O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Apartamentos
  4. Brasil
  5. RoccoVidal Perkins+Will
  6. Edifício Campo Belo / RoccoVidal Perkins+Will

Edifício Campo Belo / RoccoVidal Perkins+Will

Edifício Campo Belo / RoccoVidal Perkins+Will
Edifício Campo Belo / RoccoVidal Perkins+Will, © Daniel Ducci
© Daniel Ducci

© Daniel Ducci © Daniel Ducci © Daniel Ducci © Daniel Ducci + 38

  • Construção

    Bueno Netto
  • Incorporação

    MaxCasa
  • Paisagismo

    Rodrigo Oliveira
  • Iluminação

    RoccoVidal Perkins+Will e Lumini
  • Instalações

    Projetar
  • Ar-condicionado

    Willen Scheepmaker e Associados
  • Artística

    Plástico Loro Verz
  • Mais informações Menos informações
© Daniel Ducci
© Daniel Ducci

Descrição enviada pela equipe de projeto. Nascido do conceito de arquitetura aberta e flexível, o MaxHaus Campo Belo (localizado na zona Sul da cidade de São Paulo) foi idealizado pelo empresário José Paim de Andrade e, juntamente com o escritório de arquitetura RoccoVidal Perkins+Will, é o mais significativo representante do seu conceito até o momento.

Fachada
Fachada

. O edifício possui ao todo 68 unidades, todas elas de planta livre, distribuídas pelos 17 pavimentos de uma única torre residencial. Cada uma das unidades possui 70 m² totalmente livre de paredes, com exceção de um core central que encobre o banheiro e o shaft de prumadas. Além dessa flexibilidade, cada uma das unidades permite a união com a unidade para a qual faz divisa; com isso, uma unidade pode se juntar a sua vizinha, tanto horizontal quanto verticalmente, aumentando sua área útil para 140 m², 210 m², 280 m² ou mais, dentro de um sistema componível.

© Daniel Ducci
© Daniel Ducci

Derrubar divisórias entre os apartamentos e rasgos na laje para a escada são soluções que permitem essa flexibilidade. As janelas maxim-ar com vidro duplo laminado são posicionadas estrategicamente para não atrapalhar estas customizações, assim como o concreto aparente do piso e do teto, que adotam a linguagem contemporânea para dispensar outros revestimentos.

© Daniel Ducci
© Daniel Ducci

Ainda com a intenção de facilitar a flexibilização das unidades, pode-se escolher piso elevado, monolítico ou de PVC, embutindo as instalações. Os itens presentes em todas as unidades são acabamentos e acessórios que valorizam a tecnologia e o design do empreendimento, dentre os quais: ducha alemã, banheiro com piso de mármore piguês, janelas maxim-ar com estrutura de aço inox escovado e interruptores automatizados acionados por um aplicativo Apple exclusivo da MaxHaus. Entretanto, a porta de alumínio estampado é o grande atrativo, pois além de ser um design premiado, possui facilidades como porta-cartas, visor diferenciado, campainha customizada, número do apartamento incorporado ao desenho de cada lâmina e abertura acionada por controle remoto. A seleção destes acessórios e acabamentos releva uma integração entre as soluções residenciais de alto padrão com as de tecnologia de ponta da área corporativa, estendendo esses recursos para as suas áreas comuns.

Planta Baixa
Planta Baixa

O edifício segue a linha MaxHaus de construção, porém revela uma evolução dentro do próprio conceito. Sua fachada de desenho e volumes únicos marca uma singularidade em relação aos demais edifícios da marca MaxHaus. Afastando-se do cenário tradicional da solução de fachadas, a RoccoVidal Perkins+Will projetou para o edifício um jogo de volumes, cores e linhas para quebrar o ritmo da marcação monótona das janelas de cada andar, revelando os elementos componíveis. Através de enquadramentos e marcações feitos por painéis metálicos ondulados e reflexivos e por chapas de poliestireno de alta resistência, surge uma fachada com diferentes composições onde o próprio concreto em chumbo faz parte do jogo.

© Daniel Ducci
© Daniel Ducci

O edifício está implantado em um terreno com 1,8 mil m², localizado entre duas ruas de desnível acentuado, possibilitando a execução de dois sobressolos com entrada pela rua Jesuíno Maciel. Com intenção de não tornar esses sobressolos em grandes paredões com elementos vazados para o meio urbano (solução comum nesses casos), a RoccoVidal Perkins+Will optou por ceder o recuo à rua que, valorizada por um tratamento paisagístico, forma um pequeno mas importante espaço público de respiro. Para o fechamento dos estacionamentos, réguas verticais de concreto sobem pelos dois sobressolos mais a platibanda, com rasgos para iluminação e ventilação. A entrada de pedestres parece um nicho recuado nessa parede de concreto, sob um grande cubo metálico com o logo do empreendimento.

© Daniel Ducci
© Daniel Ducci

As áreas comuns compreendem piscina, sauna, fitness café e hall de entrada, com o core central todo revestido de madeira e piso e parede de concreto. A arte também está presente no MaxHaus Campo Belo, em seus elevadores de vidro leitoso e painéis touchscreen. No poço do elevador, uma parede de vidro transparente revela desenhos em grafite do artista plástico Loro Verz, acompanhando todo o percurso vertical dos moradores e visitantes até o seu destino.

Ver a galeria completa

Localização do Projeto

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Edifício Campo Belo / RoccoVidal Perkins+Will" [Campo Belo Building / RoccoVidal Perkins+Will] 04 Dez 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Delaqua, Victor) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/758483/edificio-campo-belo-roccovidal-p-plus-w> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.