O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Edifícios De Escritórios
  4. Índia
  5. Anagram Architects
  6. 2016
  7. Conversas em Cinza / Anagram Architects

Conversas em Cinza / Anagram Architects

Conversas em Cinza / Anagram Architects
Conversas em Cinza / Anagram Architects, © Suryan // Dang
© Suryan // Dang

© Suryan // Dang © Suryan // Dang © Suryan // Dang © Suryan // Dang + 22

  • Arquitetos

  • Localização

    Greater Noida, Uttar Pradesh, Índia
  • Equipe de Projeto

    Vaibhav Dimri, Madhav Raman
  • Área

    280.0 m²
  • Ano do projeto

    2016
  • Fotografias

  • Cliente

    Anita Dube
  • Construção Civil

    Various Sub Contractors
  • Engenheiros Estruturais

    Build Techno Consulting Engineers
  • Outras Consultorias

    Electrical – Squaretech Engineers
  • Hidráulica

    Dsr Engineering Service
  • Gestão de Obra

    Anagram Architects
  • Elaboração de Maquetes

    Inhouse
  • Orçamento

    1,00,00,000 Inr
  • Mais informações Menos informações
© Suryan // Dang
© Suryan // Dang

Artrovert é um desafio de projetar um estúdio em uma colônia peri-urbana de artistas chamada Kaladham, em Greater Noida, Uttar Pradesh, Índia. O Estúdio de 280 m² é construído num terreno trapezoidal de 300 m², um dos 216 terrenos dispostos em um grid octogonal. Nosso cliente-colaborador é um artista multimídia cuja obra carregada de política questiona binarismos, desafia a representação e explora a anti-estética. Igualmente não convencional, sua visão para seu estúdio não era a típica cave introvertida de artista, mas ao invés disso uma residência aberta para o exterior onde a criação de arte e o morar do artista estão compartilhados. Consciente da localização de Kaladham na borda urbana, a artista espera que a expressão extrovertida e o não limite de território depositaria sementes de suas redes sociais para uma comunidade crescente.

Planta
Planta
© Suryan // Dang
© Suryan // Dang
Planta
Planta

Programa

O estúdio exigia acessibilidade e grande volume para o espaço de trabalho, que convidaria uma experiência imersiva de arte, e ainda que fosse robusto o suficiente para suportar sua produção. Um mezanino de estudos por sobre o estúdio proporciona uma vantagem tanto para ver como para refletir. O último pavimento é desenhado como uma residência de dois quartos para artistas de curta permanência, enquanto que uma pequena residência térrea na parte posterior abriga os ajudantes do estúdio. Enquanto que um pequeno jardim privado ocupa a parte posterior atua como elemento de descompressão voltado para os ajudantes, um jardim frontal inclinado é aberto para o público em formato de anfiteatro, proporcionando espaço para projeções e palestras. A residência da cobertura é disposta em um generoso terraço.

© Suryan // Dang
© Suryan // Dang

Forma e Materialidade

A forma articula a criação de espaço como um desdobramento mais do que uma construção, relevando do mesmo modo que oculta. Duas faixas de materiais contrastantes (de cimento queimado e mosaicos cerâmicos em branco) compõem os diversos espaços do programa em diferentes níveis. Estes são marcados de um lado pela parede do vizinho e uma armadura metálica cinza do outro. A armadura em si é desenhada para agir simultaneamente como uma galeria, com andaimes para o trabalho e espaços de circulação, assim como para proporcionar vistas das exposições em diferentes alturas. Os painéis são detalhados para girar de modo que a arte finalizada possa ser rotacionada e exposta ao público. Isso também cria a possibilidade de criar um mural externo se voltar para o interior para ser contemplado como uma composição de painéis individuais e múltiplas permutações de tais disposições. Interstícios altos e estreitos são envidraçados em contraste com as fendas verticais que cortam os volumes internos. O projeto espera assim oferecer múltiplas vistas e perspectivas variadas através de um espaço em vários níveis, formado como um diálogo entre binários.

© Suryan // Dang
© Suryan // Dang

Performance

Performance térmica passiva está no coração da arquitetura. As fendas dentro dos volumes estimulam a ventilação através da troca de calor, enquanto que as grandes paredes e lajes proporcionam sombra contra o ganho solar durante o verão. O sol do inverno penetra o estúdio na orientação sudoeste, aquecendo os espaços de trabalho e o terraço de cobertura. Os painéis giratórios permitem a entrada da brisa do leste, diminuindo os níveis de umidade interna. O estúdio portanto mantém confortável os níveis térmicos ao longo de todo o ano.

© Suryan // Dang
© Suryan // Dang

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Conversas em Cinza / Anagram Architects" [Conversation in Grey / Anagram Architects] 02 Set 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Santiago Pedrotti, Gabriel) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/878369/conversas-em-cinza-anagram-architects> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.