Casa de Lorraine / dmvA

Casa de Lorraine / dmvA
© Sergio Pirrone
© Sergio Pirrone

© Sergio Pirrone© Sergio Pirrone© Sergio Pirrone© Sergio Pirrone+ 26

  • Arquitetos: dmvA
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  689
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018
  • Fotógrafo Fotografias:  Sergio Pirrone
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Schuco, Unicor, Vitrocsa
  • Arquitetos Responsáveis:David Driesen, Tom Verschueren, Gert-Jan Schulte, Emilie Dorekens
  • Clientes:Cidade de Mechelen
  • Engenharia Estrutural:UTIL Struktuurstudies
  • Cidade:Mechelen
  • País:Bélgica
Mais informaçõesMenos informações
© Sergio Pirrone
© Sergio Pirrone

Descrição enviada pela equipe de projeto. Alguns anos atrás, a Casa de Lorraine era um lugar decadente, uma vergonha na Grand Place em Mechelen. Foi pedido à dmvA que transformasse essa esquina e, assim, revitalizasse o mercado e a rua. Neste projeto, era muito importante a integração urbana, respeitando a história do edifício. Para a dmvA, um viver de alta qualidade também era o objetivo. O conceito da Casa de Lorraine é baseado na morfologia urbana da Grand Place. Em vez de construir um grande bloco monolítico, o ritmo e a forma das fachadas originais foram mantidos. Dessa forma, o ritmo da rua não foi interrompido, com residências pequenas e verticais.

© Sergio Pirrone
© Sergio Pirrone
Planta - Térreo
Planta - Térreo
© Sergio Pirrone
© Sergio Pirrone

A dmvA decidiu não determinar as áreas internas; em vez disso, ofereceu aos habitantes a flexibilidade de organizar suas casas de acordo com suas necessidades. Como a casa de esquina já foi uma vez coberta de estuque branco, a cidade de Mechelen solicitou à dmvA que trouxesse esse aspecto de volta. Portanto, as outras casas também ficaram brancas, com materialidades diferentes. A primeira fachada é composta por ripas de alumínio e a segunda é composta por concreto pré-moldado com um padrão cruzado. Devido à sua estrutura, as fachadas são arejadas e abertas, mas garantem privacidade suficiente. A terceira fachada é de vidro e seu piso térreo pode ser usado para fins comerciais. A quarta foi reformada e recebeu estuque branco.

© Sergio Pirrone
© Sergio Pirrone

Rua interior dá estrutura e vida
Por causa de sua posição, a casa da esquina não tinha uma grande entrada de luz. Como solução, foi criada uma rua interna entre as residências, permitindo que a luz circulasse melhor e chegasse também à casa de esquina. No final da rua interna, há um mur végétal, um jardim urbano vertical. Os terraços privativos, construídos com peças cerâmicas e metal expandido, foram colocados flutuando acima da rua interna. A torre de St. Rumbold é, graças à sua localização próxima, a decoração ideal para os terraços. Todas as casas são acessíveis através do espaço semi-público. O aspecto social de um viver de alta qualidade é incentivado aqui: a rua interna também funciona como um local de encontro para os moradores.

© Sergio Pirrone
© Sergio Pirrone
Corte
Corte
© Sergio Pirrone
© Sergio Pirrone

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Mechelen, Bélgica

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Escritório
Cita: "Casa de Lorraine / dmvA" [House of Lorraine / dmvA] 08 Nov 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/928082/casa-de-lorraine-dmva> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.