O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Casas
  4. Bélgica
  5. Govaert & Vanhoutte Architects
  6. 2015
  7. Residência DBB / Govaert & Vanhoutte Architects

Remodelaçao

Apresentado por the MINI Clubman

Residência DBB / Govaert & Vanhoutte Architects

  • 17:00 - 5 Fevereiro, 2017
  • Traduzido por Lis Moreira Cavalcante
Residência DBB / Govaert & Vanhoutte Architects
Residência DBB / Govaert & Vanhoutte Architects, © Tim Van De Velde
© Tim Van De Velde

© Tim Van De Velde     © Tim Van De Velde     © Tim Van De Velde     © Tim Van De Velde     + 53

  • Arquitetos

  • Localização

    Knokke-Heist, Bélgica
  • Arquiteto Responsável

    Benny Govaert, Damiaan Vanhoutte
  • Área

    566 m²
  • Ano do projeto

    2015
© Tim Van De Velde
© Tim Van De Velde

"Um lugar é um espaço com um caráter distinto", Norberg-Schulz postula em Genius Loci: Towards a Phenomenology of Architecture. Observar o ambiente natural e construído em busca de padrões visuais ocultos e traduzi-los elegantemente num projeto de arquitetura contemporânea é a missão que ele propaga. Uma compreensão que não é desconhecida para Govaert & Vanhoutte Architects. Com cerca de cinco sensíveis obras de patrimônio em seu currículo, o escritório de arquitetura situado em Bruges já desenvolveu tanta afinidade com a arquitetura histórica e a atmosfera da Flandres Ocidental que a abordagem escolhida para a fortaleza Hazegras e seus arredores pareceu bastante natural.

© Tim Van De Velde
© Tim Van De Velde

Um monumento tombado, como a fortaleza Hazegras, pode carregar vários valores patrimoniais em seu DNA. Assim como os filamentos da molécula de DNA podem ser considerados a estrutura que contém todos os dados genéticos, Govaert & Vanhoutte Architects lê informações militares, sociais, culturais, naturais, infraestruturais e técnicas a partir dos vestígios internos e externos da casa de fazenda Burkeldijk. Trata-se de mais do que uma soma de relíquias dos tempos antigos. Enquanto antes o cuidado com o patrimônio dizia respeito particularmente à proteção dos objetos, hoje o foco reside na preservação da 'memória' que ele carrega. Essa ampliação do 'cuidado' com o patrimônio significa valorizar a importância patrimonial intrínseca do nosso meio e criar possibilidades para novos empreendimentos positivos.

© Tim Van De Velde
© Tim Van De Velde

Para a transformação da casa de fazenda em uma residência, Govaert & Vanhoutte elimina com precisão os vestígios com pouco valor patrimonial. As construções históricas valiosas são então colocadas em equilíbrio com os poucos volumes adicionados. Uma parte da planta em forma de U do forte Leopold é extrudada para o norte com espaços de escritório que continuam o edifício não só em planta, mas também em corte. Desta continuação respeitosa resulta a escolha do material. Pedaços de madeira Afrormosia de 7 por 3 cm com uma distância intermediária de 4 cm clara e discretamente seguem o ritmo das armas de fogo ainda visíveis nas paredes do forte. Da mesma forma, o teor da conversão anterior de forte para casa de fazenda é mantida. As incisões meticulosamente escolhidas das aberturas da fachada explicitamente amplificam a transição entre tijolos vermelhos e amarelos. Simultaneamente, as elegantes secções das guarnições de metal das janelas e o vidro triplo costuram os volumes de tijolo e madeira.

© Tim Van De Velde
© Tim Van De Velde

Não só os materiais do envelope, mas também a sequência de espaços do novo volume refletem a arquitetura local das casas de fazenda. Seguindo o mesmo tema, o concreto áspero e o reboco suavemente arredondado contrastam sutilmente com as estruturas de madeira expostas do telhado e os espaços interiores restaurados e recém-adicionados, também em madeira. Assim como uma fortaleza se introverte para proteção, os espaços de leitura e trabalho são igualmente orientados para o pátio interno. O limite entre interior e exterior desaparece por conta da continuação do piso de concreto que lembra as bases de canhão. Como antítese de um bastião, os espaços de estar se abrem para os pôlderes, fora do antigo baluarte.

