PC CARITAS / architecten de vylder vinck taillieu

PC CARITAS / architecten de vylder vinck taillieu
© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

© Filip Dujardin              © Filip Dujardin              © Filip Dujardin              © Filip Dujardin              + 26

  • Arquitetos: architecten de vylder vinck taillieu
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  1800
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2016
  • Fotógrafo Fotografias:  Filip Dujardin
© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

Descrição enviada pela equipe de projeto. Esperava-se uma praça aberta.

Um lugar específico era inesperado.

Uma primeira observação.

© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

A mudança é inevitável. Muita coisa já foi alterada no campus. O que já mudou, provavelmente, era o ideal para aquele determinado momento. Provavelmente o que mudará no futuro será o certo a se fazer também. Sem dúvida. Mas depois de tantas mudanças, está claro que elas não acontecem sozinhas.

© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

Uma coisa é certa: o campus costumava ser um campus real. Com uma identidade específica, mas com personalidades diferentes. Edifícios margeados por um jardim, por um parque.

© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

E todos os edifícios possuíam o tamanho de uma casa. Uma casa grande, mas ainda uma casa. Com dormitórios, tijolos e um telhado inclinado. O jardim estava cheio de casas. Um parque com moradias.

© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

Cada casa tinha, ou ainda tem, um elemento específico para defini-la. Os pórticos brancos como uma porta entre o edifício e o jardim. Como uma porta aberta e acolhedora. Uma porta onde é possível ficar.

Croqui 2
Croqui 2

Hoje, o campus ainda mostra o que costumava ser. Ao mesmo tempo, mostra como as mudanças - os novos edifícios - não parecem considerar o ambiente. Algo presente nos edifícios antigos.

© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

Mas isso não explica por que essas mudanças - os novos prédios - não consideram o que já estava lá. Essas mudanças foram feitas por conta própria. Nada mais.

© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

Se hoje, as atenções se voltarem para o campus, não existirão sem considerá-lo como tal. A ideia do campus será considerada com cuidado.

Não só usando o novo, mas também usando o que ainda está lá. As casas.

© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

Jozef

Sint-Jozef é uma dessas casas. Uma linda casa. Uma boa casa. Mas não comporta mais os usos atuais. Então, Jozef está se aposentando. Certamente, precisa dar espaço para um novo lugar. Uma praça aberta. Espaço para atividades abertas.

Planta 00
Planta 00

Mas isso significa que Jozef precisa abrir espaço? Sair? Ser demolida? Essa é a única maneira de abrir espaço para mudanças?

Surge outra questão.

Como Jozef pode mudar para acomodar expectativas transitórias? Parece impossível. Uma casa não é uma praça.

Entretanto, essa pergunta deve ser considerada.

© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

A ideia de um encontro deve ser considerada. O que isso significa? O que isso exige? Uma praça que é necessária como tal? Ou uma coleção de desejos, intenções e expectativas para encontrar um espaço exterior, onde encontros, em suas muitas formas diferentes, podem ocorrer?

Se um encontro em suas muitas formas diferentes pode e teria lugar - em um praça - ela seria suficiente? Pode ser mais - diferente?

Transformar Jozef em uma praça - em muitas formas diferentes. Um lugar de muitas maneiras diferentes. Aberto, e ainda assim, uma casa.

Fachada Espelhada
Fachada Espelhada

Talvez assim. Sem cobertura. Ou pelo menos em algumas partes. Em outro lugar, um teto de vidro. Mais aberto, então, exceto em alguns ambientes. Wunderkammers. Uma estufa real. Um jardim fechado. Uma casa voltada para um jardim, um lar.

Simples assim, complexo assim.

Uma praça era a questão, uma gama de possibilidades era a resposta. Ambientes que acomodam diferentes tipos de cuidados. Sem dúvida.

© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

Pórtico

Então, os pórticos. Uma e outra vez. Portas de boas-vindas. Não só em Jozef, mas em todas aquelas casas.

Mas agora, com Jozef, um pouco maior. Um pouco mais alto e aberto a todos os lados.

Planta 01
Planta 01

Os pórticos servem como portas abertas entre cada casa e o jardim. O parque, o campus, a casa íntima e o mundo aberto.

E talvez até entre as casas. Aqui e ali uma galeria errante. Pórticos que vagam e dão significado errante. E depois, talvez, nos novos edifícios também. 

© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

Ambição

Os desejos mudam, inspirados em seu contexto. Mas o contexto já está lá. E isso poderia inspirar cuidados. Jozef é vista, então, como uma inspiração para uma mudança de cuidados.

Jozef é um resultado inesperado e não como algo a ser deixado para trás.

© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

Inesperado, mas básico. Sem tecnologia, sem conforto, mas com possibilidades. Lendo o contexto de forma diferente e criando um contexto diferente como resultado. Talvez apenas isso, talvez o suficiente.

De uma leitura muito básica a uma possibilidade futura do que pode ser cuidado, embora novamente em uma ideia inesperada, diferente.

© Filip Dujardin
© Filip Dujardin

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Melle, Bélgica

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "PC CARITAS / architecten de vylder vinck taillieu" [PC CARITAS / architecten de vylder vinck taillieu] 24 Fev 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/911996/pc-caritas-architecten-de-vylder-vinck-taillieu> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.