Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Jardim De Infância
  4. China
  5. Crossboundaries
  6. 2018
  7. Jardim de infância de Jiangsu Beisha / Crossboundaries

Jardim de infância de Jiangsu Beisha / Crossboundaries

  • 14:00 - 25 Julho, 2019
  • Curadoria de 韩爽 - HAN Shuang
  • Traduzido por Giovana Martino
Jardim de infância de Jiangsu Beisha / Crossboundaries
Espaços aconchegantes. Imagem © Qingshan Wu
Espaços aconchegantes. Imagem © Qingshan Wu

© Qingshan Wu A escola como uma pequena vila. Imagem © Hongyi Hao A cobertura como um vale. Imagem © Qingshan Wu Espaço para crianças brincarem. Imagem © Qingshan Wu + 30

  • Arquitetos

  • Localização

    Beisha Village, Fu’ning County, Jiangsu, China
  • Arquitetos Responsáveis

    Binke Lenhardt, Hao Dong
  • Equipe de Projeto

    Tracey Loontjens, Alan Chou, Andra Ciocoiu, Hongyi Hao
  • Cliente

    Education bureau of Fu’ning county, jiangsu
  • Área

    2815.4 m2
  • Ano do projeto

    2018
  • Fotografias

Jardim de infância de Jiangsu Beisha / Crossboundaries, © Qingshan Wu
© Qingshan Wu

Descrição enviada pela equipe de projeto. Por iniciativa do governo local que enfrenta escassez de educação pré-escolar na área rural, os arquitetos da Crossboundaries foram contratados em 2015 para projetar um jardim de infância para a Aldeia Beisha no condado de Fu'ning, Jiangsu, a primeira província na China que acelerou o desenvolvimento de alta educação pré-escolar de qualidade em todas as áreas urbanas e rurais.

Contexto. Imagem © Qingshan Wu
Contexto. Imagem © Qingshan Wu

O município de Fu'ning é bem conhecido por sua tradição de defender a educação, a cultura e a moralidade. Localizada entre a planície do Norte e a rede central de água na província de Jiangsu, a dinâmica sazonal de produtos agrícolas do país ainda ocupa a maior parte do espaço e domina como uma atividade e uma forma de ganhar a vida, colocando moradias e todo o ambiente construído em segundo plano. 

A escola como uma pequena vila. Imagem © Hongyi Hao
A escola como uma pequena vila. Imagem © Hongyi Hao

Aproximando-se de Beisha, você seria saudado pela infinita planície fértil, seu horizonte iludido pela névoa e apenas ocasionalmente interrompido pelas árvores e casas dispostas linearmente. É assim que a maioria das áreas rurais de Jiangsu é: paisagem plana e sem limites, tão infinita quanto os céus acima dela. Uma vez que você chega na aldeia, a sensação de planura avassaladora se desintegra um pouco, os céus e o solo se tornam apenas uma colagem de fundo, cortada em pedaços pelas árvores altas que agora dominam a paisagem. Aproximar-se dos edifícios através desta colunata natural parece uma descoberta, uma estrutura especial que funciona bem com as pequenas casas de 2 a 3 andares com telhados inclinados e fachadas de tijolos.

A escola como uma segunda casa. Imagem © Qingshan Wu
A escola como uma segunda casa. Imagem © Qingshan Wu
© Qingshan Wu
© Qingshan Wu

E é exatamente esse cenário, a paisagem rural ampliada da planície de Jiangsu, no qual o jardim de infância projetado por Crossboundaries cresceu e pertence.

© Mini Liu
© Mini Liu
Espaços pensados também para adultos. Imagem © Hongyi Hao
Espaços pensados também para adultos. Imagem © Hongyi Hao

MINI VILLAGE

A escala adequada do projeto foi um ponto de partida crucial, o que levou a criar um conjunto de construções para a Beisha, com os volumes necessários divididos em peças semelhantes a casas, integradas pelo espaço aberto multifuncional central. Esta integração do exterior e do interior é crucial para o ambiente de educação inicial e inata para o contexto rural.

Axonométrica
Axonométrica

Este jardim de infância Beisha funciona como uma versão menor e ligeiramente modificada da aldeia, da qual a escala dá às crianças uma sensação de familiaridade e as interessantes relações de construção introduzem novidades e encorajam a curiosidade. Entrando no portão, as crianças primeiro descobrem o principal espaço central e a implantação geral, cercada pelas árvores. Enquanto vagam entre as “casas”, descobrem pequenos e secretos lugares escondidos da praça principal, perfeitos para atividades de aprendizado ao ar livre e para brincar de esconde-esconde, como sempre fazem nas aldeias.

Croqui
Croqui
Espaço para crianças brincarem. Imagem © Qingshan Wu
Espaço para crianças brincarem. Imagem © Qingshan Wu

O projeto entra em contraste a uma forma típica de escola, pautada em uma lógica protetora de cidade, com um pátio cercado por volumes prismáticos com fachadas repetitivas que bloqueiam o entorno e limitam a visão. Esta seria uma configuração estranha nesse cenário, um intruso no contexto existente, um símbolo de arquitetura institucional inserida, em vez de um lugar onde as crianças se sentem familiares, livres, e adeptas a identificarem aquele como seu segundo lar. E a segunda casa é exatamente o que o jardim de infância para muitas dessas crianças é, em um sentido bastante literal, considerando que muitos pais jovens da área rural migram sazonalmente para as grandes cidades para trabalhar e perdem grandes períodos de crescimento de seus filhos.

Espaços de birncar em todos os lugares. Imagem © Qingshan Wu
Espaços de birncar em todos os lugares. Imagem © Qingshan Wu
A cobertura como um vale. Imagem © Qingshan Wu
A cobertura como um vale. Imagem © Qingshan Wu

DIVERSÃO AO DESCOBRIR

No jardim de infância de Beisha, as vias do segundo andar não são apenas conexões entre áreas, elas também são combinadas em uma plataforma de explorações para crianças. Quando você está na plataforma do segundo andar, sua experiência é subitamente ultrapassada pelas encostas dinâmicas dos telhados. A planície infinita de repente parece um desfiladeiro de montanha e as copas das árvores estão ao alcance de uma mão. Essa pequena mudança de perspectiva permite que as crianças vejam seu entorno em um quadro diferente e expandam sua experiência espacial cotidiana.

Padrão do telhado. Imagem © Hongyi Hao
Padrão do telhado. Imagem © Hongyi Hao
© Qingshan Wu
© Qingshan Wu

Os materiais utilizados para fachadas são tijolos reciclados localmente disponíveis combinados com gesso branco, criando diferentes faces de cada “casa”. A colocação da janela no piso térreo, com várias janelas quadradas das casas de frente uma para a outra, estabelecem a ligação visual entre os edifícios através dos pátios, reenquadrando constantemente as vistas e integrando as atividades e conectando o interior com o exterior.

Interação entre as janelas. Imagem © Mini Liu
Interação entre as janelas. Imagem © Mini Liu

Desde a sua conclusão em 2018, o jardim de infância tornou-se não só uma terra de prazer para as crianças, mas um local de fácil reunião das suas comunidades. Pais e avós costumam conversar e compartilhar mais tempo durante a entrega e busca de suas crianças. 

Tijolo e gesso. Imagem  yi Hao
Tijolo e gesso. Imagem yi Hao

Ver a galeria completa

Localização do Projeto

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Jardim de infância de Jiangsu Beisha / Crossboundaries" [Jiangsu Beisha Kindergarten / Crossboundaries] 25 Jul 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Martino, Giovana) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/920808/jardim-de-infancia-de-jiangsu-beisha-crossboundaries> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.