O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Apartamentos
  4. Argentina
  5. Federico Marinaro
  6. 2016
  7. Edifício Urquiza / Federico Marinaro

Edifício Urquiza / Federico Marinaro

  • 21:00 - 8 Janeiro, 2017
  • Traduzido por Lis Moreira Cavalcante
Edifício Urquiza / Federico Marinaro
Edifício Urquiza / Federico Marinaro, © Walter Gustavo Salcedo
© Walter Gustavo Salcedo

© Walter Gustavo Salcedo © Walter Gustavo Salcedo © Gonzalo Viramonte © Walter Gustavo Salcedo + 28

  • Construção

    CyE Construcciones
  • Engenharia

    Eng. Luciano López
  • Representação Gráfica

    Eduardo Martinelli
  • Colaboradores

    Gerónimo Bolsán, Manuel Giró, Rodrigo Cisneros, Federico Iocco, Florencia Allende, Bruno Turri
  • Área do Terreno

    500 m²
  • Mais informações Menos informações
© Walter Gustavo Salcedo
© Walter Gustavo Salcedo

Descrição enviada pela equipe de projeto. No final de 2009 chegou o pedido para a realização de um edifício de vários pavimentos em um lote com 8,66m de largura no sul do bairro Echesortu em Rosario. Ele está localizado dentro do tecido urbano da cidade, perto da estação de ônibus e no centro geográfico da cidade. O projeto foi encomendado por um comerciante de produtos derivados do alumínio (perfis, linhas de madeira, estruturas de aço, folhas, etc). A premissa do trabalho era explorar plenamente a área edificável de acordo com o Código Urbano de Rosario e usar produtos de alumínio.

© Walter Gustavo Salcedo
© Walter Gustavo Salcedo

As intenções iniciais eram:

- Reformular o edifício compacto entre dois muros, entendido como uma simples extrusão do lote;
- Como o edifício deve se relacionar com a forma do terreno? Principalmente sua solução sólida, fechada e compacta;
- Reformular o edifício entre as muros para que a massa construída verticalmente também tenha seu registro vertical vazio sobre a massa sólida do lote;
- Como eles deveriam morar, para viver e interagir com as pessoas dentro e fora do edifício?
- Orientar o edifício para o norte e leste, acompanhando a trajetória do sol;
- Gerar uma peça arquitetônica onde o vazio gera uma tensão similar à massa construída;
- Pensar cada apartamento como uma casa em altura. Questionar sobre a experiência disso no habitar;
- Explorar o uso do alumínio, seu escopo e possibilidades de uso industrial e artesanal;
- Conectar o edifício ao espaço público da calçada e da rua, e ao mesmo tempo manter a continuidade visual e material.

© Walter Gustavo Salcedo
© Walter Gustavo Salcedo
Corte
Corte
© Walter Gustavo Salcedo
© Walter Gustavo Salcedo

Investigação

Foi levantado o desafio de se usar apenas uma das fachadas e trabalhar na parte norte e leste, para poder obter um vazio vertical no lote que permitisse obedecer a regra que estabelece 3m para ventilar e iluminar e 1,15m para iluminar os apartamentos.Ao mesmo tempo, procurou-se obter a maior quantidade possível de iluminação e ventilação naturais a partir da fachada principal leste-norte. O edifício foi concebido como duas "torres" unidas por uma circulação/corredor aberto elevado, eliminando a ideia de patamar fechado. Assim, sempre se entra nas casas a partir de um espaço aberto voltado para o vazio vertical e para o pátio interior virado para norte e leste. A intenção era que cada unidade habitacional fosse individual e única, sem repetir nenhuma distribuição. A iluminação e a ventilação natural articuladas com diferentes distribuições espaciais dão as condições para que cada unidade tenha um caráter único.

© Walter Gustavo Salcedo
© Walter Gustavo Salcedo

Material + Sistema

Para formar os fechamentos exteriores, como o cliente era também o fornecedor de alumínio, haviam disponíveis aproximadamente 10 bobinas de chapa de alumínio de 500 mícrons, que se encontravam armazenadas em depósito desde o final dos anos 1980. Decidiu-se utilizá-las, mas foi necessário que fossem submetidas a um processo de adaptação e fabricação de painéis.

© Gonzalo Viramonte
© Gonzalo Viramonte
© Walter Gustavo Salcedo
© Walter Gustavo Salcedo

Sistema de montagem e fixação

O sistema de montagem é semelhante ao steel frame tradicional, mas com uma variação; no primeiro a ligação é feita de laje a laje, e neste sistema é feita de janela a janela. Utilizou-se uma modulação para montagem e fabricação das molduras e outra modulação para os painéis e para o vazio, permitindo abrir vãos do tamanho desejado sem depender de uma estrutura de modulação rigorosa. Assim, eliminam-se os montantes que atravessam os painéis e é liberada a modulação que determina as formas de suas aberturas e suas visuais.

© Gonzalo Viramonte
© Gonzalo Viramonte
Detalhe
Detalhe
© Gonzalo Viramonte
© Gonzalo Viramonte

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Edifício Urquiza / Federico Marinaro" [Urquiza Building / Federico Marinaro] 08 Jan 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Moreira Cavalcante, Lis) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/802871/edificio-urquiza-federico-marinaro> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.