreja Sta. Ana / Urbis " [Church St. Ana / Urbis ] 24 Jan 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/932367/igreja-sta-ana-urbis> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.