Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Casa ED&JO / NoArq

Casa ED&JO / NoArq

© João Morgado © João Morgado © João Morgado © João Morgado + 41

Vila Nova de Famalicão, Portugal
  • Arquitetos: NoArq
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  408
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017
  • Fotógrafo Fotografias:  João Morgado
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Barbot, Cortizo, MICROCRETE
  • Coordenação: Hugo Araújo, Joana Leite Pinto
  • Colaborador: Daniel Viana
  • Construtor: José M. Sampaio & Cª. Lda.
  • Estruturas: Afonso Serra Neves, GEPEC – Sérgio Cunha
  • Hidráulica: GEPEC – Jorge Martins
  • Eletricidade, Telecomunicaçõese Segurança: Artur Mesquita
  • Gás E Climatização: Luís Felipe da Silva Santos Azevedo, APRO ENGENHARIA – Ricardo Jorge Pereira Vasques
  • Topografia: António Carlos Ferreira
  • Cliente: ED & JO
Mais informações Menos informações
© João Morgado
© João Morgado

Descrição enviada pela equipe de projeto. Projeto de demolição de uma moradia unifamiliar e reconstrução de outra em seu lugar, no centro de V. N. de Famalicão. A proposta desenvolve-se num terreno urbano com uma área de 940,80 m2 e configuração triangular. A sua topografia possuía um declive de 7,60 m, de poente para nascente, estabelecendo a concordância de cotas no gaveto de convergência das ruas confinantes. A construção que ocupava o terreno era de qualidade reduzida. Foi demolida à exceção da garagem, abaixo da cota do logradouro, com acesso de nível pela rua à cota mais baixa. Os muros de vedação existentes cumpriam a função de suporte de terras, a poente a baixo da cota da rua e a nascente acima da cota da rua.

Axonométrica
Axonométrica

A casa tem uma implantação de 367,20 m2 e uma área bruta de 408,90 m2 distribuídos por 2 pisos. O piso 0 ocupa uma área de 99,30 m2 e foi alvo de uma operação de reabilitação e ampliação preservando a função de garagem, entrada, acesso vertical e arrumos. O piso 1, ao nível do interior do lote, tem a área de 309,60 m2, onde se desenvolve a estrutura principal da habitação - zona de serviço, zona social e zona reservada (quartos).

© João Morgado
© João Morgado

O terreno encontra-se demasiado exposto em consequência da diferença topográfica entre as ruas. Razão pela qual a casa se implantou a 1 m do limite poente, abaixo da rua e não apresenta empena ou alçado. Por razões urbanísticas e de comportamento térmico fecha-se a norte. Pelas mesmas razões a casa expõe a nascente, onde se abriu uma entrada de luz para a cozinha e abriu a totalidade da sua frente a sul, sob uma cobertura de ensombramento recortada em curva.

© João Morgado
© João Morgado
Planta - Superior
Planta - Superior
© João Morgado
© João Morgado

A iluminação dos restantes compartimentos é feita através de pequenos pátios subtraídos ao volume.
– Pátio 1, faz o acesso pela rua Vieira da Silva;
– Pátio 2, ilumina quarto de vestir e o quarto de banho do quarto de casal;
– Pátio 3, ilumina os 3 quartos;
– Pátio 4, para serviço, ilumina cozinha e lavandaria.

© João Morgado
© João Morgado

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este escritório
Escritório
Cita: "Casa ED&JO / NoArq" [ED&JO House / NoArq] 01 Fev 2018. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/888077/casa-ed-and-jo-noarq> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.