O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Teatro
  4. Polônia
  5. Renato Rizzi
  6. 2014
  7. Teatro Shakespeariano Gdansk / Renato Rizzi

Teatro Shakespeariano Gdansk / Renato Rizzi

  • 05:00 - 22 Fevereiro, 2015
  • Traduzido por Arthur Stofella
Teatro Shakespeariano Gdansk / Renato Rizzi
Teatro Shakespeariano Gdansk  / Renato Rizzi, © Matteo Piazza
© Matteo Piazza

© Matteo Piazza © Matteo Piazza © Matteo Piazza © Matteo Piazza + 105

  • Colaboradores

    Roberto Rossetto, Roberto Giacomo Davanzo, Andrea Rossetto, Emiliano Forcelli, Susanna Pisciella, Denis Rovetti, Lorenzi Sivieri, Luca Sirdone, Ernst Struwig.
  • Estrutura

    Armando Mammin
  • Engenharia Estrutural

    Andrzej Dabrowski
  • Elétrica

    Jan Wachacki
  • Mecânica

    Arkadiusz Kontecki
  • Hidráulica

    Lukasz Pilch
  • Tecnologia da Construção

    Zbigniew Koska
  • Consultoria de Proteção Contra Incêndio

    Feliks Mikulski
  • Construtora

    N.D.I
  • Custo

    25.000.000 euro
  • Mais informações Menos informações
© Matteo Piazza
© Matteo Piazza

Descrição enviada pela equipe de projeto. Duas premissas fundamentais convergem no projeto: primeiramente, a natureza histórica; a segunda, a natureza político-cultural.

© Matteo Piazza
© Matteo Piazza
© Matteo Piazza
© Matteo Piazza

A - Historicamente: a cidade báltica já conhecia no início do século XVII a edificação de madeira do Teatro Elizabethano. Após cerca de quatro séculos é construído o novo teatro no mesmo local, mas em um contexto urbano e paisagístico completamente diferente, recomeçando a partir de vestígios arqueológicos encontrados daquela distante presença.

© Matteo Piazza
© Matteo Piazza

B - Politicamente: Em 2004 a Polônia deixa a União Soviética e entra oficialmente para a União Européia. O mesmo ano da competição internacional de projetos para o novo Teatro Elizabethano. Como se o novo teatro tivesse que representar no palco de Gdansk a reviravolta do horizonte político.

© Matteo Piazza
© Matteo Piazza

O edifício do teatro é formalmente e funcionalmente dividido em três partes principais:

O passeio ao redor das bordas externas, o próprio teatro e a área administrativa.

© Matteo Piazza
© Matteo Piazza

1 As bordas

As bordas externas são passeios públicos que percorrem o entorno de todo o complexo. Esta nova plataforma urbana para pedestres situa-se seis metros acima do nível de entrada. A altura oferece uma nova vista da moderna e histórica cidade com seus contrastes e contraposições composicionais. Funcionalmente, as bordas garantem saídas do teatro e ligações para pedestres em todos os níveis do complexo, incluindo o porão a cinco metros abaixo do solo

© Matteo Piazza
© Matteo Piazza

2 O Teatro

A - Exterior

Exteriormente, a silhueta do teatro é caracterizada por três aspectos gerais: volumes, nervuras de alvenaria e um telhado que pode ser aberto.

© Matteo Piazza
© Matteo Piazza

Do perfil do volume surgem duas partes distintas. A primeira pertence ao Teatro Elizabethano e coloca a altura do edifício em 12 metros. A segunda faz parte da torre panorâmica de 18 metros de altura. Tecnicamente, sistemas relacionados e requisitos simbólicos a tornam o ponto de vista panorâmico mais alto. Quando o telhado do teatro está aberto, a vista da torre inclui o interior do teatro.

Planta-Baixa Nível +3,2mt
Planta-Baixa Nível +3,2mt
Planta-Baixa Nível +6mt
Planta-Baixa Nível +6mt

Nervuras de alvenaria nas paredes externas caracterizam os volumes do teatro e da torre panorâmica. No exterior, elas indicam o ritmo da estrutura modular interna. Elas são necessárias para absorver a pressão que as "asas" abertas na cobertura exercem nas paredes abaixo com a finalidade de contrastar as forças dos ventos do norte.

© Matteo Piazza
© Matteo Piazza

Um telhado que pode ser aberto. Vem de necessidades tipológicas e simbólicas. Com suas asas abertas para cima, as bordas atingem uma altura de 24 metros, concluindo a progressão de níveis verticais (6, 12, 18, 24 metros). Em planta, o conjunto assume uma figura de um diapasão com o eixo principal orientado em leste-oeste. A torre panorâmica divide transversalmente a área do teatro da administrativa. Sua posição central limita os passeios nas bordas externas para pedestres. Situados dentro do perímetro do diapasão (3,6 metros de espessura) estão todos os caminhos horizontais e verticais. Esta parte figurativamente autônoma é afastada das bordas externas de forma precisa para expressar a hierarquia espacial entre os diferentes sistemas formais.

© Matteo Piazza
© Matteo Piazza

B- Interior

Em contraste com a gravidade e compacidade das paredes externas, os interiores da edificação são em dois tipos de madeira clara, um para o teatro elizabethano, e outro para o volume suspenso acima do foyer. Para o primeiro, um módulo tipológico de 2,8 x 2,8 x 2,8 metros é utilizado a partir do encontrado em excavações arqueológicas no terreno. Em planta, há seis módulos em dois lados longos e cinco no lado mais curto, criando uma figura em forma de "C". Sobretudo, existem 51 módulos para cerca de 600 expectadores. Colunas de madeira (25 x 25 centímetros) contém uma estrutura de aço interna e estão posicionadas de acordo com o padrão modular das galerias.

© Matteo Piazza
© Matteo Piazza

Os palcos elizabethano e italiano são totalmente mecanizados para satisfazer as várias configurações necessárias do teatro. A tecnologia de movimento do palco está localizada na base abaixo da laje. Os palcos são móveis, quase em resposta às asas no teto. No volume do foyer, uma caixa suspensa desloca as massas externas. Um grande pé-direito duplo tem vista para os diferentes tipos de vazio que distinguem  e englobam os espaços de entrada, de uma área de museu no subsolo das galerias do próprio teatro. Quando as asas se abrem, os raios solares podem se estender até o subsolo.

Corte Longitudinal 1
Corte Longitudinal 1

3 - Área administrativa

Ela contém todas as atividades secundárias do teatro. Escritórios, vigilância, restaurante, vestiários, etc. Um volume de dois pavimentos, com um terraço no mesmo nível das bordas externas, a partir do qual é possível acessar uma praça aberta para toda a cidade. Outro local inesperado para representações. O terceiro "palco".

© Matteo Piazza
© Matteo Piazza

O quarto "palco": aquele que olha para o céu de Gdansk, o céu de Shakespeare, o céu interior em cada um de nós.

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: "Teatro Shakespeariano Gdansk / Renato Rizzi" [Gdansk Shakespearean Theatre / Renato Rizzi] 22 Fev 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Stofella, Arthur) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/762309/teatro-shakespeariano-gdansk-renato-rizzi> ISSN 0719-8906