Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Museu de Belas Artes / Estudio Barozzi Veiga

Museu de Belas Artes / Estudio Barozzi Veiga

© Simon Menges  © Simon Menges  © Simon Menges  © Simon Menges  + 15

  • Arquitetos: Estudio Barozzi Veiga
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  4000
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2016
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Knauf, FSB Franz Schneider Brakel, Flumroc, Jos. Berchtold AG, Merkle Metallbau AG, NEUCO, Paul Tobler AG, Plaka, Rheintal Gips + Fassade AG, Sulser AG, WALO Bertschinger, Zumtobel
  • Arquitetos Responsáveis: Fabrizio Barozzi , Alberto Veiga
  • Líder Do Projeto: Katrin Baumgarten
  • Equipe De Projeto: Paola Calcavecchia, Shin Hye Kwang, Maria Eleonora Maccari, Anna Mallen, Verena Recla, Laura Rodriguez, Ivanna Sanjuan, Arnau Sastre, Cecilia Vielba
  • Arquiteto Local: Schwander & Sutter Architekten
  • Gerente De Projeto: Walter Dietsche Baumanagement AG
  • Arquiteto Paisagista : Paolo Bürgi Landschaftsarchitekt
  • Engenheiro Estrutural: Ingenieurbüro Flütsch
  • Engenharia: Waldhauser Haustechnik AG Brüniger + Co. AG Niedermann Planung GmbH
  • Fachada: x-made SLP
  • Iluminação: MichaelJosefHeusi GmbH
  • Museologia : BOGNER.CC - die museumsplaner
  • Construção: Kuster + Partner AG
  • Segurança: Mullis+Cavegn AG
  • Proteção Contra Incêndio: Balzer Ingenieure AG, AFC - Air Flow Consulting AG
  • Portas: Brütsch Elektronik AG
  • Sinalização: Weiersmüller Bosshard Grüninger WBG | AG
Mais informações Menos informações
© Simon Menges
© Simon Menges

Descrição enviada pela equipe de projeto. A extensão da Villa Planta, que abrigará o Bündner Kunstmuseum, é um exercício de integração dentro de um conjunto urbano. Apesar das limitações estritas da trama, o desenho se esforça para minimizar o volume exterior, invertendo a ordem lógica do programa. Cria-se, portanto, um novo espaço público que incorpora o jardim que rodeia a Vila e se integra com os jardins dos edifícios adjacentes. 

© Simon Menges
© Simon Menges

Esta inversão programática consiste em situar os espaços de exposição no subsolo, de tal maneira que o volume emergente, sobre o nível da rua, contenha somente os espaços de acesso público. A redução do volume faz com que seja possível estender o jardim existente e melhorar a coesão do conjunto.

Planta Baixa 0
Planta Baixa 0
Planta Baixa -1
Planta Baixa -1

A extensão se entende como um edifício autônomo, independente do edifício histórico.Os principais esforços do desenho estarem direcionados a uma reinterpretação dos conceitos que permitem um diálogo arquitetônico que se estabelece entre os dois edifícios em uma relação clara e coerente que é um contínuo entre a Villa Planta e sua extensão.

© Simon Menges
© Simon Menges

Este diálogo entre os novos e os velhos edifícios está baseado no equilíbrio que existe entre sua estrutura clássica, uma clara referência a Palladio e sua ornamentação. Quanto sua organização espacial, ambos edifícios apresentam uma planta de simetria central e ambos utilizam a geometria como ferramenta de coesão. No anexo, esta configuração clássica também faz com que seja possível simplificar o sistema estrutural e a organização das salas de exposição nos níveis inferiores. 

Fachada
Fachada
Corte
Corte

Quanto ao sistema de ornamentação, os ornamentos da Villa Planta apresentam as influências orientais das suas origens, enquanto no anexo, o sistema de composição das fachadas reforça sua expressividade e sua autonomia a respeito da Villa. Cada edifício mostra uma identidade própria, sobre a base de princípios comuns (estrutura e ornamento) para reforçar a ideia de um todo.

© Simon Menges
© Simon Menges

O processo de depuração de elementos supérfluos, que iniciou com os desenhos de Piloña e Lausana, atingem a maturidade no museu. Neste caso, o desenho se desfaz de tudo o que não é estrutura, construção e divisão programática, unindo todos estes elementos em um só conjunto.

© Simon Menges
© Simon Menges

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos

Localização do Projeto

Endereço: Chur, Suíça

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Museu de Belas Artes / Estudio Barozzi Veiga" [Fine Arts Museum / Estudio Barozzi Veiga] 24 Ago 2016. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/793968/museu-de-belas-artes-estudio-barozzi-veiga> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.