Maison du projet / Carlos Arroyo

Maison du projet / Carlos Arroyo

© Imagen Subliminal© Imagen Subliminal© Imagen Subliminal© Imagen Subliminal+ 44

  • Arquiteto Colaborador Local:EKOA, Olivier Jost
  • Arquitetos Responsáveis:Carlos Arroyo, Hendrik Verlinden, Vanessa Cerezo, David Jiménez
  • Cidade:Roubaix
  • País:França
Mais informaçõesMenos informações
© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal

Descrição enviada pela equipe de projeto. Após o encerramento dos complexos fabris de Roubaix, a cidade de Lille decidiu implementar um plano de regeneração urbana para uma área de aproximadamente 1000 ha, que deve ser concluído em 10 anos.

© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal

C2C - Cradle to Cradle e Economia Circular

O MdP é o primeiro edifício C2Ci (inspirado no Cradle to Cradle) construído na França. A temporalidade foi um fator fundamental na gestação do projeto. O curto período de tempo de execução requeria o uso de elementos pré-fabricados na para permitir uma montagem rápida no local. De acordo com os conceitos do projeto e do plano diretor, o edifício deve poder ser completamente desmontado e reciclado 10 anos depois.

© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal

Em consonância com os princípios do C2C, o edifício foi construído sem qualquer movimento de terraplanagem. Além disso, a fundação foi feita com estacas acionadas que permitem ser recuperadas no futuro. A estrutura e a fachada permitem a completa desmontagem e reutilização, pois a maioria dos materiais é biodegradável e reciclável. Além disso, os sistemas de saneamento eliminam a geração de resíduos e o edifício alimenta-se com energias limpas.

© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal

Pretende-se que o edifício seja a semente capaz de resolver os problemas da área. Os arquitetos e planejadores vêem o edifício como um regenerador ambiental, e também como um ativador econômico e cultural do lugar.

© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal

Flexibilidade e Mobiliário

O edifício foi construído com uma estrutura em forma de favo de mel, cuja fachada retroiluminada lembra os antigos edifícios da fábrica. Essa estrutura gera dois tipos de espaços claramente diferentes: a célula da área inferior da fachada que contém programas rígidos, como escritórios, banheiros, cozinha, entre outros, e a célula superior que atua como armazéns, salas de instalações, etc. Localizado atrás da célula há um grande salão que permite a acomodação de quase qualquer tipo de atividade, pois os usos podem ser facilmente alterados e personalizados devido ao mobiliário: uma grande escada, uma série de lâmpadas tubulares, um escritório portátil que dá ao espaço eletricidade e iluminação, uma estrutura inflável que se desdobra em poucos minutos, uma cozinha com rodas ou um guarda-roupa.

© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal

Energia: Controle do Conforto Térmico em Camadas

A configuração do edifício gerado pela estrutura facilita o sistema de aquecimento, estabelecendo diferentes graus de conforto térmico. Por exemplo, uma das células superiores tem um depósito de pallets que alimenta a caldeira. As células menores são aquecidas pela caldeira e o grande salão acumula calor no inverno. O teto de policarbonato do salão é usado como estufa no inverno, enquanto no verão há ventilação cruzada devido ao sistema de portões localizados na fachada. Além disso, parte da energia do edifício vem dos painéis fotovoltaicos da fachada.

© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal
Axonométrica
Axonométrica
© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal

Água: Ecomonumentalidade

A fachada principal do edifício que é feito com venezianas as quais protegem o edifício da insolação direta vinda do sul, é interrompida por 3 grandes chaminés pretas. Estas chaminés são, na realidade, 3 sanitários secos, o que elimina o uso de água do sistema de saneamento do edifício, gerando um ciclo de compostagem. As chaminés aquecidas pelo sol ajudam na evaporação do líquido residual através da turbina localizada na parte superior da chaminé. Estes elementos de fachada são a prova do compromisso do edifício com o meio ambiente, gerando uma espécie de eco-monumentos.

© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal

Ao mesmo tempo, o edifício está equipado com um sistema de coleta de águas pluviais localizado em uma das células superiores do edifício. O sistema consiste em dois tanques reciclados e um filtro. Em caso de excesso de água, a água restante é drenada para um lago artificial próximo ao prédio. A água, depois de filtrada, é usada para manutenção e jardinagem.

© Imagen Subliminal
© Imagen Subliminal

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:151 Rue d'Oran, 59100 Roubaix, França

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Maison du projet / Carlos Arroyo" [Maison du projet / Carlos Arroyo] 11 Abr 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/914608/maison-du-projet-carlos-arroyo> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.