O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Casas
  4. Austrália
  5. AM Architecture
  6. 2016
  7. Casa Camberwell / AM Architecture

Casa Camberwell / AM Architecture

  • 11:00 - 10 Abril, 2018
  • Traduzido por Lis Moreira Cavalcante
Casa Camberwell / AM Architecture
Casa Camberwell / AM Architecture, © Dianna Snape
© Dianna Snape

© Dianna Snape © Dianna Snape © Dianna Snape © Dianna Snape + 15

© Dianna Snape
© Dianna Snape

Descrição enviada pela equipe de projeto. O terreno está localizado em Camberwell, Victoria, em uma quadra em L, com vista para um parque arborizado. A arquitetura existente foi pré-moldada no primeiro andar, assentada com clínquer em sua fundação. Suas áreas de estar eram originalmente situadas no primeiro andar.

© Dianna Snape
© Dianna Snape
Plantas Baixas
Plantas Baixas
© Dianna Snape
© Dianna Snape

O brief foi principalmente pragmático. Mais espaço para uma grande família, melhor zoneamento e, principalmente, a criação de uma melhor conexão com o exterior, mas sem perder as vistas deslumbrantes para o parque vizinho. Para resolver as diferentes demandas, criamos um novo nível intermediário para as áreas de convivência e a experiência de entrada na casa foi redirecionada para esse novo centro, que agora serve como elemento de conexão para um zoneamento muito claro para crianças, pais, convidados, área de estar e ao ar livre.

© Dianna Snape
© Dianna Snape
© Dianna Snape
© Dianna Snape

A sensação de estar nesse novo espaço é de se estar de pé em cima da cerca, em total ligação com o parque, com o nível intermediário apresentando um teto alto de aspecto frondoso. O conceito do pavilhão emergiu organicamente a partir daqui. Os pilares de madeira formam os limites de um “pavilhão” e apoiam um teto de madeira. O ritmo desses pilares cria uma tatilidade e uma profundidade nos limites do espaço, balanceando a dureza da superfície do vidro. O clínquer reaparece no novo espaço interno, remetendo a uma integração do exterior com as áreas de estar. Simples luzes pendentes de cerâmicas próximas a cada pilar e uma dramática lareira reforçam a verticalidade do espaço e das árvores vizinhas.

© Dianna Snape
© Dianna Snape

O espaço respeita suas raízes de meados do século com sua horizontalidade, com a clareza das conexões e apoios de aço, materiais naturais e com os detalhes de marcenaria. Uma veneziana externa amplia a onipresente veneziana da década de 1950 e o espaço é decorado com mobiliário de meados do século, mas com estilo contemporâneo.

© Dianna Snape
© Dianna Snape

As novas áreas de convivência foram orientadas a nordeste e noroeste. Grandes panos de vidro são utilizados para levar a beleza natural para dentro e permitir que o sol do inverno penetre profundamente no espaço. Para equilibrar a grande quantidade de superfícies de vidro, foram utilizadas unidades de vidro de alto desempenho térmico, de baixa emissividade (low E).

Elevações + Corte
Elevações + Corte

Grandes paredes internas de tijolos aparentes foram criteriosamente posicionadas para permitir que sua massa térmica receba o sol da manhã, do meio-dia e da tarde, e regule as temperaturas internas durante todo o ano. A penetração do sol é regulada com beirais ao norte e um brise externo que cobre toda a extensão das fachadas principais do nordeste e do noroeste.

© Dianna Snape
© Dianna Snape

Todos os novos espaços são naturalmente ventilados, e toda a madeira natural é nativa, de carvalho. As janelas altas são protegidas do sol poente por aletas profundas que refletem o ritmo do vidro e da ruptura arquitetônica com a casa existente. Elas servem para bloquear o sol quente, mas também para refletir a cor do sol da tarde, criando um ambiente aconchegante nos espaços superiores.

© Dianna Snape
© Dianna Snape

Ver a galeria completa

Sobre este escritório
AM Architecture
Escritório
Cita: "Casa Camberwell / AM Architecture" [Camberwell House / AM Architecture] 10 Abr 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Moreira Cavalcante, Lis) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/891877/casa-camberwell-am-architecture> ISSN 0719-8906