O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Espaço De Exibições
  4. Brasil
  5. 2010
  6. Um espaço para o conhecimento / Jô Vasconcellos

Um espaço para o conhecimento / Jô Vasconcellos

  • 09:00 - 14 Outubro, 2014
Um espaço para o conhecimento / Jô Vasconcellos
Um espaço para o conhecimento / Jô Vasconcellos, © Gustavo Xavier
© Gustavo Xavier

© Gustavo Xavier © Gustavo Xavier © Gustavo Xavier © Gustavo Xavier + 25

  • Arquitetos

  • Localização

    Belo Horizonte - Minas Gerais, Brasil
  • Área

    2500.0 m2
  • Ano do projeto

    2010
  • Museologia

    Universidade Federal de Minas Gerais
  • Museografia

    Paulo Schmidt
  • Coordenação

    Myssior Gestão de Projetos
  • Cálculo Estrutural

    Bedê Consultoria e Projetos
  • Instalações

    Klecius Rangel
  • Acústica

    Marco Antonio Vecci
  • Esquadrias

    BM Consultoria em Esquadrias
  • Áudio e Vídeo /Automação

    Iluminar
  • Vidros

    Cebrace – Tempervidros
  • Construtora

    Networker – Engenharia e Construção
  • Mais informações Menos informações
© Gustavo Xavier
© Gustavo Xavier

Descrição enviada pela equipe de projeto. O Circuito Cultural Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, uma iniciativa do governo de Minas Gerais, propõe a implantação de vários centros culturais nos seus diversos edifícios, que funcionaram como prédios administrativos do Governo do Estado.

A maioria dos prédios é do século XIX e tombados pelo patrimônio Histórico.

Com a mudança da sede do governo para a Cidade Administrativa, cujo projeto é do arquiteto Oscar Niemeyer, o Circuito foi implantado e é hoje um dos maiores complexos culturais do Brasil.

© Gustavo Xavier
© Gustavo Xavier

O Espaço do Conhecimento UFMG foi instalado no antigo edifício da Reitoria da UEMG.

Trata-se de um projeto que cria intervenções com caráter dinâmico, revitalizando as estruturas do ambiente antigo, reencontrando funções culturais abertas à maioria e atraindo a participação da população. Para isto, foi necessário intervir com formas e conteúdos verdadeiramente contemporâneos, demonstrando que o contexto antigo não impede, de forma alguma, a vida e o progresso. Pelo contrário: é seu verdadeiro estímulo.

© Gustavo Xavier
© Gustavo Xavier

 Assim, a Praça da Liberdade é um polo de interesse cultural à escala da cidade. Até então, Minas Gerais não possuía uma proposta de planetário e de um espaço aberto a todos para as experiências das ciências.

Dentro do conceito do Circuito Cultural, era importante implantar este equipamento com a participação da UFMG e de seu corpo técnico e científico.

O prédio escolhido, a Reitoria da UEMG, uma construção dos anos 60, oferecia potencialidades para a instalação da Praça da Ciência, capaz de receber em sua estrutura superior um planetário para 80 pessoas, com uma cúpula metálica.

Nosso desafio partiu de uma proposta arquitetônica de intervenção com o recurso, tecnologia e linguagem contemporâneas, numa relação dialética em que o todo resulte como uma intervenção positiva. Avaliamos a variedade de critérios de funcionalidade como prioridade no projeto, surgindo, daí, a volumetria necessária para abrigar o programa, aproximando a ciência e o saber no cotidiano das pessoas. 

© Gustavo Xavier
© Gustavo Xavier

No térreo - primeiro pavimento -, temos o acesso principal, bilheteria, loja e um café, além dos banheiros, elevadores, escadas, copa e depósito, itens que se repetem em todos os andares.

No segundo, terceiro e quarto pavimentos, as áreas serão livres para as exposições temáticas, divididas em Tempo Remoto, Tempo Humano e Tempo Presente, mostradas através de vários recursos.

© Gustavo Xavier
© Gustavo Xavier

No quinto pavimento, o planetário mais moderno do mundo, de última geração, com a aparelhagem mais avançada existente e o sistema “multimedia digital theater” com tela 360º, além de uma área para o observatório astronômico. Aqui, a ideia é oferecer, literalmente, um universo novo aos cidadãos. 

Para abrigar o novo uso e atender as demandas de acesso, circulação, acessibilidade universal, segurança contra incêndio e necessidades técnicas, o prédio passou por várias alterações, sendo criado um núcleo rígido ao longo da fachada lateral direita. Assim, os andares ficam livres para receber as atividades propostas com grande flexibilidade. 

Corte Longitudinal
Corte Longitudinal

O novo envoltório do prédio se assemelha a uma pele de vidro especial, não reflexivo, que garante baixa absorção de calor e nenhum reflexo da paisagem externa.

Na laminação foi usada uma película tipo jateada, gerando neutralidade em relação ao conjunto arquitetônico existente. E é aí nesta pele que será feita a retro projeção nos vidros da fachada frontal, por meio de projetores especiais, que poderão mostrar cenas do universo, suas constelações e novas experiências espaciais ou outros assuntos relativos à cultura.

© Gustavo Xavier
© Gustavo Xavier

A ideia é a interatividade entre o prédio e a população. Isto é, uma conversa entre eles, o que realmente acontece dependendo do programa que se usa para esta comunicação. 

Já o núcleo rígido foi revestido de chapas moduladas em aço SAC patinado, o mesmo material que reveste parte do prédio vizinho, pioneiro neste tipo de revestimento, ainda nos anos 80, sob orientação do grande escultor Amílcar de Castro (Prédio Rainha da Sucata, de autoria dos arquitetos Éolo Maia e Sylvio de Podestá). 

A volumetria do prédio foi adaptada na parte posterior para receber a cúpula do planetário, resultando uma cobertura inclinada que também recebeu o vidro fosco laminado antirreflexo, possuindo, ainda, uma parte retrátil para atender o terraço astronômico.

© Gustavo Xavier
© Gustavo Xavier

Internamente, toda a estrutura fica aparente.  Tudo foi pensado para garantir total liberdade espacial e layouts variados, criando uma conexão entre a organização dos espaços e a aplicação de materiais, segundo as necessidades e a integração entre os prédios vizinhos existentes na Praça.

Apesar de este edifício não ser tombado, seguiu todas as diretrizes dos órgãos ligados ao patrimônio. 

Esperamos com este projeto criar uma participação efetiva da população no plano cultural e científico que, através do conhecimento, passa a assumir um importante e dinâmico papel na política cultural e social do Estado de Minas Gerais. 

© Gustavo Xavier
© Gustavo Xavier

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: "Um espaço para o conhecimento / Jô Vasconcellos" 14 Out 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/755327/um-espaco-para-o-conhecimento-jo-vasconcellos> ISSN 0719-8906