Fundação Esther Koplowitz para Pacientes com Paralisia Cerebral / Hans Abaton

Fundação Esther Koplowitz para Pacientes com Paralisia Cerebral / Hans Abaton
© Hans Abaton
© Hans Abaton

© Hans Abaton© Hans Abaton© Hans Abaton© Hans Abaton+ 46

  • Arquitetos: Hans Abaton
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  2350
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2015
  • Fotógrafo Fotografias:  Hans Abaton
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Akaba, BANDALUX, Kvadrat, Punt, TEXAA

‘’Não se trata de uma intervenção de pais para seus filhos, mas da obra de uma sociedade para o futuro."

© Hans Abaton
© Hans Abaton

O centro atual, concedido pela prefeitura de Madri, ocupa um edifício de 1950 pertencente a uma colônia de casas térreas. Localiza-se junto às antigas instalações militares de acampamento próximas à estrada de Extremadura. Reabilitado em 1995, apresentava condições inadequadas para tornar-se um colégio e uma residência para crianças com paralisia cerebral. Com uma crescente demanda de vagas e sendo a única residência especializada na Comunidad de Madrid, foi necessária uma ampliação que cumprisse com as condições ótimas de seu programa principal e que resolvesse uma série de carências.

© Hans Abaton
© Hans Abaton

Fase 1: Dormitórios e Salas Multiuso

Esta fase teve foco na ampliação do edifício existente pela geração de um novo corpo de dormitórios e salas multiuso adjacentes à fachada sudeste. Dessa forma, os novos dormitórios adaptam-se às necessidades das crianças (2 por dormitório) e o resto das salas cumprem os requisitos necessários. A ampliação consta de uma superfície de 2.350 m² dividida em 3 plantas. No térreo, cria-se uma caixa de vidro com espaço polivalente de estímulo enquanto eleva-se os dormitórios das crianças em pequenas casinhas para que elas não possam ver e ser vistas. Desta forma, pretende-se que o edifício tenha presença no entorno, tornando-se uma marca reconhecida da região.

Planta Pavimento Superior
Planta Pavimento Superior

Uma nova entrada principal foi projetada a partir da Calle Andonis que direciona os visitantes para a entrada da ampliação, limitando o acesso através da Calle Gordolobo a uma entrada de serviço para os funcionários e estacionamento.
O volume esgota a área edificável do lote, deixando espaço suficiente para o acesso dos serviços de incêndio ao longo da borda do lote.

© Hans Abaton
© Hans Abaton

Casas Coloridas

O projeto oferece uma imagem otimista e alegre em seu conjunto: um lar onde reside a esperança de melhorar. Por um lado, foi possível integrar o projeto adaptando sua escala ao bairro de casas térreas que o rodeia, e por outro, confere-se uma personalidade própria a cada dormitório, com uma gama cromática que consegue atingir unidade e diferenciação simultaneamente. 

© Hans Abaton
© Hans Abaton

Subsolo

Abaixo do nível do chão encontram-se as instalações, o armazém, a lavanderia, os vestiários e a administração. Essa última se abre através de uma grande janela que leva a um pátio inglês ajardinado que ilumina de forma natural o espaço, criando um ambiente confortável e acolhedor. 

© Hans Abaton
© Hans Abaton

Salas Multiuso

O piso térreo foi construído por vários espaços para salas multiuso que têm uma área total de 400 m2 e uma altura de 3,5 m, com orientação sudeste que proporciona luz natural em todas os espaços e se inclina para o jardim. O acesso é resolvido através de um cubo de vidro e concreto que leva a uma sala de encontro para os visitantes. Há um outro salão independente em uma área mais reservada dedicada aos cuidados intensivos.

© Hans Abaton
© Hans Abaton

Dormitórios

O piso destinado à residência conta com 500 m2 nos quais foram criados 10 novos dormitórios de 20 m2 para acomodar duas crianças com todas as exigências de aclimatação e atenção. Uma única janela panorâmica com 4 metros de comprimento, proporciona luz natural e destaca a paisagem. 
A questão térmica foi resolvida por dutos de ar condicionado e piso radiante. O piso é de PVC de grande resistência e durabilidade, enquanto as paredes receberam um revestimento de vinil para facilitar a limpeza e manutenção. A iluminação artificial é indireta, evitando ofuscamentos e criando uma atmosfera mais agradável para os pacientes. Os dormitórios possuem uma altura máxima de 3,7m para uma maior amplitude, assim como larguras de porta que facilitam a passagem de macas e cadeiras de roda.

© Hans Abaton
© Hans Abaton

Cobertura

Sobre os dormitórios, uma cobertura vegetal de 200m² atua como isolante térmico e acústico, reduzindo a demanda energética do edifício e, ao mesmo tempo, purificando o ar.

Corte Transversal 1
Corte Transversal 1

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Madri, Madri, Espanha

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Fundação Esther Koplowitz para Pacientes com Paralisia Cerebral / Hans Abaton" [Esther Koplowitz Foundation / Hans Abaton] 19 Ago 2015. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/771997/fundacao-esther-koplowitz-para-pacientes-com-parasilia-cerebral-hans-abaton> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.