O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Museu
  4. Suíça
  5. Christ & Gantenbein
  6. 2016
  7. Kunstmuseum Basel / Christ & Gantenbein

Kunstmuseum Basel / Christ & Gantenbein

  • 05:00 - 2 Junho, 2016
  • Traduzido por Lis Moreira Cavalcante
Kunstmuseum Basel / Christ & Gantenbein
Kunstmuseum Basel / Christ & Gantenbein, © Stefano Graziani
© Stefano Graziani

© Stefano Graziani © Stefano Graziani © Stefano Graziani © Walter Mair + 27

  • Construtora

    FS Architekten GmbH
  • Estrutural

    ZPF Ingenieure AG
  • Instalações

    Stokar + Partner AG
  • Consórcio

    ARGE Generalplaner KME Basel,Christ & Gantenbein AG / Peter Stocker AG
  • Proprietário

    Cidade da Basiléia
  • Cliente

    Departamento de Construção e Transporte do Distrito de Basel-Stadt, Städtebau & Architektur,Hochbauamt.
  • Mais informações Menos informações
© Walter Mair
© Walter Mair

Descrição enviada pela equipe de projeto. O novo edifício do Kunstmuseum da Basileia redefine uma importante localização no coração da cidade. Como um lugar para exibição e preservação da arte e também eventos, o edifício representa tanto um novo ponto de partida quanto a continuidade.

O novo e ampliado museu consiste de dois edifícios que, juntos, constituem uma presença unificada no espaço urbano. Eles estão comunicados diretamente um com o outro, pelo subsolo, a partir da rua que passa entre eles. A linha do telhado do novo edifício está alinhado com o da estrutura existente, portanto, o novo edifício encontra o existente num mesmo nível; a nova entrada direciona o olhar para a arcada do edifício principal, que, por sua vez, desfruta de uma excelente vista da nova fachada. A esquina invertida no novo edifício é uma responsa simbólica à antiga, mas não menos distintiva, esquina saliente do antigo Kunstmuseum. Ao mesmo tempo, a fachada é um gesto de boas vindas, um convite. Ela emoldura o cruzamento, efetivamente o transformando em seu próprio pátio.

© Stefano Graziani
© Stefano Graziani

Cada pavimento do novo edifício tem duas áreas de exibição conectadas verticalmente por uma monumental escada central. Em conjunto com as áreas de foyer, a escada descreve uma imagem livre e expressiva no espaço iluminado de cima por uma grande claraboia redonda. Já as galerias são estruturadas por ângulos retos. Os ambientes variam bastante em tamanho, que vão desde um gabinete a um grande hall. Em média, as galerias do novo edifício são bem maiores e, portanto, mais flexíveis que àquelas da antiga edificação, embora ainda atendam às expectativas clássicas de como espaços de museu devem ser: serenos e contidos, com agradáveis proporções, e feitos de materiais atemporais. Estes são espaços permitem que a arte seja o centro das atenções.

Corte AA
Corte AA
Corte BB
Corte BB

Os ambientes tem uma presença física marcante. Os elementos que os definem são componentes claramente articulados; juntos, eles geram uma tectônica que maximiza o efeito da arquitetura como um todo. As galerias apresentam um piso industrial de parquet feito de tiras de carvalho coladas diretamente no contrapiso e fixadas com cimento-madeira. A parede estrutural feita de concreto cinza é similarmente explícita, assim como o batente de portas e janelas. Visível de frente, mas afastada nas bordas, a sólida parede de gesso acartonado de dez centímetros serve como substrato e pano de fundo para as pinturas. Como elementos estruturais expostos, os reforços de concreto pré-fabricados jateados cobrem o vão das galerias e expõem a relação de carga entre paredes e teto. Eles não só compartilham com o teto a sua própria estrutura específica, mas também dão direção ao espaço abaixo.

© Stefano Graziani
© Stefano Graziani

No foyer, o piso de mármore e o revestimento das paredes em aço galvanizado se juntam numa estética que é expressiva ao mesmo tempo pela diferença e pela harmonia. A combinação incomum de dois materiais de conotações radicalmente diferentes gera o caráter distintivo e inconfundível do nosso prédio, em que a tecnologia contemporânea é usada para implementar as leis atemporais da arquitetura.

© Stefano Graziani
© Stefano Graziani

A conexão entre o edifício principal e o novo por baixo da rua não é apenas uma passagem subterrânea, mas também um conjunto de grandes espaços abertos que levam até um generoso espaço formado pelo foyer, galeria, palco, espaço experimental, auditório e sala de eventos. Aqui começa a escadaria central do novo edifício, que ecoa características do edifício principal: mármore de Carrara na cor cinza e com veios Bardiglio no piso e gesso irregular em um tom mais frio de cinza nas paredes.

© Stefano Graziani
© Stefano Graziani

As fachadas são paredes de tijolos cinzas que exalam o ar atemporal e arcaico de uma antiga ruína. Elas foram projetadas para ser autoportantes e monolíticas, tendo sua horizontalidade enfatizada com tijolos alongados de apenas quatro centímetros de altura. O padrão marcante de sombras projetadas pelas camadas alternadamente salientes e recuadas aumenta essa impressão. Assim como as fachadas do edifício principal, as do novo edifício flertam com a tríade padrão da arquitetura clássica: base, fuste e capitel. Esta ordem é visualizada através de diferentes tonalidades de cinza na alvenaria, bem como um friso executado como um relevo delicado.

© Stefano Graziani
© Stefano Graziani

O friso, na sua forma arquetípica, sempre foi parte dos tradicionais cânones da arquitetura, mas a forma que assume aqui, representa algo completamente novo: tiras de LEDs nas ranhuras dos blocos iluminam as cavidades entre os tijolos, derramando uma luz indireta para o adjacente espaço urbano. O resultado é um efeito visual estimulante quando a alvenaria de aparência arcaica começa a reluzir, ou, em uma configuração de menor potência, a brilhar.

© Stefano Graziani
© Stefano Graziani

Portanto, enquanto o novo edifício de fato fala a mesma linguagem do existente, a história que conta é diferente e nova. Nós o entendemos não como uma repetição nem como um cópia do edifício principal, mas sim como uma edificação enfaticamente contemporânea, voltada para o futuro e capaz de acomodar completamente novas formas de arte e o engajamento com elas.

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Christ & Gantenbein
Escritório
Cita: "Kunstmuseum Basel / Christ & Gantenbein" [Kunstmuseum Basel / Christ & Gantenbein] 02 Jun 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Moreira Cavalcante, Lis) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/788594/kunstmuseum-basel-christ-and-gantenbein> ISSN 0719-8906