Palau de les Arts Reina Sofía / Santiago Calatrava

Palau de les Arts Reina Sofía / Santiago Calatrava
© Alan Karchmer
© Alan Karchmer

© Palladium Photodesign© Alan Karchmer© Alan Karchmer© Alan Karchmer+ 24

  • Arquitetos: Santiago Calatrava
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  37000
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2006
  • Fotógrafo Fotografias:  Palladium Photodesign, Alan Karchmer
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Cricursa, ISAVAL
  • Cliente:Generalitat Valenciana and Ciudad de las Artes y las Ciencias S.A.
  • Cidade:Valência
  • País:Espanha
Mais informaçõesMenos informações

Descrição enviada pela equipe de projeto. A Ópera de Valência está destinada a servir como uma importante instalação de artes cênicas para a cidade e como um marco urbano dinâmico, ajudando a consolidar e animar a área em que está construída. Os principais componentes de seu programa são um auditório com capacidade para 1.706 pessoas, adequado para produções de ópera, concertos e balé; uma sala de música de câmara com 380 lugares para apresentações de grupos, teatro e outros eventos (conferências, reuniões, etc.); e um auditório com capacidade para 1.520 pessoas, equipado com avançados sistemas de projeção de vídeo, que oferece a possibilidade de assistir a apresentações em telas especiais. Localizado ao lado do edifício principal, há um auditório com capacidade para 400 pessoas para teatro experimental e dança, e espaço na galeria para exposições de artes plásticas e artes decorativas.

© Alan Karchmer
© Alan Karchmer

A Ópera de Valência é concebida como o elemento final no complexo da Cidade das Artes e Ciências, projetado por Santiago Calatrava em um terreno de 86 acres ao longo do leito seco do rio Turia. Localizado a meio caminho entre a cidade velha e a zona costeira de Nazaré, o complexo foi concebido pela Generalitat Valenciana para trazer uma nova abordagem a uma área incoerente e subdesenvolvida de Valência e conectar o centro da cidade ao mar. Esse é um dos três prédios que formam uma progressão linear integrada: desde a Ópera, no extremo oeste do local, ao Planetário / Teatro IMAX (Teatro Hemisférico), ao Museu de Ciências Príncipe Felipe, no extremo leste. Outra estrutura, conhecida como L'Umbracle, é uma avenida e um estacionamento, construída dentro de uma galeria aberta que é uma reinvenção contemporânea do jardim de inverno. Unindo as estruturas existentes de extensos jardins e espelhos d'água.

© Alan Karchmer
© Alan Karchmer

Em reconhecimento à importância cívica da Ópera, Calatrava deu ao edifício o caráter iconográfico de uma escultura monumental. Em sua forma, ele é composto por uma série de volumes aparentemente aleatórios que são unificados através de seu envoltório de duas coberturas de concreto simétricas. Essas formas são finalizadas por uma estrutura de aço que se projeta axialmente desde a entrada até os mais altos contornos da pele curvilínea. A estrutura resultante define a identidade da edificação, melhorando drasticamente o seu efeito simbólico e dinâmico na paisagem, enquanto oferece proteção aos terraços e instalações abaixo.

Planta nível 20
Planta nível 20

Os diferentes volumes do edifício estão empilhados entre as coberturas horizontais do passeio, que são suspensas ao lado da estrutura. O núcleo central é ocupado pelo auditório que está dentro de uma caixa acústica integrada. Também no núcleo central estão o módulo de palco e os mecanismos de elevação do auditório principal, cuja etapa mede 480 metros quadrados. Para as áreas de performance abertas, o telhado e as paredes que delimitam o complexo têm uma função acústica, enquanto uma área de vidro isolada e coberta é criada sobre a sala de música de câmara.

© Alan Karchmer
© Alan Karchmer
Corte
Corte
© Alan Karchmer
© Alan Karchmer

A concha que circunda o edifício permite a circulação externa periférica para os diferentes auditórios, terraços, cafeterias e restaurantes. Estas áreas estão conectadas por varandas, escadas e elevadores externos que oferecem belas vistas da cidade e dos jardins. Como é necessário apenas um ingresso ao entrar no auditório, o público pode se movimentar livremente por todo o edifício, o que confere à Opera um caráter acolhedor como ponto de encontro e torna a música mais acessível ao público.

© Palladium Photodesign
© Palladium Photodesign

Calatrava também projetou instalações permanentes de arte para os principais espaços dentro do edifício, incluindo dois grandes murais e duas grandes esculturas em cerâmica de baixo-relevo.

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Valência, Espanha

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Palau de les Arts Reina Sofía / Santiago Calatrava" [Palau de les Arts Reina Sofía / Santiago Calatrava] 30 Mar 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/913778/palau-de-les-arts-reina-sofia-santiago-calatrava> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.