Villa Morabeza / OsArq

Villa Morabeza / OsArq

Cortesía de OsArqCortesía de OsArqCortesía de OsArqCortesía de OsArq+ 24

Tamarindo, Costa Rica
  • Engenharia Estrutural:S3 INGENIEROS Ing. Ricardo Solano V.
  • Instalações:CIRCUITO S.A. Ing. Gustavo Herrera Musmanni
  • Interiores:MU DESIGNS Muriel Haerens
  • Paisagismo:GREENGOGARDENS Steve Gordy
  • Construtora :FRAME PROJECTS Rémi Martin, Nicolas Huet
  • Sustentabilidade:SWISSOL Guillermo Ramirez (sistema solar de agua caliente), CR SOLAR SOLUTIONS Ben Shalev (sistema eléctrico fotovoltaico), ELOY Nicolas Huet (tratamiento de agua y sistemas de gestión)
  • Cliente:Toni Vandewalle
  • Arquiteto Responsável:John Osborne Odio
  • Equipe:Pablo Quiros Soto, Sasha Nash
  • Cidade:Tamarindo
Mais informaçõesMenos informações
Cortesía de OsArq
Cortesía de OsArq

Descrição enviada pela equipe de projeto. Villa Morabeza é uma casa de veraneio localizada no extremo Sul de Playa Tamarindo, na província de Guanacaste Costa Rica. Esta região da Costa Rica tem um dos climas menos úmidos do planeta, tendo o período de seca durando quase o ano todo. A flora e a fauna do bosque tropical seco e a região em geral sofrem ocasionalmente consequências da escassez de água. A casa foi implantada de frente a praia e desfruta de vistas ao mar e montanhas para o Norte, imersa entre seus jardins.

Cortesía de OsArq
Cortesía de OsArq
Planta
Planta
Cortesía de OsArq
Cortesía de OsArq

O projeto procura integrar espaços que são geralmente individuais ou isolados como seriam uma sala, banheiro e terraço externo, ou como seria uma sala, cozinha, sala de jantar, entrada e terraço externo. Desta forma, a arquitetura consegue reduzir o tamanho dos espaços sem que se sintam pequenos e incorpora o exterior aos espaços habitáveis. O sistema construtivo da casa não é tradicional, e consiste em uma estrutura integral de perfis pré-fabricados em aço frio dobrado, o que permitiu um sistema de construção muito leve e flexível montado em uma laje estrutural que permitiu explorar telhados planos em uma região onde a norma leva a arquitetura a mitigar o clima e as chuvas com altos telhados inclinados.

Cortesía de OsArq
Cortesía de OsArq

A casa utiliza uma série de sistemas para minimizar o consumo de energia e recursos, incluindo uma estação de tratamento para todas as águas da casa, que é redistribuída no subsolo para irrigar um jardim com baixo consumo de água. Ela também usa uma rede de 114 painéis fotovoltaicos em um sistema de cogeração e rede elétrica com a companhia de serviços elétricos local. A água quente é um sistema híbrido de painéis solares com um armazenamento de backup com aquecimento a gás GPL em caso de baixa radiação solar. Os materiais usados na casa são de natureza industrial e a casa é construída principalmente com aço laminado a frio que é infinitamente reciclável e de baixo custo.

Cortesía de OsArq
Cortesía de OsArq
Corte Transversal 9 e 10
Corte Transversal 9 e 10
Cortesía de OsArq
Cortesía de OsArq

Sistemas passivos foram utilizados para obter ventilação cruzada e iluminação natural em todos os espaços interiores, onde o espaço social da sala de estar e jantar não é condicionado e se abre para o exterior nos seus quatro lados. As novas tecnologias de construção e materiais industriais abriram a possibilidade de explorar e propor uma reinterpretação de uma arquitetura moderna nos trópicos secos.

Cortesía de OsArq
Cortesía de OsArq

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Escritório
Cita: "Villa Morabeza / OsArq" [Villa Morabeza / OsArq] 01 Abr 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/914053/villa-morabeza-osarq> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.