O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Centro De Visitantes
  4. Áustria
  5. Bechter Zaffignani Architekten
  6. 2014
  7. Estação de Controle da Central Elétrica Tiwag / Bechter Zaffignani Architekten

Estação de Controle da Central Elétrica Tiwag / Bechter Zaffignani Architekten

  • 11:00 - 3 Março, 2015
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
Estação de Controle da Central Elétrica Tiwag / Bechter Zaffignani Architekten
Estação de Controle da Central Elétrica Tiwag / Bechter Zaffignani Architekten, © Rasmus Norlander
© Rasmus Norlander

© Rasmus Norlander © Rasmus Norlander © Rasmus Norlander © Rasmus Norlander + 20

  • Gerenciamento e Planejamento da Obra e Sistemas Elétricos

    Baumanagement Oswald
  • Design do Centro de Controle

    ZSZ Ingenieure, Maurer und Partner
  • Planejamento de Redes

    Comparex Austria
  • Geologia e Hidrologia

    T planning), Teindl Ziviltechniker
  • Construção em Concreto

    Zumtobel Licht, Fröschl AG
  • Instalações

    Luzian Bouvier
  • Ventilação

    Airtech
  • Projeto elétrico

    Fiegl&Spielberger
  • Cliente

    Tiroler Wasserkraft AG, Innsbruck
  • Mais informações Menos informações
© Rasmus Norlander
© Rasmus Norlander

Descrição enviada pela equipe de projeto. O novo edifício para a Estação de Controle da Central Elétrica de Tiroler Wasserkraft AG, em Silz é uma obra independente, massiva e similar a uma torre. A edificação dominante no local era e continua sendo o antigo edifício da turbina. Várias adições reduziram o impacto feito por esta construção, como resultado disso, os processos de energia no local da central já não eram legíveis externamente. Através da linguagem formal, o novo edifício procura representar e resgatar estes processos.

Corte
Corte

Em relação à altura, largura e orientação espacial, a nova edificação se relaciona como edifício da turbina. Sua forma retoma e continua a espacialidade existente, mas, ao mesmo tempo, aparece como um volume novo, claro e expressivo, que transmite os processos energéticos na central. A Estação de Controle agora demarca o centro espacial da estação de energia e conecta o volumes adjacentes a fim de criar uma estrutura urbana. 

© Rasmus Norlander
© Rasmus Norlander

A materialidade e a cor do novo edifício se relacionam com as outras estruturas na área da engenharia hidráulica. O concreto é o material ideal para proporcionar a resistência suficiente a enorme força da água que se utiliza para gerar energia. Como nenhum outro material, transmite uma sensação de segurança e durabilidade. A cor marrom das superfícies de concreto - alcançada pela adição de pigmentos de óxido de ferro - faz referência aos componentes dinâmicos da geração de energia. A tubulação, turbinas e transformadores são feitos de materiais metálicos produzidos a partir do mineral de ferro.

© Rasmus Norlander
© Rasmus Norlander

A ideia por trás da Estação de Controle está baseada em empilhar verticalmente as funções individuais, com cada unidade funcional organizada em um nível separado. Esta clara hierarquia simplifica a administração das áreas de acesso e de segurança e permite uma rede linear da infraestrutura. Em termos de quantidade de espaço necessário, a área da sala de controle é um caso especial. A necessidade de altura extra neste espaço permitiu o desenvolvimento de um volume expressivo e lógico. Um momento horizontal adicional é agregado na verticalidade enfática do edifício, criando um poderoso gesto em direção ao horizonte. 

© Rasmus Norlander
© Rasmus Norlander

Em resposta aos requerimentos dos usuário dos escritórios, as fachadas leste e oeste não possuem nenhuma abertura. Estes painéis sólidos formam uma envoltura externa que suporta a carga e se separa termicamente das paredes internas e das lajes. Os parapeitos de concreto sólido sobre as fachadas sul e norte funcionam como vigas e reforçam estruturalmente as lajes. A conexão entre a construção interna e externa é feita por meio de inserções de aço inoxidável.

© Rasmus Norlander
© Rasmus Norlander

A fundação é feita a partir de uma laje de cimentação de um metro de espessura dimensionada para fazer frente a eventualidade de um terremoto, que está ancorada, além dos seus pilares de flexão. Realizado segundo o método de construção de baixa energia, o novo edifício está isolado no seu interior. Um poço de água subterrânea fornece a energia necessária tanto para a bomba de calor quanto para o resfriamento. Graças às cargas de calor internas relativamente altas, resultantes dos aparatos técnicos, somente uma pequena quantidade de energia de aquecimento precisa ser fornecida.

© Rasmus Norlander
© Rasmus Norlander

O centro de visitantes é um edifício estreito e alongado que limita o espaço aberto. É composto por uma fachada de vidro em direção a rodovia e uma faixa continua de aberturas altas na parede que fundo, que permite o contato visual com o complexo da central elétrica ao sul.

Ver a galeria completa

Localização do Projeto

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Estação de Controle da Central Elétrica Tiwag / Bechter Zaffignani Architekten" [Tiwag Power Station Control Center / Bechter Zaffignani Architekten] 03 Mar 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/762914/estacao-de-controle-da-central-eletrica-tiwag-bechter-zaffignani-architekten> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.