Residências geminadas andinas / Estudio forma

Residências geminadas andinas / Estudio forma

Cortesía de Estudio FormaCortesía de Estudio FormaCortesía de Estudio FormaCortesía de Estudio Forma+ 13

San Carlos de Bariloche, Argentina
  • Arquitetos: Estudio forma
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  135
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017
  • Arquitetos Responsáveis:Santiago Mussi Tiscornia, Ignacio Mussi Tiscornia, Andrew Pringle Sattui, José A. Orol
  • Colaborador:Daniel Mussi Tiscornia
  • Cidade:San Carlos de Bariloche
  • País:Argentina
Mais informaçõesMenos informações
Cortesía de Estudio Forma
Cortesía de Estudio Forma

Descrição enviada pela equipe de projeto. Localizado no bairro de Entre Cerros, San Carlos de Bariloche, o "Andinas Mellizas Patagônicas" é um projeto de duas casas geminadas de 65m2 cada. Entre espinheiras-santas, ñires e ciprestes, na encosta da Montanha Ventana e voltados para o lago Gutierrez e para as encostas da Montanha Catedral, os dois volumes são erguidos, deixando o manto natural do solo passar livremente por baixo deles com a intenção de gerar o menor impacto possível na floresta. De plantas idênticas, o que as diferencia são inclinações que o terreno possui. Buscou-se uma compreensão sensata do contexto, tanto no corte como na planta, a forma se abre em direção à paisagem. A fachada frontal é inclinada para fora, gerando assim o beiral de acesso e o espaço interior extra, extrapolando a planta.

Cortesía de Estudio Forma
Cortesía de Estudio Forma
Cortesía de Estudio Forma
Cortesía de Estudio Forma

Parcialmente pré-fabricado em uma oficina e transportado para o local, para obter um produto consistente com a técnica, todo o projeto é modulado com base nas dimensões das placas de reforço OSB de 1,12m x 2,44m. Assim, a construção foi simplificada e os recursos foram maximizados com um descarte quase zero. Seguindo a consistência da modularidade, optou-se pelas chapas fenólicas do revestimento interior cortadas em 20cm para o interior do módulo, também economizando tempo e material.

Cortesía de Estudio Forma
Cortesía de Estudio Forma
Cortesía de Estudio Forma
Cortesía de Estudio Forma

As janelas contrastantes geram ventilação cruzada como um meio passivo para o resfriamento. A grande abertura voltada para o noroeste, com vista para as colinas, é o resultado de uma desmaterialização da parede, uma janela em direção ao esqueleto da estrutura, mostrando a modularidade da mesma.

Cortesía de Estudio Forma
Cortesía de Estudio Forma

Como cobertura externa foi usada chapa ondulada preta, onde a cor ajuda a gerar calor passivamente no inverno. Acreditamos que a sustentabilidade não é medida apenas na quantidade de painéis solares, mas é um termo muito mais amplo que abrange, desde o uso responsável dos recursos naturais para eficiência construtiva (a madeira é um recurso renovável e tem uma emissão de carbono negativa, pois acumula carbono), evitando o descarte e economizando tempo e dinheiro. Já o termo passivo significa ser mais eficiente em relação à energia com questões simples como orientação, ventilação cruzada, cor do revestimento externo e bom isolamento térmico.

Cortesía de Estudio Forma
Cortesía de Estudio Forma

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Residências geminadas andinas / Estudio forma" [Cabañas andina mellizas patagónicas / Estudio forma] 12 Out 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/925876/residencias-geminadas-andinas-estudio-forma> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.