Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Jardins suspensos de Sants em Barcelona / Sergi Godia + Ana Molino architects

Jardins suspensos de Sants em Barcelona / Sergi Godia + Ana Molino architects

© Adrià Goula © Adrià Goula © Adrià Goula © Adrià Goula + 25

Barcelona, Espanha
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área: 48400.0
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano: 2016
  • Fotógrafo Fotografias: Adrià Goula
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Arquitectura Textil, Atlas Schindler, Breinco, Espiral de llum, Microarquitectura, Moix, Pavimax, Santa & Cole
  • Direção

    BIMSA Barcelona Infraestructures Municipals SA
  • Direção do Projeto

    Sergi Godia, Ana Molino arquitectos, GPO Ingeniería
  • Construção

    COMSA, OHL
  • Promoção

    Prefeitura de Barcelona - BIMSA Barcelona Infraestructures, Municipals SA, Ministerio de Fomento - ADIF, Transportes, Metropolitanos de Barcelona - GISA
Mais informações Menos informações
© Adrià Goula
© Adrià Goula

Descrição enviada pela equipe de projeto. Desde o século passado, os trilhos de trem e de metrô no distrito de Sants (Barcelona) representam uma ferida aberta em seu tecido urbano, dividindo o distrito em duas parte virtualmente desconexas ao longo de 800 m desde a Plaza de Sants à Rua Riera Blanca, criando disfunções urbanas em termos de poluição acústica e degradação de seu entorno.

© Adrià Goula
© Adrià Goula

No ano de 2002, a administração da cidade decidiu iniciar um projeto de renovação urbana do corredor ferroviário de Sants. Descartada a opção de torná-la subterrânea, optou-se por seu confinamento dentro de uma caixa leve e transparente em boa parte do trecho, cuja abertura devia se transformar em um grande passeio elevado e ajardinado de 800 m de extensão, que mais tarde seria estendido ao longo dos municípios vizinhos até Cornellá, dando lugar a um corredor verde com cerca de 5 km de comprimento. 

Esquema
Esquema

A estrutura de suporte do conjunto é constituída de peças prefabricadas em concreto em uma sequência diagonalizada que adota a forma de uma grande viga Warren evocando as antigas pontes ferroviárias, e deixa triângulos vazios propícios para instalação do vidro para a visualização do trem passando pela cidade, reduzindo ao mínimo seu impacto acústico. O fato de não cobrir totalmente a estrutura permitiu projetar três grandes taludes verdes que a partir dos pontos mais baixos do entorno sobem até a cobertura. Estes taludes ancoram o edifício em seu entorno, permitindo que a paisagem vegetal da cobertura se derrame em direção às ruas laterais e servem de apoio a rampas pedonais que dão acesso 'natural' à cobertura. 

© Adrià Goula
© Adrià Goula
© Adrià Goula
© Adrià Goula
© Adrià Goula
© Adrià Goula

A cobertura do edifício fica elevada em relação às ruas do entorno entre 4 a 12 metros e, em consequência, seus jardins se convertem em mirantes para a cidade. Se iniciam em um grande umbráculo que atuam como porta de entrada aos jardins, estruturando-se com base nos percursos lineares: um no lado norte da cobertura, bastante sombreado pela vegetação e outro na lateral sul, permanentemente iluminado. O espaço intermediário entre ambos caminhos é configurado como uma espinha dorsal dos jardins, baseados na configuração de uma topografia artificial complexa com alta densidade de árvores e uma rica variedade de vegetação arbustiva e forração, selecionada em função de uma paleta cromática restrita. As fachadas que apresenta a topografia, reforçadas pela densidade e a estratégica posição das massas de árvores, favorecem a criação de recintos onde o transeunte perde a sensação de estar em meio à cidade e sente-se imerso em um entorno natural.

© Adrià Goula
© Adrià Goula
Corte
Corte
© Adrià Goula
© Adrià Goula

Entre as espécies mais utilizadas de árvores estão Tipuanas, Sophoras, Koelreuterias e Malus 'Evereste', caracterizada por suas flores amarelas e brancas. Os arbustos e cobertura do solo foram distribuídos entre grama, Bulbine, sálvia vermelha, rosas selvagens e Hedera Helix nas partes mais ensolaradas e Vinca, Gaura, Lantana e Hedera Helix nas áreas mais sombreadas.

© Adrià Goula
© Adrià Goula

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos

Localização do Projeto

Endereço: Barcelona Sants, Carrer del Rector Triadó, 75, 08014 Barcelona, Espanha

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Jardins suspensos de Sants em Barcelona / Sergi Godia + Ana Molino architects" [Raised Gardens of Sants in Barcelona / Sergi Godia + Ana Molino architects] 09 Mar 2017. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/806667/jardins-suspensos-de-sants-em-barcelona-sergi-godia-plus-ana-molino-architects> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.