O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Vinícola
  4. Portugal
  5. atelier RUA
  6. 2017
  7. Adega 23 / atelier RUA

Adega 23 / atelier RUA

  • 09:00 - 6 Fevereiro, 2018
Adega 23 / atelier RUA
Adega 23 / atelier RUA, © Nuno Almendra
© Nuno Almendra

© Nuno Almendra © Nuno Almendra © Nuno Almendra © Nuno Almendra + 15

  • Arquitetos

  • Localização

    Sarnadas de Ródão, 6030, Portugal
  • Equipe

    Francisco Freitas, Luís Valente, Paulo Borralho, Rui Didier Ana Tomé, Eliza Jabłońska
  • Área

    1700.0 m2
  • Ano do projeto

    2017
  • Fotografias

© Nuno Almendra
© Nuno Almendra

Descrição enviada pela equipe de projeto. O terreno, localizado em Sarnadas de Ródão, distrito de Castelo Branco tem uma área com cerca de 15 ha dos quais 10,5 ha serão para plantação de vinhas. É dividido pela auto-estrada A23 em duas parcelas com aproximadamente a mesma área. A Sul, o terreno é marcado sobretudo pela existência de uma barragem que alimenta o sistema de rega das vinhas. A Norte da A23, um pavilhão com aproximadamente 530 m2 e uma casa das máquinas à qual está associado um tanque para rega, pontuavam o terreno nas suas cotas mais elevadas. Uma passagem subterrânea (túnel) a Poente e uma passagem aérea (viaduto) a Nascente constituem-se como ligações viárias e pedonais entre as parcelas Norte e Sul.

© Nuno Almendra
© Nuno Almendra
Planta - Superior
Planta - Superior
© Nuno Almendra
© Nuno Almendra

A ideia de projeto passou por unificar a construção existente e a ampliação necessária para complementar o programa, transformando-os num único objecto. Desta dualidade entre pré-existência e nova construção surgem duas materialidades distintas que contrastam e se complementam. Por um lado, o revestimento das paredes existentes em painéis de cortiça; um material ligado a esta região e com excelentes características térmicas e acústicas. Reforçando esta preocupação em relação ao comportamento térmico do edifício, uma segunda pele metálica de cor dourada constitui-se como uma “cinta” que envolve o edifício existente e materializa os novos espaços da adega. Esta “cinta” provoca o ensombramento dos espaços técnicos permitindo a necessária regulação de temperatura e ventilação de forma natural. Esta solução permitiu também um desenho mais versátil e livre dos alçados de acordo com o programa definido.

© Nuno Almendra
© Nuno Almendra

Esta pele foi trabalhada do ponto de vista da textura através de módulos de chapa calandrada e micro perfurada  que funcionam simultaneamente a escalas diferentes, uma textura perceptível da auto-estrada e outra lida numa situação de maior proximidade com uma aparência têxtil. A distribuição do programa funcional localiza as zonas de produção e de caracter mais técnico na zona correspondente ao pavilhão existente com um pé direito duplo de cerca de 6 metros e com uma área de aproximadamente 500 m2. Esta zona, em open-space, tem dois acessos exteriores através de dois portões. Um, na fachada Sul para as cargas e descargas do produto acabado e outro na fachada Nascente para receber as uvas. É também neste alçado (Nascente) que estão localizadas as máquinas de frio, a mesa de recolha, o tapete elevatório e o desengarçador.

Elevações 1
Elevações 1
© Nuno Almendra
© Nuno Almendra
Cortes 1
Cortes 1

No lado Norte surge uma ampliação do pavilhão existente para dar resposta ao programa social e de apoio à área de produção. O acesso a este núcleo, e ao nível do piso térreo faz-se através de uma galeria exterior coberta que se eleva progressivamente em relação à vinha à medida que nos aproximamos da entrada principal, aqui encontram-se: a recepção ao visitante, uma zona para exposição de vinho, escritório, laboratório, instalações sanitárias, balneários e arrumos. Estes dois últimos têm acesso directo à zona de produção. Ainda neste piso existe uma comunicação vertical através de escadas que liga este programa ao piso -1 e ao piso 1. No piso -1 está a Sala das Barricas, encarada como um cofre com uma grande montra e com paredes exteriores duplas constituídas por painéis de betão à vista, onde estão localizadas as cerca de 80 barricas de madeira. No piso 1 está o programa de caráter mais público: a copa, o quarto e a sala de provas (que se relaciona directamente com a vista sul- poente sobre a vinha através de uma varanda coberta). 

© Nuno Almendra
© Nuno Almendra

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
atelier RUA
Escritório
Cita: "Adega 23 / atelier RUA" [Adega 23 / atelier RUA] 06 Fev 2018. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/888415/adega-23-atelier-rua> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.