Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Centro de Ciências Ivanhoe Grammar / McBride Charles Ryan

Centro de Ciências Ivanhoe Grammar / McBride Charles Ryan

© John Gollings © John Gollings © John Gollings © John Gollings + 26

Ivanhoe, Austrália
  • Arquitetos: McBride Charles Ryan
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área: 2.87
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano: 2015
  • Fotógrafo Fotografias: John Gollings
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Ampac, Benchtop City, Britex, Broen, Caesarstone, Caroma, Cavalier Bremworth, Comcork, Cultured Stone, Ella Panel, Enware, Escenium HAUS, Fisher & Paykel, Fumex Me, Helio Screen, Holyoake, JD MacDonald, Laminex, Lysaght, MLight, Masson for Light, Samsung, Schneider Electric, Versalux, Viridian, VitraGroup, Warema, Zumtobel
  • Inspeção Predial: Tekcon Group Building Surveyors
  • Engenharia De Serviços: NJM Design Consulting Engineers
  • Engenharia Civil/Estrutural: McFarlane & Co
  • Quantitativo: Debtech Pty Ltd
  • Planejamento: Whiteman Property and Accounting
  • Paisagismo: Ochre Landscapes
  • Desenhos: Rowe’s Drafting
  • Topografia: Absolute Surveying
Mais informações Menos informações
© John Gollings
© John Gollings

Descrição enviada pela equipe de projeto. A Ivanhoe Grammar School é uma escola que foi estabelecida em Ivanhoe em 1920. O Campus Plenty da Ivanhoe Grammar School se situava, até recentemente, num ambiente predominantemente rural, pontuado por magníficos eucaliptos. Apesar do crescimento dos subúrbios em seu entorno, a escola conseguiu manter o caráter da paisagem nativa que domina o campus.No coração do campus, os edifícios originais estão posicionados numa disposição formal baseada na metáfora da 'Praça da Cidade'. As adições subsequentes ao campus, executadas em uma variedade de estilos arquitetônicos, têm uma relação mais distante com este centro formal.

© John Gollings
© John Gollings

O briefing do projeto consistia na construção de um novo Centro de Ciências com espaços para turmas do 3º ano do Ensino Médio. O programa incluía uma variedade de áreas de aprendizagem, salas para os professores do 3º ano e um centro de ciências que também seria usado pelos alunos mais jovens da escola.

Planta Baixa - Térreo
Planta Baixa - Térreo

Foi adotada uma forma circular para a planta do edifício, a qual apresentava uma qualidade cívica apropriada que remetia também ao masterplan original da escola. A planta circular é sedutora para os arquitetos, pois ao mesmo tempo que se constitui definitivamente como uma marca humana sobre a paisagem, ainda assim, como mostram muitos precedentes, de Grounds, Stonehenge às tribos indígenas, tais formas demonstram que, talvez, e paradoxalmente, possam coexistir com a paisagem nativa sem perturba-la.

© John Gollings
© John Gollings

No entanto, ao invés de adotar um padrão circular ou radial ditado pela forma da planta, optamos por sobrepor uma geometria angular. Esta geometria foi usada para definir os pátios centrais, os poços de luz e um mosaico de espaços de aprendizagem. Esta geometria contrasta e transforma o padrão circular do edifício, destacando os pontos chave de entrada e proporcionando uma distinção entre o mundo externo (singular, cívico e circular) e o mundo interno (complexo, dinâmico, expressivo e colorido).

Planta - Pavimento Superior
Planta - Pavimento Superior

Foi dada grande atenção à configuração desses espaços de aprendizagem. Algumas das principais características foram a transparência nos espaços e entre eles, a variedade na tipologia, a interconectividade, o uso múltiplo, a flexibilidade e a adaptabilidade.

As estações de trabalho dos funcionários estão distribuídas por toda a edificação; nos pavimentos inferiores estão os espaços de ensino de uso múltiplo, enquanto os superiores são predominantemente focados na ciência. Há locais para encontros informais de estudantes ao ar livre em todo o complexo.

© John Gollings
© John Gollings

Os pisos do edifício são de concreto armado com vigas apoiadas em colunas de concreto e aço. O telhado é de estrutura metálica. O revestimento externo é Colorbond Longline, e o interno Vitrapanel. As aletas dos brises externos são de madeira laminada colada. Os janelas são de alumínio, vidro duplo e termicamente isoladas. Portas acústicas de vidro de alta qualidade foram usadas entre espaços de aprendizagem.

© John Gollings
© John Gollings

O contraste tão evidente na linguagem deste edifício reflete as abordagens pedagógicas contemporâneas para uma educação bem sucedida. A forma circular é uma representação clássica da ordem, do rigor e da certeza do conhecimento; já dentro do edifício, com seu complexo mosaico de espaços, ampliados pelos padrões, cores e reflexões múltiplas, são representadas a incerteza e a complexidade da vida moderna e da compreensão científica, e a necessidade de se questionar e imaginar para avançar e ver além.

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos

Localização do Projeto

Endereço: 41 The Ridgeway, Ivanhoe VIC 3079, Austrália

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Centro de Ciências Ivanhoe Grammar / McBride Charles Ryan" [Ivanhoe Grammar Senior Years & Science Centre / McBride Charles Ryan] 15 Set 2017. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/879534/centro-de-ciencias-ivanhoe-grammar-mcbride-charles-ryan> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.