© Tim Van De Velde
© Tim Van De Velde

Uma nova passagem subterrânea conecta a transformada casa de fazenda e o ampliado celeiro. Nesta expansão, uma assinatura similar é reconhecível. As proporções seccionais são mantidas, a escolha dos materiais é a mesma, mas ambos os edifícios com quartos de hóspedes são ligeiramente deslocados e afastados. Aqui, o vidro em torno de uma parte da piscina coberta e da cozinha de hóspedes costura os volumes em tijolo e madeira. Assim como as venezianas do antigo celeiro, as fachadas de correr da expansão oferecem a oportunidade de vedar o complexo de hóspedes inteiramente.

© Tim Van De Velde
© Tim Van De Velde

Não só a transformação funcional da casa de fazenda e do celeiro, mas também a liberação, restauração e reconstrução das relíquias no local refletem uma atmosfera de respeito e distinta poesia militar. Em especial a iluminação artificial em torno dos quatro quase idênticos bunkers da Primeira Guerra Mundial, de concreto e tijolo, no sudeste do celeiro, elevam os monólitos para além da banalidade.

© Tim Van De Velde
© Tim Van De Velde
© Tim Van De Velde
© Tim Van De Velde

Ao prestar uma atenção cuidadosa nos edifícios e em seu entorno extremamente carregado, Govaert & Vanhoutte não apenas consegue restabelecer com sucesso o caráter do local na casa de fazenda. Os arquitetos fazem esta restauração e renovação com tanta dignidade e poesia nos pôlderes que o projeto alcança o significado original de 'Genius Loci': a divindade do lugar.

Planta
Planta
Planta
Planta

História da Fortaleza Hazegras

A Fortaleza Hazegras é um local excepcional entre Knokke e Westkapelle, perto da Holanda. A construção robusta não é apenas um dos raros vestígios do reinado austríaco em Flandres, mas também situa-se numa paisagem cultural quase intocada. Como a última estrutura de uma longa sequência de fortificações, ela foi construída para defender a fronteira zwin e as escotilhas das represas dos pôlderes recuperados. A comporta Hazegras de 1784 faz parte de um projeto austríaco maior que inclui duas outras comportas importantes ao longo da costa belga. Durante uma visita de inspeção, Joseph II decide proteger a represa com um forte. Dentro da fortificação uma casa de guarda feita de pedra e uma prisão foram construídas; e na parte ocidental, um casa de represa. Estas construções foram transformadas em casas de fazendas em 1839, após tensões entre Bélgica e Holanda. O contorno da parede ainda é visto na estrutura do lote. As paredes do muro de defesa são percebidas como uma ligeira elevação.

© Tim Van De Velde
© Tim Van De Velde

Pouco se sabe sobre esta fortaleza, situada a leste dos fortes Isabella e Teresia de 1622, demolidos no final do século XVIII. A fortificação Hazegras permaneceu funcionando por apenas um curto período, e qualquer forma de desenho técnico é escasso e fontes escritas igualmente raras. A razão disto é provavelmente a perda dos arquivos do gabinete militar (caisse de guerre,1718-1794), devido a um incêndio na residência do comandante-chefe durante a revolução de Brabante de 1789. A escassez de recursos dificultou a pesquisa significativamente. Fontes 'secundárias', como De procesbundels van het Brugse Vrije, prestaram assistência, já que o corpo de engenheiros fez apelo aos trabalhadores, fornecidos pela autoridade local. No entanto, o recurso principal são as próprias ruínas no local, que apresentaram algumas surpresas: o forte Leopold - em 1830 convertido e restaurado como forte Hazegras - parecia estar preservado como a fazenda Burkeldijk.

© Tim Van De Velde
© Tim Van De Velde

A totalidade do conjunto, delimitada pela ruas Retranchement, Burkeldijk e Hazegras, está tombada desde 15 de outubro de 2003. A área protegida inclui o local das fortalezas Isabella e Hazegras com a nova comporta de Hazegras, bunkers das duas guerras mundiais, prados, terras agrícolas, diques, fossos e estradas com vestígios de estruturas de lotes agrícolas, diferenças de altura e vestígios subterrâneos de fortificações e comportas históricas. No terreno da antiga fortaleza estão localizadas três fazendas: duas na rua Retranchement (n° 17 e 19) e uma em Burkeldijk - agora convertida em uma habitação familiar com quartos de hóspedes. Os dois últimos contem estruturas que remontam à época da fortaleza Hazegras.

© Tim Van De Velde
© Tim Van De Velde

Ver a galeria completa

Sobre este escritório
Cita: "Residência DBB / Govaert & Vanhoutte Architects" [Residence DBB / Govaert & Vanhoutte Architects] 05 Fev 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Moreira Cavalcante, Lis) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/803659/residencia-dbb-govaert-and-vanhoutte-architects> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.