O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Museu
  4. Espanha
  5. AF6 Arquitectos
  6. 2010
  7. Museu Cerâmico Triana / AF6 Arquitectos

Remodelaçao

Apresentado por the MINI Clubman

Museu Cerâmico Triana / AF6 Arquitectos

Museu Cerâmico Triana / AF6 Arquitectos
Museu Cerâmico Triana / AF6 Arquitectos, © Jesús Granada
© Jesús Granada

© Jesús Granada © Jesús Granada © Jesús Granada © Jesús Granada + 26

  • Arquitetos

  • Localização

    Calle Antillano Campos, 14, 41010 Sevilha, Espanha
  • Equipe de Projeto

    Miguel Hernández Valencia, Esther López Martín, Juliane Potter, Francisco José Domínguez Saborido, Ángel González Aguilar
  • Área

    2241.0 m²
  • Ano do projeto

    2010
  • Fotografias

  • Colaboradores

    Angélica Cortés , Ana Blanco (competition), Elías Pérez, Rubén Ingelmo, Reyes López (project)
  • Projeto Museológico

    AF6 Arquitectos
  • Planta Museu

    Alfonso Pleguezuelo Hernández
  • Consultoria

    DIMARQ S.L. (services)
  • Mais informações Menos informações
© Jesús Granada
© Jesús Granada

Descrição enviada pela equipe de projeto. O projeto se desenvolve em um antigo complexo cerâmico, um centro de exposição de cerâmicas, um centro interpretativo em diferentes rotas turísticas no distrito de Triana, assim como as diferentes áreas para as atividades comerciais e produtivas da Fábrica de Cerâmica de Santa Ana.

© Jesús Granada
© Jesús Granada

Triana

Em Sevilha, o fato de cruzar o rio para se chegar em Triana é como cruzar uma fronteira imaginária onde a lógica da geração de uma cidade histórica é borrada. Triana é um distrito que se apresenta como pequeno, fechado, quase de uma escala doméstica. É uma área urbana complexa que mescla pátios de vizinhança, oficinas de artesanatos, casas populares e outro tipos de residência que datam do crescimento residencial de meados do séc XX. Em Triana existe uma co-existência sutil ao longo do trabalho artesanal e as atividades artísticas como cerâmica, flamenco, e outras atividades que têm forte identidade com a área e é refletido nas suas ruas movimentadas. Triana é o lugar para se aproveitar a vida simples cotidiana.

© Jesús Granada
© Jesús Granada

A produção cerâmica foi um dos ofícios principais da base do desenvolvimento de Triana desde sua origem, existente através de uma forte identidade entre o bairro e a atividade de cerâmica. Estamos em uma área com um grande apelo para arquitetura contemporânea. Aqui, não encontramos grandes edifícios públicos novos, ao invés disso, encontramos lugares para renovações ou infiltrações através de pequenas modificações, permitindo descobrir novas possibilidades em uma configuração urbana diversa e heterogênea.

Planta Baixa
Planta Baixa

Patrimônio

A partir do exterior, o complexo apresenta uma imagem heterogênea que nos conta uma história relacionada com a cultura do bairro, o comércio, a indústria cerâmica e habitação. Consiste de dois blocos interconectados onde três edifícios diferentes são unidos com diferentes fachadas para a rua. 

© Jesús Granada
© Jesús Granada

O primeiro deles dá acesso ao Centro de Cerâmica de Triana e está revestido com peças cerâmicas publicitárias da Cerâmica Santa Ana. Constitui a esquina próxima à Praça Altozano, início da Ponte Triana. O segundo, menor em altura, possui uma aparência industrial e mais austera e o terceiro é um edifício de três pavimentos com uma entrada independente a partir da rua.

