Casa Split Box / DiG Architects

Casa Split Box / DiG Architects

© Alexander Herring© Alexander Herring© Alexander Herring© Alexander Herring+ 19

  • Arquitetos: DiG Architects
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  580 ft²)
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018
  • Fotógrafo Fotografias:  Alexander Herring
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Lutron, C Lighting, Caesarstone, Duravit, Kohler, LiveRoof, Miele, Porcelanosa Grupo, Thermador, VALVO, VELUX Commercial, Western Window Systems
  • Arquitetos Responsáveis:David I. Goldschmidt, AIA, LEED AP BD+C
  • Empreiteiro Responsável:Post + Beam Builders
  • Paisagismo:Core Landscape
  • Projeto Estrutural:PEC Structural Engineering
  • Projeto Civil:Cresent View Engineering, LLC
  • Cidade:Atlanta
Mais informaçõesMenos informações
© Alexander Herring
© Alexander Herring

Descrição enviada pela equipe de projeto. A casa Split Box, para um casal atarefado e seus três filhos, está localizada perto da Universidade de Emory e do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) em Atlanta, Geórgia. Os clientes desejavam uma casa silenciosa, contida, um refúgio do mundo digital excessivamente barulhento, já presente em suas vidas cotidianas, e uma reação às casas banais da vizinhança.

© Alexander Herring
© Alexander Herring

Simples e limpa em sua forma, a casa começou como uma caixa extrudada de seis metros de largura. Essa largura foi escolhida com base na distância máxima que uma treliça de madeira de tamanho razoável pode suportar. Isso garantiu que nenhum pilar fosse necessário no interior da casa, permitindo uma planta livre e clara. O principal revestimento externo da residência é um painel de cimento cinza de baixa manutenção, que foi disposto em um padrão eficiente para eliminar o desperdício. Os painéis, instalados em um sistema de fachada ventilada com juntas abertas, ajudam a gerenciar a intrusão de umidade e reduzem o consumo de energia.

© Alexander Herring
© Alexander Herring
© Alexander Herring
© Alexander Herring

Com base no programa solicitado pela família, a caixa foi segmentada no comprimento desejado, e posteriormente dividida em volumes públicos e privados, permitindo um delineamento claro entre as funções. A parte privada foi rotacionada noventa graus em torno da circulação da escada com iluminação zenital, para maximizar a vista para a floresta posterior. A madeira de Ipê em tons quentes reveste os cortes do volume, em contraste ao interior mais suave da casa. Os telhados expostos são cobertos de vegetação para reduzir o escoamento de águas pluviais, mitigar o consumo de energia e melhorar a qualidade do ar. No pavimento superior foram dispostos os quartos, e no térreo a casa de hóspedes. As funções privativas são conectadas por uma passarela coberta, criando uma sala ao ar livre com vista para o bosque, que dá acesso à casa de visitas e a residência principal.

© Alexander Herring
© Alexander Herring

As áreas sociais foram dispostas em uma sequência de cômodos com alturas distintas, culminando em um espaço iluminado com pé direito duplo e aberturas zenitais. As claraboias fornecem cenários de luz variáveis ao longo do dia e são articuladas permitindo o resfriamento passivo durante os meses quentes. Seis claraboias com janelas envidraçadas de isolamento de baixa emissão foram dispostas na casa, aproveitando a iluminação solar em vez da artificial, de modo a reduzir o consumo de energia. Em toda a extensão da área social foi disposto um armário, que abriga a lareira, o buffet da sala de jantar, a geladeira e o freezer, permitindo que as funções públicas permaneçam abertas, limpas e organizadas.

© Alexander Herring
© Alexander Herring

O interior tranquilo da casa cria um ambiente calmo e relaxante, valorizando o espaço e as vistas para o exterior. Uma série de muretas, cuidadosamente posicionadas no terreno íngreme, com desnível de 12 m da testada do lote até a parte posterior, foram escalonadas seguindo a inclinação da rua, e criam um jardim de acesso com um terraço que se torna a base da casa. A vegetação alta, apropriada ao clima, reforça a forma geométrica simples da casa com seu balanço naturalmente suave, e unifica as encostas projetadas que atenuam as diferenças do local. O gramado bem cuidado ao lado do bosque dá lugar à constante mudança da beleza natural das árvores do entorno.

© Alexander Herring
© Alexander Herring

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Casa Split Box / DiG Architects" [Split Box House / DiG Architects] 22 Jan 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/932171/casa-split-box-dig-architects> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.