Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Casa Dodged / Leopold Banchini + Daniel Zamarbide

Casa Dodged / Leopold Banchini + Daniel Zamarbide

© Dylan Perrenoud © Dylan Perrenoud © Dylan Perrenoud © Dylan Perrenoud + 41

Renovação  · 
Lisboa, Portugal
  • Arquitetos Autores deste projeto de arquitetura Daniel Zamarbide, Leopold Banchini
  • Área Área deste projeto de arquitetura
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    OTIIMA, Ofa, Roca, Sanindusa, Teka
© Dylan Perrenoud
© Dylan Perrenoud

Descrição enviada pela equipe de projeto. A crise que atingiu Portugal há dez anos produziu uma incrível densidade de espaços abandonados. As duas principais cidades, Porto e Lisboa, ofereceram uma paisagem de ruínas e edifícios fechados que encantaram uma comunidade internacional em busca de um romantismo meridional. Desde então as duas cidades agiram e reagiram para renovar os seus centros históricos e uma boa quantidade destas casas abandonadas foram renovadas com uma qualidade inegável, provavelmente devido à abordagem sensível e cultivada dos arquitetos portugueses em geral.

© Dylan Perrenoud
© Dylan Perrenoud

Essa paisagem de edifícios fechados era caracterizada por inúmeras fachadas opacas, escondendo os interiores como se a vida daqueles edifícios tivesse desaparecido ou estivesse congelada, esperando por melhores momentos para abrir as janelas novamente e deixar a luz do sol entrar. Ruas sem janelas, superfícies sem olhos.

© Dylan Perrenoud
© Dylan Perrenoud
Section
Section
© Dylan Perrenoud
© Dylan Perrenoud

A casa Dodged em Lisbon presta uma dupla homenagem: por um lado, à arquitetura de Irving Gill. Em particular a modernidade muito particular que ele estabeleceu como base de sua prática e que parece refletir perfeitamente o contexto português (da mesma forma que se entendeu que a arquitetura de Gill se desenvolveu a partir das Missões na Califórnia).

© Dylan Perrenoud
© Dylan Perrenoud

Por outro lado, como traço do tempo em que a casa Dodged foi projetada e construída, preferiu-se manter os olhos fechados e a fachada opaca, apostando numa característica menos comercializável, um espaço vazio. Dentro de um terreno bastante pequeno (cerca de 40 m² no térreo, 94 m² no total) a casa Dodged tem privilegiado uma seção forte e um vazio contemplativo, propondo uma diversidade de espaços interiores-exteriores que se prolongam num pátio.

© Dylan Perrenoud
© Dylan Perrenoud

Os três quartos se desenvolvem em quatro pavimentos sobrepostos. Técnicas de construção de baixo custo e materiais simples são especificamente escolhidos para construir esta moradia. Telhas e pedras de origem local são usadas para os móveis, paredes e pisos. A seção em degraus gera uma ampla área útil no pequeno volume, em comunicação direta com todos os pavimentos. Para a rua, a fachada histórica e pré-existente é deixada como encontrada; um lembrete do centro da cidade em rápida transformação em Lisboa.

© Dylan Perrenoud
© Dylan Perrenoud

Evidentemente, o projeto responde também a uma complexidade de requisitos funcionais que transformou a casa em uma “máquina à habitação”, reproduzindo, deliberada e fortemente, a história do modernismo e suas tipologias habitáveis.

© Dylan Perrenoud
© Dylan Perrenoud

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Casa Dodged / Leopold Banchini + Daniel Zamarbide" [Dodged House / Leopold Banchini + Daniel Zamarbide] 15 Abr 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Pereira, Matheus) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/915062/casa-dodged-leopold-banchini-plus-daniel-zamarbide> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.