© Jesús Granada
© Jesús Granada

A antiga fábrica esteve ativa até o final do século 20, o que permitiu que muitos dos elementos fossem completos em seu local original: sete fornos de queima, usinas de pigmentos, oficinas e depósitos. Durante as obras arqueológicas, restos de 8 fornos foram encontrados, sendo que os mais antigos datam do final do século XVI, e dois deles foram integrados ao projeto. A antiga fábrica não é aparente a partir da rua; está oculta por trás de dois edifícios que maqueiam sua imagem urbana.

© Jesús Granada
© Jesús Granada

Estratégias

O antigo centro de cerâmica é o resultado de um processo histórico onde a colonização do espaço interno não é baseada na forma, mas na resolução de necessidades dos artesãos: manufatura, expansão, armazenamento, modernização. O projeto é proposto como um processo extra visto de um ponto de vista contemporâneo, criando um valor acrescentado com uma coexistência complexa.

Implantação
Implantação

O Centro se insere no tecido complexo do bairro, criando uma paisagem urbana interna rica e diversificada. Os novos espaços adaptam sua altura e forma em relação aos edifícios existentes, já que o projeto não tem como objetivo ser uma referência visual para alterar o perfil arquitetônico de Triana, não há fachadas. O complexo foi destinado a ser descoberto quando se entra nele.

© Jesús Granada
© Jesús Granada

Térreo. Caminho sobre a fábrica. Um labirinto.

No pavimento térreo, o edifício é organizado para ser visitado em uma caminhada contínua entre os fornos de cerâmica. O térreo possui uma loja, uma nova oficina e as exposições dentro da antiga fábrica.

Diagrama
Diagrama

Uma narrativa do processo de produção cerâmica é levada a cabo através do uso de diferentes elementos cerâmicos inseridos em seu contexto original. É proposto um labirinto entre os fornos e os antigos espaços de produção que informam o visitante como era a produção tradicional de Triana. Para isto, um método arqueológico é seguido sem apagar os traços do tempo e o espaço (fumaça, desordem, tijolos, madeira, cinzas), elementos que são parte deste patrimônio.

© Jesús Granada
© Jesús Granada

Primeiro Pavimento: salas de exposição. Paisagem cerâmica

A nova área de exposição surge no primeiro pavimento através de um espaço suspenso rodeado de peças cerâmicas. É um edifício separado com uma lógica oposta àquela do térreo. A construção aqui é fisicamente separada do chão com uma estrutura independente configurando uma rota retangular que se baseia nas paredes divisórias.

Corte
Corte

A forma resultante se adapta à geometria de cada um dos grupos de fornos que hipoteticamente podem voltar a funcionar. Durante o tour através da exposição, o espaço se expande e logo encolhe. As galerias de exposição estão localizadas em áreas mais espaçosas; das áreas mais estreitas é possível ter uma perspectiva da antiga fábrica. Os espaços das exposições permanentes de cerâmica estão divididos em diferentes épocas: Medieval, Renascença, Barroco, séculos XIX e XX. 

Em determinado momento, um edifício de tijolos de dois pavimentos emerge no centro do terreno. É onde os pintores de cerâmica costumavam trabalhar e agora é destinado a ser utilizado para exposições temporárias. 

© Jesús Granada
© Jesús Granada

No primeiro pavimento, a envoltória interna das fachadas reforça o conceito do processo de acumulação que o projeto foi construído. Uma sub-estrutura de metal galvanizado como grandes prateleiras dá suporte para uma aparentemente desordenada pilha de peças cerâmicas em quatros tamanhos diferentes. Essa ação tem como objetivo a proteção solar e para criar uma fachada diferente, destaque desta fábrica cerâmica.

Detalhe
Detalhe

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
AF6 Arquitectos
Escritório
Cita: "Museu Cerâmico Triana / AF6 Arquitectos" [Triana Ceramic Museum / AF6 Arquitectos] 27 Mar 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Santiago Pedrotti, Gabriel) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/764319/museu-ceramico-triana-af6-arquitectos> ISSN 0719-8906